sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

Natal Azul... Ano Novo Azul...

Natal Azul... Ano Novo Azul...

Com os meus agradecimentos ao outro Matias que por aqui anda... ip!

Porque Vamos Precisar...


Pigmentos - Chefchaouen - Montanhas do Rif - Marrocos
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Porque Vamos Precisar...

Olhos de sapo,
patas de rã,
que tenhas sorte
todas as manhãs!

Asas de morcego,
baba de lombriga,
que estejas sempre
de bem com a vida!

Patas de hipopótamo,
couro de dragão,
que nada nunca magoe
o teu coração!

Dentes de cobra,
ossos de urubu,
quero que saibas
que gosto muito de tu!

Unhas de gato,
penas de galinha,
que estejas de bem
com a tua vizinha!

Promete:

Vassoura, vassourinha,
que cada ano eu esteja
mais bonitinha.

Sapo, sapinho,
que nunca acabe
o meu perfume
e o meu batonzinho.

Caldeirão, caldeirinho,
que haja abundância
de dinheirinho...

Bom Ano!

Felizardos que estais em Essaouira, obrigada pela mensagem vinda do Sul que me embalou o coração... com que então 30 graus na cosmopolita Marrackech?

Et pas de crise? Ah! Vida boa!

Excelente 2011!

Eu Bem Queria...

Eu Bem Queria...

Bem queria dar boas notícias... mas cadê? Cadê, se é cada cavadela sua minhoca e cada tiro seu melro?

Esta seria de rebolar a rir... não fora os milhões serem nossos.

Excelente 2011



Excelente 2011

Temo bem que os políticos da treta se encarreguem de nos lixar ainda mais e mais no ano que se avizinha. De qualquer modo, faço votos de excelente ano de 2011, para todos quantos por aqui passarem, com uma imagem recebida por e-mail, que agradeço ao Ricardo Pinto.
Saúde, amor, harmonia, decência, paz e sossego é o que desejo para mim e para todos.

Fiquem bem.

Inspiração para 2011

Inspiração para 2011

Balanço Necessariamente Incompleto das Palhaçadas

Balanço Necessariamente Incompleto das Palhaçadas

A Palavra a Outro Mono que Por Acaso É o Mesmo

A Palavra a Outro Mono que Por Acaso É o mesmo

A Palavra a Um Mono

A Palavra a Um Mono

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

E Se os "Nossos" Desgovernantes Fossem Todos Para o Raio Que os Parta?

E Se os "Nossos" Desgovernantes Fossem Todos Para o Raio Que os Parta?

Chefias da Segurança Social foram promovidas com retroactivos a Janeiro

Apelo

Apelo

Acabei de transferir para o NIB 001800032016735902029, correspondente à conta do Paulo Guinote, a quantia que achei por bem transferir, da minha modesta contribuição para o pagamento do parecer solicitado ao Dr Garcia Pereira sobre a inconstitucionalidade do roubo que se abaterá sobre nós já no próximo mês de Janeiro.
Como não admito ao desgoverno do meu país que me vá ao bolso ainda mais do que já vai em impostos às claras, às escuras, em taxas e taxinhas e taxões, este será o parecer que usarei contra o desgoverno, dentro em breve, logo que se efective o roubo.
Agradeço ao Paulo Guinote a sua generosidade, o tempo despendido, a pachorra para a luta que muitos já abandonaram. E apelo aos meus leitores para que contribuam, com a quantia possível, para que o Paulo não tenha que colocar nem um cêntimo do seu dinheiro pessoal para pagamento de um parecer jurídico que todos querem usar, de sindicatos de professores a sindicatos de tudo e mais alguma coisa. É que seria uma vergonha.

Pesadelo

Pesadelo

Sócras a tangar com nosotros. Alegremente.
Que mais nos irá acontecer?

Vómito


Manif Geral de Trabalhadores Portugueses - 6/7/2010 - Lisboa
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Vómito

O desgoverno brindou-nos com mais um vómito, mais um entre muitos outros vómitos vomitados nesta quadra natalícia que nos ficará na memória por péssimas razões.
Agora foi a vez que cair, que nem um abutre asqueroso, sobre as isenções de pagamento de taxas moderadoras para desempregados e pensionistas que recebam, vejam lá, a espectacular quantia de mais de 485 euros mensais.
Estão a gozar com o dinheiro dos impostos que anualmente lhes pago, não estão?
E não têm vergonha na cara, pois não?
E que tal o grande líder e seus muchachos experimentarem viver durante um mês com a espectacular quantia de 486 euros?
E dar-lhes a camueca várias vezes para terem de pagar as taxinhas moderadoras lá na espelunca mais próxima?

Pesadelo


Manif Geral de Trabalhadores Portugueses - 6/7/2010- Lisboa
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Pesadelo

Hoje acordei agitada. Pois não é que tive a triste lembrança de ter um pesadelo com a Escolinha? Sonhei que para ter horário completo no meu agrupamento tinha de andar numa azáfama entre três escolas distantes de quilómetros. Um dia, precisamente esta noite, mais do que estafada e rebentada por um stresse atroz, esqueci-me duma aula em cascos de rolha e só me dei conta do caso quando me chegou a comunicação de uma falta injustificada... ai meus deuses, calejada da saga anterior, acordei de batimentos cardíacos acelerados e angustiada como o raio que me parta.
Porra! Estou a precisar de dunas.

Calhau no Sapatinho


Manif Geral de Trabalhadores Portugueses -6/7/2010 - Lisboa
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Calhau no Sapatinho

Em forma de Projecto de Despacho de Organização do Ano Lectivo de 2011.
Só falta regulamentar.
Link surripiado no blogue do Paulo Guinote, a quem agradeço o trabalho imenso já feito ao longo destes anos de má memória.

Resumo do Projecto - Vai sobrar ainda mais trabalho para cada um de nós.
Aviso - Estamos no limite.

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Anorexia Nervosa

Anorexia Nervosa

aqui falei sobre este drama, por mim já presenciado entre alunas, felizmente ultrapassado em todos os casos de que tive conhecimento.
Infelizmente não foi o caso da modelo francesa Isabelle Caro que um dia destes perdeu a vida, aos 28 anos, esmagada pela anorexia.

Boa!

Boa!

Tens mais despesa? Então pega lá menos dinheiro!

Pois. Chegou então a vez dos directores protestarem.

E protestaremos mais e em coro quando o dinheiro faltar para isto e para aquilo... tudo de primeira necessidade para o funcionamento das escolas.
Garanto que as minhas finanças domésticas já deram para esse peditório e encontram-se agora encerradas para balanço. Nem mais um cêntimo para financiar um Estado que me rouba descaradamente.

Hoje Foi Dia de Cidade


Manif de Profs... eheheh... Avenida 5 de Outubro - Lisboa
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Hoje Foi Dia de Cidade

E não se ponham com ideias... hoje foi dia de curtir a Cidade entre amigas.
Ah! Tarde boa!
Absolutamente a repetir.

Sinistro - Discurso de Um Mono

Sinistro - Discurso de Um Mono

Este não é o discurso do parente de um mono apenas por uma única razão - este é o discurso do próprio mono, pequenino, bem sei, mas sinistro... absolutamente sinistro e alienado.
E assim vai o people pelo mundo...
Se esta criatura é de facto filho do Edir Macedo... é caso para dizer que filho de peixe sabe nadar... yoooooooooooo...

AngoNotícias




AngoNotícias
Os bichos abandonam o barco que ajudaram a meter ao fundo.
Ora leia aqui.
Eu só fico "espantada" por um arguido deste calíbre ser premiado com cargos "menores" lá nos confins africanos.
E se ele fosse acusado de ter roubado um bife no talho? Estaria preso?
Nota - O sumo do conteúdo foi recebido por mail. As caricaturas também.

Deputadas Checas Revelam-se

Deputadas Checas Revelam-se

São todas giras e posaram para um calendário. Se são boas deputadas...
Veja aqui a fotogaleria do Sol.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

A Palavra a Outro Demagogo

A Palavra a Outro Demagogo



E aqui, sim, o verdadeiro discurso atinado.



E aqui o discurso honesto. E atinado também. Este para 2011.

Aberração


Recorte surripiado daqui.

Aberração

Recuso-me a comentar esta entrevista dada por um sujeito que é secretário de estado da república mais do que das bananas. Estou pelos cabelos com estes políticos da treta que teimam em fazer de todos nós parvos!

Prendas de Natal - Calhaus nos Sapatinhos


Cartoon surripiado daqui.

Prendas de Natal - Calhaus nos Sapatinhos

O tempo que agora vivemos não podia ser melhor para aprovar certas medidas restritivas que se abaterão sobre as escolas já a partir de Janeiro. O portuga está distraído a comer aletria, rabanadas e bolo-rei. Porque caso não estivesse distraído... era exactamente igual. Por agora.
Continuo expectante face ao futuro próximo, àquele que chegará já no próximo ano.

Cortes e mais cortes na Educação! Ei-los aqui! Compiladinhos.
Com os meus agradecimentos ao Ramiro Marques.
Apenas destaco a novidade aprovada em vésperas de Natal - trabalho nocturno só a partir das 22 horas. Ora esta medida tão simples terá repercussões já em Janeiro nos horários dos professores afectados, que terão de ser refeitos e verão os seus horários minguarem.
Consequências? Ora, ora... sobrará para os mexilhões dos professores, mais uma vez.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Mensagem de Natal


Cartaz surripiado aqui.

Mensagem de Natal

Mensagem de Natal do presidente da república mais do que das bananas, mais do que decepcionante. A mensagem original foi uma náusea. Esta está catita. Pelo menos tem ritmo! Yóoooooooooooooo!
Como é que é? Como é que foi? Tem que nascer duas vezes... tão honesto como eu... bolas!
Perdi-me.

Trabalho


Museu Amadeo de Souza-Cardoso - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Cláudia Queirós

Trabalho

"Porque o trabalho não pára e nós não estamos mortos apenas porque estamos em interrupção lectiva, aproveito o tempo entre-festas para ultimar a logística das actividades previstas para o mês de Janeiro, no âmbito do projecto História em Movimento" escrevi eu aqui, agorinha mesmo. Se ficou com curiosidade sobre o que tenho na forja, clique aqui e espreite o meu outro blogue em que desempenho o papel de tratadora. De caminho faça-se seu seguidor(a) pois quanto mais depressa atingirmos os 100 seguidores maior será a nossa alegria. Minha e dos sócios do clube História em Movimento.

Prenda de natal - Favorecimento no Sapatinho

Prenda de Natal - Favorecimento no Sapatinho

Há quem continue a escapar por entre os pingos de chuva, impunemente, sem se molhar mesmo durante as chuvadas diluvianas que se abatem sobre Portugal.
É o caso dos partidos políticos, representados por gente que ocupa orgãos dirigentes e pelos próprios presidentes dos partidos políticos. Metem água por todos os lados? Who cares? Pelo menos eles não, que já sabem de antemão que jamais serão responsabilizados pela água que meterem e que o rombo provocado, por eles, será pago pelo Estado! Que é o mesmo que dizer por todos nós.
E esta, hem? E se os partidos a pensaram, melhor a promulgou o presidente da república mais do que das bananas.

Azar

Azar

Os mercados não confiam no primeiro nem no segundo, que é o mesmo que dizer nem em Sócrates, nem em Santos.
Vai daí os juros sobem, não é espantoso? Mas como é possível não confiar neles?! Não confiar nos paladinos do respeito pela palavra dada e pela promessa feita, os paladinos da coerência e da verticalidade?

Prenda de Natal - Calhau no Sapatinho

Prenda de Natal - Calhau no Sapatinho

São muitos os Directores afectados pelas boas-novas surgidas em vésperas de Natal. De facto, todos os dias são bons para tirar coelhinhos da cartola e a véspera de Natal não escapa a esta regra.
A jogada do desgoverno foi, mais uma vez, de mestre embrulheiro e trapaceiro. Primeiro lança-se o engodo que neutraliza a contestação e o engodo traduz-se por oiros, muito oiros ao fim do mês. Agora, a pretexto da crise, que o desgoverno nem suspeitava que chegaria porque andava a dormir na forma, retiram-se os oiros depois do trabalho sujo nas escolas estar agora em velocidade cruzeiro.
A jogada foi de mestre e os muitos directores deverão agora sentir-se papados de cebolada. O caso não é para menos... ou não fosse José Sócrates o chefe da banda canibal que se prepara para papar de cebolada um país.
Haveria razão para os directores das escolas escaparem?
Quanto a mim confesso-me enojada pelo modo como se continua a fazer política, política restejante vinda de quem é uma minhoca.
Assim está a coisa em Portugal. E por isso a coisa está preta.

Quem Tem Amigos Tem Tudo


Saco-Abrigo de Portefólios - Amarante - Portugal

Quem Tem Amigos Tem Tudo

A imagem digitalizada, que agora partilho com os meus leitores, é de parte de uma prenda dada e recebida com doses enormescas de carinho porque trocada entre uma pessoa muito especial, Maria Adelaide de seu nome, e a minha pessoa. Fui avisada de que a iria receber pela autora da dádiva - Olha, Anabela, estou cansada de te ver anos a fio a carregar portefólios de casa para a Escola e da Escola para casa. Tenho um saco lá em casa que é mesmo bom para ti e é mesmo a tua cara, que trouxe da Feira Medieval de Santa Maria da Feira, forte e resistente com duas asas de madeira... vou trazer-to.
E assim foi. A Adelaide trouxe-mo e ofereceu-mo, algures por meados do primeiro período. É um saco em sarapilheira, muito forte e resistente com o símbolo do castelo e a identificação da cidade gravado a azul, a um canto e ao fundo, de forma discreta, não perturbadora da harmonia do conjunto.
A descrição que acabo de fazer do saco/oferta cabe por inteiro na pessoa que mo ofereceu. Sólida,forte, resistente, presente, discreta, acolhedora, generosa, capaz de albergar muitos portefólios e transportadoras de portefólios nos seus braços maternais sempre abertos para acolher mais umas quantas almas sofredoras lá pela escolinha. Para além destas qualidades, a Maria Adelaide cultiva ainda valores tão importantes como a honestidade, a verticalidade, a justiça, o trabalho sem fim, os alunos como prioridade máxima, a solidariedade, a partilha.
A Maria Adelaide já pediu a reforma. Sei, pelos anos que já levo de trabalho, em escolas múltiplas e variadas, que há professores(as) que entram e saem das escolas sem que a Escola dê pela sua presença e pela sua falta. Sei que com esta Senhora, Maria Adelaide, de seu nome, vai ser exactamente o contrário porque vai fazer uma falta imensa lá pela escolinha e só não deixará um buraco porque deixará um buracão, aberto na sua alma.
Lamento que te vás, Maria Adelaide.
E confesso-me egoísta. Queria conservar-te junto a mim nos anos difíceis que se avizinham.

sábado, 25 de dezembro de 2010

Expedição Braga-Luanda 2006

Expedição Braga-Luanda 2006

Eu viajei com estes estes meninos. De Dakla a Nouadibou. Depois reencontramo-nos em Nouackchott em dias de Verão felizes... felizes...
Repetirei?
A Bird-Girl impacienta-se.

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Feliz Natal!

Feliz Natal!

É o que desejo a todos quantos por aqui passarem. Deixo-vos acompanhados de um belíssimo Cartão de Natal que terá de ser parcialmente construído por vós.
Fiquem muito bem e até mais...

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

E Se a Vingança Fosse Esta?

E Se a Vingança Fosse Esta?



Pois, de facto era muito pouco!

Desespero

Desespero

O desespero levará a outros actos tresloucados por essa Europa fora, por esse Mundo fora na mão de gente sem escrúpulos, a começar pela elite política absolutamente desprezível que nos desgoverna a todos.
O vídeo que mostra o voo do romeno sobre os de-puta-dos é absolutamente chocante e por isso não o coloco aqui, incomodada que estou pelo visionamento das suas imagens, inesperadas, que me deixaram de nó no estômago.
Coloco "apenas" este para memória futura.
Para que os políticos nojentos não se atrevam a esquecer que nós não somos números - Somos Gente.


.

Porque o Natal Está à Porta...

Porque o Natal Está à Porta...

Mais do Mesmo

Mais do Mesmo

Estas são as excelentes novas mesmo em cima do Natal! Dedicadas ao elegante convencido alienado que nos desgoverna a pedido de uns quantos. Já poucos.
É assim uma espécie de prenda de Natal para nós todos... e sim, porra, o tipo anda a trabalhar arduamente para isto!

Mais do Mesmo

Mais do Mesmo

É o sonho de qualquer trabalhador mas só está ao alcance de alguns poucos.
Um trabalho, dois vencimentos... quem não quer?
E vira o disco... e toca o mesmo...

Dias Abaixo de Cão

Dias Abaixo de Cão

Os dias abaixo de cão acabaram na escolinha. Agora mesmo. Encerrei a temporada acompanhada da Osória e da Aurelina.
Hasta la vista, babys!
Para o ano há mais.

Afogamento

Afogamento

Continuo afogada em trabalho e assim vou continuar até ao fim do dia. As reuniões acabaram já passava das 13 horas, finalmente, e hoje já foram mais duas, só que ainda terei de acabar as papeletas da minha direcção de turma que terão de ser entregues hoje, impreterivelmente!
Porra, que isto é pressão a mais. Recordo as caras de exaustão durante estes quatro dias alucinantes e até me apetece dizer meia dúzia de palavrões. Para todos os efeitos e para a generalidade das pessoas, este é o período em que somos uns sortudos do carago porque já estamos de férias.
Engoli o almoço à pressa, fiz este post a voar e... lá vou eu... escolinha aqui vou eu!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Ceia de Natal



Ceia de Natal

A do meu agrupamento decorreu ontem, no pavilhão central da EB 2/3 de Amarante e contou com a presença de funcionários e professores, alguns dos quais já a gozar a merecida reforma.
Se durante o ano lectivo anterior a minha agenda não me permitiu associar à efeméride, este ano, liberta da preparação de ceia e afins, compareci.
O jantar decorreu dentro da animação costumeira que relembrei de há muitos anos atrás, da minha estadia anterior na EB 2/3 de Amarante, fazendo com que a tradição, por ali, se mantenha o que sempre foi. Vai daí, e dando cumprimento à tradição, logo que terminou a jantarada natalícia, cheia de sobremesas de comer e chorar por mais, tivemos o discurso simpático e curto da Directora do Agrupamento, desejando Boas Festas a todos, a que se seguiu o número da praxe da Menina B, esta mesma que, associada ao M, fez soltar gargalhadas atrás de gargalhadas associando os/as profs às figuras do presépio.
Confesso-me particularmente tocada pela parte do Menino Jesus, encarnado no professor G, deitadinho sobre as palhinhas em manjedoura de madeira reforçada pelo professor T, devido ao aumento de peso da criatura que cresce para os lados, a torto e a direito, sem que os quilómetros feitos a impingir Abelhudos tenham reflexos na sua silhueta que já conheceu melhores dias.
Foi bonito de se ver. O pessoal cantou e dançou, exorcizando mágoas valentes, que tristezas não pagam dívidas e é absolutamente necessário sobreviver à desgraça e ao caos.
Por certo repetiremos.
Feliz Natal!

Que Bonito!

Que Bonito!

Mas é que é tão bonito que até dói! No nosso bolso, é claro!
Ora leia aqui para ficar ainda mais furibundo(a) com o desgoverno da Nação.
E sim, hoje estamos virados para os comboios.

Novas da Desunião Europeia

Novas da Desunião Europeia

Leia aqui. Romenos e búlgaros... xôooooooooooo!

Olha, Olha!

Olha, Olha!

Era uma vez um TGV que agora fez catrapum... pum... pum!
Pum!
Pois não querem lá saber que o desgoverno chegou à conclusão - espantosa e nada previsível! - que não há dinheiro? Nem paínço... nem carcanhol... nem guita... nem sequer massa!?
Porca miséria! Não querem lá ver que a situação é mesmo grave?
E que o desgoverno não sabia?
Confesso que estou preocupada com o pessoal de Madrid... chinelo no dedo, calções coloridos e toalha à tiracol... onde irão eles agora à praia?

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Contactos

Contactos

Para quem deles precisar.

- Presidência da República: belem@presidencia.pt
- Primeiro-Ministro: pm@pm.gov.pt
- Ministro das Finanças: gab.mf@mf.gov.pt
- Presidente da Assembleia da República: gabpar@ar.parlamento.pt
- Grupo Parlamentar do PS: gp_ps@ps.parlamento.pt
- Grupo Parlamentar do PSD: gp_psd@psd.parlamento.pt
- Grupo parlamentar do PP: gp_pp@pp.parlamento.pt
- Grupo Parlamentar do BE: bloco.esquerda@be.parlamento.pt
- Grupo Parlamentar do PCP: gp_pcp@pcp.parlamento.pt
- Grupo Parlamentar d'Os Verdes: PEV.correio@pev.parlamento.pt

Informação Pertinente



Informação Pertinente

Estimados Colegas,

Vimos lembrar que terá lugar, na Universidade do Minho, nos dias 12 e 13 de Maio de 2011, a VII Conferência Internacional de TIC na Educação – Challenges 2011, cujo tema central é

Perspectivas de Inovação.

Como nas edições anteriores, discorre sobre três áreas principais:

- Ambientes Emergentes;
- O Digital e o Currículo;
- A Avaliação Online.

A submissão de comunicações encontrar-se-á aberta de 24 de Janeiro a 28 de Fevereiro de 2011. Para mais informações, por favor, consulte a nossa página: www.nonio.uminho.pt/challenges2011.
Contacto de email: challenges2011@ie.uminho.pt

Mercados

Mercados

A culpa é dos Mercados, afirma aquele que nos desgoverna, desempenhando o papel de coveiro de todos nós, sempre impecavelmente vestido nos seus fatos realizados à medida, para inglês ver, e nunca desmanchando a pose alienada da realidade e nunca assumindo a principal culpa do descalabro a que agora chegamos.
Pois os mercados não confiam nas medidas propostas por este desgoverno e temem que o país se torne incumpridor. Espantoso não é? É que qualquer pessoa de bom senso, e sem ser especialista na matéria, pensa exactamente da mesma forma!
Por isso... ai os diachos dos mercados! - diaboliza aquele que nos desgoverna assacando todas as culpas a terceiros que não ele.
Pois os diachos dos mercados estão nervosos. E o motivo não é para menos.
E assim sendo o juro nacional continua, hoje, a aproximar-se perigosamente dos 7%, aquele número mágico bem-amado atirado para o ar, um destes dias, por aquele que agora diz que sim para depois dizer que não.

Central de Compras - Brincadeira, Incompetência, Corrupção?


Cáfila - Estrada Nouadhibou - Nouackchott - Mauritânia
Fotografia de Artur Matias de Magalhães

Central de Compras - Brincadeira, Incompetência, Corrupção?

O Desgoverno da Nação engendrou uma tal de Central de Compras através da qual todas as compras, das Escolas e não só, terão de ser feitas, obrigatoriamente, tudo em nome da poupança e da transparência. Ao olharmos para a ideia, de relance, até que a coisa parece ser luminosa pois, centralizando todas as compras, por certo os preços praticados seriam os melhores do mundo pois envolveriam quantidades jamais alcançadas por cada Unidade de Gestão, ai como eu adoro esta excitante expressão com que os cabeçudos, de cabeça muito grande, designam os mega/tetra, ou por cada Agrupamento e essas compras, feitas em quantidades descomunais, veriam reflectidas nos preços finais essas tais de vantagens de compras feitas por muito grosso.

Pois não é que isto está errado? Que este raciocínio pode ir directamente para o galheiro? Pois não é que os preços das resmas de papel e do resto saem mais caros comprados na tal de Central de Compras do que os preços das mesmas resmas comprados aqui mesmo no comércio local? Incrível, não é?
E tudo em nome da tal de poupança e tal de transparência que nos querem impingir, fazendo de nós parvos, uma e outra vez.
Ao mesmo tempo o desgoverno dá o golpe de misericórdia à depauperada economia local, asfixiando-a, e levando à falência pequenas papelarias e afins por esse Portugal fora.
Porca miséria!
Não haverá por aí um jornalista interessado em desenvolver este tema?
E se o desgoverno fosse para o raio que o parta?

Brincadeira

Brincadeira

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Vergonhas

Vergonhas

"A associação sindical dos juízes interpôs 17 acções no Tribunal Administrativo de Lisboa, para que este obrigue todos os ministros do actual Governo a revelar quanto gastam os respectivos gabinetes em despesas de representação.
Estão em causa os gastos dos ministros, secretários de Estado, chefes de gabinete e assessores com telefones pessoais, subsídios de renda de casa e compras feitas com cartões de crédito, bem como as respectivas resoluções de Conselhos de Ministros que as autorizaram - e que o Executivo recusa revelar."
Pode continuar a ler aqui.

O governo recusa revelar?! Mas quem se julgam eles?

Sorry! Vem Aí Mais merda!

Sorry! Vem Aí Mais Merda!

E peço desculpa, em bom português e tudo, mas não tenho mesmo outra maneira de ampliar isto!

Entretanto...

Entretanto...

Entretanto continuo com os meus dias cheios de trabalho. E doente. Hoje já foram duas, duas reuniões, que me ocuparam toda a santa manhã. Quanto à santa tarde... foi passada a preparar burrocracias diversas para o meu Conselho de Turma, que será na próxima quarta-feira.
Ah! Férias boooooooas!

Novas da Desgovernação

Novas da Desgovernação

Ora tira da Cartola não um coelho, porque não estamos na Páscoa... mas um bouquet de 500 milhões de euros para os malfeitores do BPN.
Continuamos exactamente na mesma - A cada cavadela, sua minhoca e a cada tiro, cada melro!

Entretanto roubam-me e assaltam-me, descaradamente, para injectarem no BPN, aquele banco povoado de negócios honestos como o raio que os parta! mais dinheirinho vivo porque o outro já morreu.
Chiça! Que não há vergonha que os assalte!

domingo, 19 de dezembro de 2010

Novas da Desgovernação

Novas da Desgovernação

Primeiro querem fixar tectos máximos de indemnização aos trabalhadores atirados para o desemprego e justificam-no afirmando que isso fomentará a criação de emprego.

Agora vem aquela espécie de querido líder afirmar que o "Fundo empresarial beneficiará os trabalhadores"... e patati e patatá...

Eu apenas afirmo que continuam a querer fazer-nos de parvos.
E vaticino um estampanço monumental nas próximas eleições. À rosa, imunda e fétida, restará um largo período de hibernação. Graças a deus, né?

Eduardo Teixeira Pinto - A Palavra a Antero de Alda

Eduardo Teixeira Pinto - A Palavra a Antero de Alda

Eduardo Teixeira Pinto é um fotógrafo de um mundo que já quase não existe.
Na verdade, estamos a atravessar uma era de (quase) catástrofe. Algo que Barthes definiria como um «punctum», um momento de dor e angústia para muitos de nós, decerto para as nossas representações, para o ‘cliché’ que faríamos de nós mesmos. Lula Pena, essa estranha voz do fado (do fado exquis ou o fado esquisito), disse um dia: «o silêncio não assusta» e «a velocidade é uma coisa que não é humana». É certo: ruído e velocidade caracterizam tragicamente este tempo de passagem.
Não se trata de um fenómeno novo: Mallarmé, Baudelaire, Rimbaud e até Paul Célan experimentaram já esta asfixia no passado. Cultivaram-na, mesmo. Walter Benjamin, o famoso filósofo alemão, chamou-lhe «spleen». O «spleen» é aquilo que nós podemos designar por «doença do tempo». Se se pode dizer assim, o tempo está em mudança da pele, numa impiedosa metamorfose.
Vivemos hoje numa parede entre duas esquinas. Vislumbramos, por um lado, o fim de uma era – o fim do capitalismo selvagem, dizem alguns; definitivamente, o fim daquilo que se convencionou chamar o pós-Modernismo. Temos, por outro lado, ainda um pé (a recordação dos nossos antepassados e a memória da nossa infância) num outro tempo. Estamos, portanto, divididos, com a alma dilacerada, em chagas.
Para os mais pessimistas (ou mais incapazes) restará aceitar esta perda: os próximos anos serão de psiquiatras e coveiros. Para nós deverá ser um tempo de reconstrução…
Repito: Eduardo Teixeira Pinto é um fotógrafo de um mundo que já quase não existe. Dito por outras palavras, é um fotógrafo de um tempo quase perfeito.

Nos últimos anos Amarante transformou-se. Cedendo, também, a um certo caos (veja-se, por exemplo, o caos arquitectónico), sacrificando-se por essa avassaladora dinâmica da inevitabilidade, do enriquecimento fácil, da ilusão da felicidade a qualquer preço.
Retomando as palavras do «fado exquis», o que fazer, então, contra esta velocidade, contra este ruído?
Temos passado, somos ricos. Na Literatura temos um Teixeira de Pascoaes. Na Pintura temos um Amadeo de Souza-Cardoso. E muito mais. Porque a Fotografia é hoje uma arte nobre, podemos dizer que temos agora um Eduardo Teixeira Pinto na Fotografia.
Gageiro (Eduardo Gageiro, um dos fotógrafos do 25 de Abril), propõe uma rua para o Eduardo. Nós, que respiramos ainda, que povoamos o Largo de S. Gonçalo (um dia já não nos veremos mais por lá - e não nos incomoda pensarmos nisso?), temos essa e mais - e maiores - responsabilidades.
Como há 200 anos, temos que defender outra vez a ponte. Uma outra ponte, é certo: uma ponte para atravessar esta esquina, para levar às gerações futuras o rio do Eduardo, a névoa do Eduardo, as lavadeiras e as velhas azenhas, as feiras antigas e os negociantes de gado, a luz matinal, os reguilas e os barcos, o Tâmega límpido ou em chamas.
Em suma, Amarante precisa de um Museu da Fotografia. Eu diria mesmo: Amarante precisa, urgentemente (porque para isto é-nos permitido reclamar urgência), de um Museu da Fotografia com o nome de Eduardo Teixeira Pinto. Se não formos capazes, a nossa geração não entregará nada de significativo (de verdadeiramente perfeito) aos nossos filhos.

Antero de Alda
18 de Dezembro de 2010.

Estas foram as palavras ontem lidas na homenagem a Eduardo Teixeira Pinto. São do Antero de Alda e foram ditas com convicção e firmeza.
Continuamos a atravessar pontes, teimosamente. De fotógrafo para fotógrafo. De artista para artista. De ontem para hoje... de hoje para amanhã.
É certo que vivemos agora numa encruzilhada.
Sentiremos vergonha, um dia, do legado que deixaremos aos nossos filhos?
Baixaremos os braços de exaustão?
Ou, pelo contrário, remaremos contra esta maré, que tudo parece submergir, enlaçando passado na direcção de um futuro que se exige mais honesto e simples?

Prenda de Natal


Amarante - Largo de S. Gonçalo c. de 1850.
Fotografia Frederick William Flower

Prenda de Natal

Recebi-a ontem, pelas mãos do meu querido amigo Pedro Barros Pereira, em forma de Postal de Natal.
É, provavelmente, a mais antiga fotografia de Amarante, exactamente do Meu Umbigo, do Umbigo de todos os Amarantinos, e estou a falar, é claro, do velhíssimo Largo de S. Gonçalo, aqui ainda sem o prédio do famoso Café-Bar.
A fotografia é do escocês Frederick William Flower e terá sido captada por volta de 1850 e é uma delícia para ser analisada ao pormenor, ampliando-a, clicando sobre ela. Diz o Pedro aqui e eu subscrevo-o por inteiro.
Muito obrigada, Pedro, pela atenção e carinho.

sábado, 18 de dezembro de 2010

Para Descontrair

Para Descontrair

Eduardo Teixeira Pinto


Tranquilidade - Tâmega - Amarante
Fotografia de Eduardo Teixeira Pinto

Eduardo Teixeira Pinto

Já aqui falei, por diversas vezes, deste vulto maior português, ligado à arte da fotografia.
Amarante, incubadora de tantos homens e mulheres que se têm distinguido na pintura, na literatura, na política, incubou um Fotógrafo que aproximou e fundiu fotografia e poesia. Porque as suas fotografias são únicas e especiais e são plenas duma poesia que só pode emanar de uma enormíssima sensibilidade e riqueza interior.
Hoje é o lançamento do seu livro, na Casa da Calçada.
Muito embora doente, com a minha sinusite assanhada pela quebra brusca de temperatura que por aqui se fez sentir, não faltarei e este encontro com o meu vizinho Poeta/Fotógrafo por excelência.

Gozo/Aberração

Gozo/Aberração

A mais não digo sobre isto. E sobre isto.
Entretanto os políticos continuam a apostar na corrupção. Ides longe com isto!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Verdade - Sim? Não?



Verdade - Sim? Não?

Pois.

Políticos - Rapsódia

Políticos - Rapsódia

Ainda a Tempo

Ainda a Tempo

Um filme programado para o último dia de aulas.
Um filme para a pequenada (!) mas que os adultos deviam ver...

Elsa Cerqueira
Cineclube de Amarante
Cinema Teixeira de Pascoaes
Dia 17, 6ª Feira, 18:40h

Toy Story 3
De: Lee Unkrich
Argumento: Michael Arndt
Género: Animação
Versão: Portuguesa
Classificacao: M/6
EUA, 2010, Cores, 103 min.
http://cinema.sapo.pt/filme/toy-story-3

Sinopse in http://cinecartaz.publico.pt
Andy tem já quase 18 anos e, agora que vai entrar para a faculdade, tem de decidir o que fazer com todos os seus brinquedos. Woody, Buzz Lightyear, Jessie, o Sr. e a Sra. Cabeça de Batata, Slinky Dog, Rex e Hamm, temendo o seu destino, vivem aterrados com a decisão de Andy. Quando, por engano, vão todos parar ao caixote do lixo, reúnem-se e resolvem entrar num infantário que, infelizmente, mais parece um manicómio. Aí, vão ser agarrados, beijocados e quase esquartejados por um sem número de pequenas criaturas humanas um bocadinho histéricas e (muito) pouco cuidadosas. E é então que, temendo pela própria segurança e com a ajuda de outros brinquedos amigos com quem acabaram por travar amizade, resolvem arquitectar um novo plano de fuga.
Depois do relançamento do primeiro e segundo filme da série "Toy Story", é lançada a terceira aventura dos brinquedos mais adorados do mundo inteiro, desta vez com a realização a solo de Lee Unkrich ("Monstros e Companhia", "À Procura de Nemo" e "Toy Story 2 - Em Busca de Woody 3D").

Fabuloso

Fabuloso

Compreenda aqui o caminho já percorrido pela humanidade.
Não somos perfeitos. Isto está negro. Mas... o caminho já percorrido foi impressionante.
Aqui vos deixo uma pequena parte, com os meus agradecimentos ao Carlos Afonso, pela partilha.

Festa de Natal

Festa de Natal

Foi hoje e ocupou-nos toda a manhã, entre actividades desportivas, actividades musicais e teatrais e foi bonita de se ver. Entre alunos múltiplos e variados, os números sucederam-se sem grandes quebras de ritmo, como convém para não abusar da paciência da pequenada. Os alunos da minha direcção de turma, que acompanhei durante toda a manhã, teceram os mais rasgados elogios às actividades de encerramento deste ano e eu subscrevo as suas palavras elogiosas.
Pena o espaço, pequeno, do nosso pavilhão central, pena o frio de rachar que hoje se fez sentir pela manhã, com temperaturas a rondarem os 4º negativos. Brrrrrrrr...
Até ao ano, meninos e meninas! Excelentes férias! Regressem com vontade de trabalhar mais e melhor.
Quanto a nós, continuamos por aqui, na nossa vida doida.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

A História de Uma Eleição



A História de Uma Eleição

Ou será que foi de uma não eleição? Ou será que foi uma espécie de eleição fraudulenta?
Confuso? Pois também eu. Ora leia aqui.
A Liberdade de Expressão tem muito que se lhe diga, não é assim?
E a transparência do acto político? Ó Ò!
Pois. Tudo isto exala um pivete nauseabundo.

Campanha Negra



Campanha Negra

Agora Internacional. Diz o Amado.
O alvo já todos sabemos quem é. É aquela pessoa que tem as costas largas.
Kakakaka... deixa-me rir...

Estes gajos têm a mania que nós somos todos parvos.

De Como se Mete os Pés pelas Mãos ou as Mãos pelos Pés...

De Como se Mete os Pés pelas Mãos ou as Mãos pelos Pés...


O que para o caso tanto faz. Este não passava por uma máquina detectora de mentiras mas é que nem avariada. Importa referir, mais uma vez, e confesso que este exercício está a tornar-se muito cansativo, que esta gente sem nível não se enxerga mesmo e o "nosso" Estado está capturado e refém deste lodaçal imundo e putrefacto.

A Crise Grega

A Crise Grega

Estas explicações são de Abril passado e são explicações simples e esquemáticas para que toda a gente entenda o que se está a passar. Em Portugal passa-se exactamente o mesmo.
Será que os totós dos políticos não entendem estas explicações a eles dirigidas.
Medina Carreira afirmou, há muito tempo, que prosseguindo este caminho nos íamos esbarrar contra uma parede.
Pois a parede aproxima-se à velocidade da luz.

Pobreza Grega

Pobreza Grega

Duas em cada dez crianças gregas vive em situação de pobreza.
Isto é admissível ou é uma verdadeira pouca vergonha política?

Atenas Já Está a Arder

Atenas Já Está a Arder

Ex-ministro do trabalho grego, actualmente deputado, foi agredido.
Atenas também está a arder. Mais uma vez. O problema é que a violência aumentará, inevitavelmente. E espalhar-se-á qual pandemia pelos países em dificuldades.

Novas do Império

Novas do Império

Roma já está a arder. As chamas são de ontem mas podiam ser de hoje ou de amanhã. Depois dos incêndios gregos, franceses, ingleses, eis que as chamas queimam em Roma, a antiga capital do Império Romano. Não ficaremos por aqui. De incêndio em incêndio, é todo um Império que se desmorona - o Europeu.
Os políticos são cada vez mais desrespeitados e todos temos uma certa sensação de que estão mesmo a pedi-las.
Onde é que eu já vi este filme?
Pois, foi na História...

Bronca

Bronca

Mas é apenas mais uma. E sempre negada.
Mas onde é que eu já ouvi isto?

Anedota

Anedota

Isto é uma anedota. Mais uma, neste país à beira mar plantado.
E mais não digo.

Produtividade Chinesa

Produtividade Chinesa

Imbatível. Este prédio de 15 andares foi construído em seis dias. Leu bem - em seis dias.

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Dias Abaixo de Cão

Dias Abaixo de Cão

Dias abaixo de cão são estes que agora vivo, em que entro pela manhã na Escola, intervalo à hora de almoço para engolir o dito cujo e chego a casa já pela noite dentro, aí pelas 22:30, hora mais do que obscena para jantar, e em que o meu dia de trabalho não acabou ainda.
Obsceno mesmo este disparar de trabalho, cada ano mais, cada ano mais e os salários a minguar e as progressões nas carreiras congeladas e o raio que os parta a todos.
Senhores sindicalistas, e se os senhores tomassem de vez uma medida inteligente sobre horários laborais de professores?
A minha sugestão é cumprir o horário de trabalho, na íntegra, na Escolinha. Mas depois acabou o TPC até às 3 da manhã, com trabalho no lombo desde as 8:30 do dia anterior.
Quero cumprir as 35 horas do meu horário no local de trabalho. Quero picar o ponto à entrada e à saída. Quero ter o tempo de trabalho esgotado, largar tudo e deixar o trabalho para trás.

Entretanto a acção de formação sobre os quadros interactivos acabou hoje. Vai daí está o Flipchart construído e entregue, o PIT idem aspas aspas e o mesmo posso dizer da reflexão final.
Para minha sobrevivência arrumei tudo em secções temporais dentro do meu cérebro que já conheceu melhores dias - Até ao fim-de-semana a prioridade foi a correcção dos testes de avaliação, para as minhas turmas de nono ano grandes pois tiveram de abarcar matéria de sétimo e de nono, que os meus alunos terão provas intermédias e eu não estou para os deixar à rédea solta até Março, ocasião em que, por certo, lhes daria as dores de barriga próprias de quem não preparou o estudo atempadamente. Findas as correcções foi tempo de me dedicar a tudo o que hoje entreguei e que até hoje ganhou estatuto de altamente prioritário e que agora até me provoca um certo vazio cerebral. Amanhã será tempo de terminar a correcção de uma meia dúzia de portefólios de alunos que foram ficando para trás, porque os meus dias, palavras da senhora ministra, como todos sabem, tem 24 horas. A próxima sexta-feira será dedicada por inteiro ao acompanhamento da minha direcção de turma pela manhã e a tarde será passada entre lançamento de notas no programa informático e a preparação de todas as burrocracias da minha direcção de turma. Haja deuses!
Só não percebi, em todo este amontoado de trabalho, o que fazia o Abreu no meu sonho a meio da noite passada, a chegar ao café-bar de costas?! e com uma bela duma burka que o tapava tudinho deixando só os olhitos de fora, vi eu quando ele rodopiou sobre si próprio atraindo todos os olhares da freguesia, perplexa com a cena.
- Oh Abreu, deixa-te lá de cenas! disse-lhe eu, que ele para mim já vem de popó... eheheh...
- Senta-te aí, toma a xebada e conta-me tudo tudinho sobre essa coisa do além.

O Projecto do Chapim



O Projecto do Chapim

Acompanho-o praticamente desde o seu nascimento e serviu-me de modelo para a estruturação do Projecto História em Movimento. Sei que tem sido um sucesso por Fregim e arredores e que os miúdos estão a fazer aprendizagens relevantes quer relativamente ao Chapim, quer relativamente ao seu habitat.
Aproveito esta beleza de cartaz para divulgar a iniciativa e aproveito para me inspirar no voo colorido e espampanante do pássaro também azul.
Pode ler mais informações sobre este projecto, clicando aqui.

Alto! A Fenprof Está Biba!

Alto! A Fenprof Está Biba!

Educação: Fenprof entrega em janeiro providências cautelares para suspender cortes salariais
14 de Dezembro de 2010, 20:54
Lisboa, 14 dez (Lusa) - A Federação Nacional dos Professores (Fenprof) anunciou hoje a entrega no início de janeiro de seis providências cautelares para suspender a redução salarial e equaciona a possibilidade de uma greve durante o período de correção de exames nacionais.
Em conferência de imprensa hoje à tarde em Lisboa, após reunião do secretariado nacional, o secretário-geral da Fenprof, Mário Nogueira, anunciou que as providências serão entregues a 05 de janeiro nos tribunais administrativos e fiscais do Porto, de Coimbra, Lisboa, Beja, Funchal e Ponta Delgada.
O Governo anunciou, no âmbito das medidas de contenção do défice, cortes salariais nos vencimentos a partir dos 1500 euros que variam entre os 3,5 e os dez por cento, a aplicar a partir do próximo ano.

Daqui.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Nina Simone - Mr Bojangles

Nina Simone - Mr Bojangles

Deixo-vos com Nina Simone. E com Mr Bojangles.
Sei que ficareis bem acompanhados. Dançai.
Quanto a mim continuo a dançar envolta em grelhados de avaliações, portefólios, flipcharts, relatórios, PITs, planos de aula, reflexões, planos de intervenção para planos de acompanhamento, planos de intervenção para planos de recuperação, PEIs e o diacho que os carregue a todos.

Afogamento Total

Afogamento Total

Heeeeeeeeelp... heeeeeeeelp... heeeeeeeeeeeeeeelp... estou a afogar... em trabalho...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Petição

Petição

Porque estou em completo desacordo com alterações porque sim e esta é uma delas.
Porque detesto esta forma de fazer política que é absolutamente irresponsável, porque reactiva à situação económica e nada mais do que isto.
Porque as alterações em Educação deviam fazer parte de estratégias delineadas, pensadas, estudadas, monitorizadas ... mas que não são e assim as medidas surgem pensadas em cima do joelho... ora vamos lá a ver onde podemos cortar... ora pode ser aqui, nos professores de EVT... Só que a disciplina é uma junção de duas, uma de vertente tecnológica, herdeira dos Trabalhos Manuais por mim bem amados e que me deram uma destreza de mãos que fazem caixas e caixinhas e álbuns de fotografias e bordados e bonecos e ainda jogos que, de outra forma, duvido muito se seria capaz de fazer... e uma vertente herdeira do meu bem-amado desenho, disciplina com características bem diversas que ainda hoje me faz pegar num lápis ou giz e desenhar até para os meus alunos, coisa que não me atrapalha de todo.
Por isso aqui deixo esta petição pela manutenção de dois professores na disciplina de EVT. Porque uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa.
Se estiverem de acordo, assinem.

O Pai do Emplastro

O Pai do Emplastro

Garanto que ainda não me tinha ocorrido tal associação, mas o certo é que ocorreu a alguém que desvendou o segredo mais bem guardado deste país. Como este blogue é uma espécie de magazine, aqui fica o pai do dito e o segredo desvendado.
Agradecimentos, Loureirinho!
Agradecimentos, Clapinho!

domingo, 12 de dezembro de 2010

Caixeiros Viajantes e Malas de Cartão

Caixeiros Viajantes e Malas de Cartão

O primeiro deu o pontapé de saída com o Magalhães. E com o Magalhães chegou à América Latina e ao seu amigo Chávez que, à época, ainda não tinha montado a tenda prenda do Kadafi.

O segundo está agora na China e leva dívida na mala de cartão.
Dedico-lhe a mala, a mala de cartão, a verdadeira, a da Linda.
Aliás, o melhor é dedicar-lhe não a mala mas as malas, todas as que ele precisar, para arrastar consigo a dívida que ajudou a fomentar.

Afogamento

Afogamento

Entre correcções de testes, correcções de portefólios de fio a pavio, preenchimento de folhas excell com os dados das avaliações de todos os meus alunos, preparação do Conselho de Turma onde sou DT, Planos de Intervenção para as negativas atribuídas, flipchart para amanhã, PIT para quarta-feira... e sei lá eu mais o quê!... estou, literalmente, afogada em trabalho.
Inevitável que o blogue se ressinta deste facto que eu não consigo contornar. Mesmo para uma hiperactiva como eu... cujo tempo útil rende... rende... rende...
Dizei-me... não sou só eu a afogada, pois não?

Natal

Natal

O Natal aproxima-se a passos largos e é sempre bom recordar a história que nos preencherá os dias, agora na sua última versão digital pós-modernista.
Deleitem-se com a "magia" duma história velha de milénios.
E divirtam-se.



Agradecida, Carlos Afonso!

sábado, 11 de dezembro de 2010

Aniversário

Aniversário

Desta vez de Manoel de Oliveira. São apenas 102. E ninguém lhos dá...
Parabéns, Manoel!

Afinal...


Fino recorte surripiado ao Blackhill.

Afinal...

... José Sócrates foi, é, e permanecerá sempre igual a si mesmo.
O Mundo está entregue a troca-tintas! E o nosso país é um dos paradigmas da coisa.

Poesia



Poesia

Da Em@ . Mas garanto que podia ser minha...

Fotografia com Dedicatória


O Grande Sahara - Norte de África - Líbia
Fotografia surripiada ao meu querido Sahel

Fotografia com Dedicatória

A fotografia foi captada no Sahara líbio, roubada que foi ao Sahel, e é um hino à harmonia, à paz, à concórdia, ao bem-estar, à sensualidade, ao exotismo, à beleza transcendental e rara, à poesia e à espiritualidade pura, dura e aplicada e ao espampanante silêncio que só pelo deserto se pode encontrar.
Dedico-a a quem hoje passou por aqui, e não deixou pegada, contribuindo para o ultrapassar das 250 mil visitas que este blogue já acumulou desde o seu nascimento.
Dedico-a também a todos os outros que por aqui já passaram e que passarão no futuro.
O meu agradecimento a todos. O trabalho neste blogue é meu, mas também é de todos os que por aqui passam e têm a pachorra de me ler.
Muaaaaaaaaaaaaaahhhhhhhhhhh!
E sim, Em@, também é para ti...

A Beleza de Um Rio Livre

A Beleza de Um Rio Livre

Hoje volto ao Tâmega, uma das lutas em que estou envolvida, no exercício da minha Cidadania Responsável e volto ao Tâmega aprisionado para postar a beleza de um rio livre que, infelizmente, não é o meu.
O Tâmega está cativo de interesses outros, mas a luta não pára e pode ser seguida aqui e aqui.
Só se baixam os braços no final. E mesmo aí...



WildWater North Fork Payette Teaser from Anson Fogel on Vimeo.

O vídeo, dedico-o ao meu sobrinho Pedro, senhor de inúmeros prémios, apesar da tenra idade, já conseguidos nesta difícil e excitante modalidade que é a canoagem, praticada também aqui pelo Tâmega. Até ver.

A Propósito das Permutas

A Propósito das Permutas

Um dia destes o Ramiro Marques escreveu no seu Profblog um post sobre permutas, considerando-as uma das poucas heranças positivas deixadas por Maria de Lurdes Rodrigues.
Concordo em absoluto com o Ramiro, nesta questão, e deixei-o por lá escrito em comentário que pode ser lido aqui.
Convém esclarecer que permutar não é substituir e que ambas as realidades se devem à antiga ministra mas são realidades absolutamente distintas.
A permuta é o que me permite faltar sem colocar em risco as aulas dos meus alunos, porque previamente assegurei com um colega aqueles tempos por troca, sendo que terei sempre de o compensar pois trata-se verdadeiramente de troca/permuta de aulas.
Para os alunos é incomparavelmente melhor porque não ficam com qualquer aula por leccionar, para os professores é igualmente bom porque tratam do que têm de tratar sem que tenham as respectivas faltas pois, na realidade, não houve lugar a elas.
Confesso que não tenho pedido permutas a ninguém. Confesso que não tenho precisado. Mas já fiz várias e farei todas as que forem necessárias e estiverem ao meu alcance mesmo que para isso dê cabo de uma manhã ou de uma tarde previamente estipuladas para muitas outras coisas.
Porque um dia posso ser eu a precisar e também vou querer quem me ajude e porque os últimos a serem prejudicados deverão ser sempre os alunos.
Por isso não entendo como se pode escrever isto:
"As permutas foram umas das misérias do legado de MLR. Promove o desleixo e a responsabilidade, o facilitismo, a desorganização, a desresponsabilização, a imoralidade e a total falta de vergonha.
Tenho colegas que gostam muito de permutas, que é para irem para casa mais cedo, ou então para terem um fim-de-semana mais alargado para andarem a dar a perna nas compras, cafés e etc."
Assinado João Carlos Narciso

Mesmo que as permutas sejam feitas por motivos frívolos, a verdade é que a permuta evita a falta dentro de uma sala de aula a uma data de miúdos.
Não foi bem pensado? Foi, foi! Do meu ponto de vista, claro!

A Caminho das Duzentas e Cinquenta Mil Visitas

A Caminho das Duzentas e Cinquenta Mil Visitas

Quem vai ser o/a felizardo/a?
Deixas-me uma pegadinha aqui nos comentários?
Sim?

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Lady Gaga

Lady Gaga

Se há uns tempo me dissessem que eu postaria Lady Gaga no meu blogue... eu por certo não acreditaria.
Mas é certo. É a Lady Gaga e já vão perceber a razão. Sim, ela está cá, mais concretamente em Lisboa, mas nem é isso que mais me interessa.
Interessa-me que a ouçam. Ela conta uma história, velha de séculos - 1789 - Revolução Francesa.
Um rei e uma rainha perderam a cabeça e perderam o resto. Definitivamente. Para quem se julgava com poder absoluto...
Pelo caminho outras mortes, outros excessos, outros terrores... Liberdade, Igualdade, Fraternidade... somos os seus herdeiros.
Somos?
Conseguimos ver aqui paralelismos com os dias europeus/mundiais de hoje?
Conseguimos?
Pois, o Capital, concentrado de forma obscena nas mãos de uns quantos, reproduz-se tipo fêmea aumentando os lucros desta gente, agora mesmo e ao mesmo tempo em que são lançadas para a miséria milhares de pessoas pelo mundo fora. Aliás, este é o movimento circulatório. Apenas se torna muito mais escandaloso nos dias de profunda crise em que agora vivemos. O "sangue" vai directamente das veias já ressequidas e esgotadas dos que nada têm, ou têm muito pouco, para entrar directamente neste sistema circulatório nojento e imoral que por sua vez já deixou os políticos literalmente de cócoras, porque lacaios acéfalos e beneficiadores deste novo Poder Absoluto.
Mas em História há apenas uma certeza - Nada dura para sempre.

Lapidação - Sakined Mohammadi Ashtiani

Lapidação - Sakined Mohammadi Ashtiani

Ao que parece foi libertada hoje e, se assim foi, fico contente. Por ela e por nós. É que a sua libertação dá-nos alento a todos quantos ergueram, e continuam a erguer, a voz pela causa dela, pela causa de outras, pela Nossa Causa Maior dos Direitos Humanos.



E continuo a campanha. Contra a barbárie.



Atenção. Este vídeo não é para todos. Os mais sensíveis é melhor ficarem fora da realidade. Muito embora não a evitem.



E temos mesmo que continuar. Pelos vistos não se confirmou a libertação de Sakined.
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.