quinta-feira, 31 de Julho de 2014

AMAR ANTE UM CORAÇÃO DE PEDRA

A Princesa do Tâmega - Amarante - S. Gonçalo
Fotografias de José Emanuel Queirós
 
AMAR ANTE UM CORAÇÃO DE PEDRA

Hoje dou a palavra a José Emanuel Queirós, meu digníssimo irmão, sobre a nossa bela/enigmática/dolorosa terra.

AMAR ANTE UM CORAÇÃO DE PEDRA

 É quase inexplicável e surpreendente como um cingido lugar do mundo, perdido dos itinerários da movida cosmopolita, da moda e das noites capitais, humanizado como um tracto sagrado, devastado e devassado na pegada humana, ainda permanece envolto numa aura de magia e de mistério inviolado por quantas gerações nele se realizam.
Há neste chão irríguo algo de incomum e de majestático que antecede a própria materialidade do ser e a justifica, como a ...ponte na transição das margens e o convento na purificação terrena das almas, unindo a transcendência à existência.
A toponímia deve guardar seu segredo maior e, também, talvez o desvende, nesse sentimento humano generoso e belo, muito mais reprimido do que a maledicência, o ódio e a inveja. Efeito de uma causa maior para o Mundo que acolhe um portentoso foco irradiante, insuspeito na sua discrição, por onde desceram ao plano da matéria seres singulares de uma grandeza ímpar, atraídos pela luz de sua expiação terrena.
Amarante é isto. Pequena terra de grandes cobiças com um coração de pedra talhado em granito por insondáveis forças astronómicas de todos os tempos, dando ao homem o melhor dos microcosmos para seu usufruto e seu deleite mas onde continua a faltar a melhor das marcas da presença humana no seu quotidiano e nas suas rotinas.

A Jóia de Luz e os Pés da Avó Morcega Voadora

Pés em Chancas - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
A Jóia de Luz e os Pés da Avó Morcega Voadora

Avó Morcega Voadora, tu sabes que a minha mãe te proibiu de andar montada em chancas comigo ao colo?

Traduzindo - Chancas+Ruas de Amarante+Jóia de Luz ao colo = Incompatibilidade total!

Quiospariu a Todos Mais a Sua Pornografia Aberrante

 
Quiuspariu a Todos Mais a Sua Pornografia Aberrante

De que massa é feita esta gente que domina países, que domina o mundo e as multidões dentro deles/dele? O que os move? Que objectivos traçaram para as suas vidas de merda? Terão orgasmos só de pensar em papéis/lucro? Acharão que estão a salvo dos sete palmos de terra que os espera a todos?

Sabem que mais? Fuck You!

Juros da dívida sobem arrastados pelo colapso do BES

Fuga: Ações do BES tombam 50% (Económico)
 
 
 
 
 
 
O que disse o "Dono Disto Tudo" sobre isto tudo (Renascença)

Nota - Não sei a origem da pérola imagética... mas sei que ela foi surripiada, há muitos anos, à Ana Cristina Leonardo.

Os Raios Todos os Partam "Amais" às Pipas de Massa

 
Os Raios Todos os Partam "Amais" às Pipas de Massa

O que se passa com esta gente?

Bruxelas dá 26 mil milhões de euros a Portugal
Barroso: É uma "pipa de massa" e deve ser suficiente para calar quem diz mal da Europa
 
Prejuízo histórico de 3.577 milhões no BES

Férias - Manutenção aos 52 Mil Quilómetros

Afagar Neurónios - Amarante
Fotografia Não Minha...
 
Férias - Manutenção aos 52 Mil Quilómetros

Este é o tempo de esticar as pernitas, os bracitos, a barriguita, as costitas, os ombritos... mas, acima de tudo, este é o tempo de mergulhar na água fresca e afagar os neurónios como só a água fresca amiga os sabe afagar.
Este já é o tempo de férias...

quarta-feira, 30 de Julho de 2014

Petição - É Imperativo Parar o Massacre em Gaza

Petição - É imperativo parar o massacre em Gaza

Primeiro leia o teor da petição. Depois, se concordar, assine-a aqui.
Eu já assinei.

Novas Importantes do MEC e do SPN

Novas Importantes do MEC e do SPN

Boas e más notícias da Assembleia da República:
Aprovada a reposição dos cortes salariais e a nova contribuição para a sustentabilidade da Segurança Social, mas também a reposição do regime especial de aposentação previsto na Lei n.º 77/2009 para educadores de infância e professores do 1º ciclo
Car@ sóci@ do SPN,
A Assembleia da República aprovou na passada sexta-feira, último dia da sessão legislativa, apenas com os votos favoráveis dos partidos da maioria, legislação muito gravosa para a generalidade dos portugueses, com particular relevo para os trabalhadores da Administração Pública, professores obviamente incluídos, e para os reformados e aposentados.
Concretamente, foi aprovado um diploma que repõe os cortes nos salários da função pública entre os 3,5% e os 10%, aplicável aos salários a partir de 1500 €, e que cria a nova contribuição para a sustentabilidade da Segurança Social, de 2% a 3,5%, que substitui a CES (Contribuição Extraordinária de Solidariedade), a qual será aplicada aos pensionistas que recebam mais de 1.000 euros e irá incidir de igual forma sobre as pensões do Regime Geral da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações. O mesmo diploma estabelece ainda o aumento da taxa máxima do IVA, que passa para 23,25%.
No meio da desgraça, um dado positivo: o Parlamento aprovou também, por unanimidade, um projecto de lei que repõe o regime especial de aposentação para educadores de infância e professores do 1º ciclo do ensino básico do ensino público em regime de monodocência que concluíram o curso do Magistério Primário e da Educação de Infância em 1975 e 1976, estabelecido pela Lei n.º 77/2009, de 13 de Agosto. Este diploma procede à primeira alteração à Lei n.º 11/2014, de 6 de Março, que estabelece mecanismos de convergência do regime de protecção social da função pública com o regime geral da segurança social, e entra em vigor no dia seguinte ao da sua publicação, com efeitos desde a data de entrada em vigor da Lei nº 11/2014. Ou seja, a sua publicação permitirá mesmo a reversão de situações em que os pedidos apresentados já tenham sido indeferidos pela Caixa Geral de Aposentações, devendo os colegas nesta situação requerer a reapreciação das situações logo que esta lei seja publicada, do que daremos informação por esta mesma via, bem pela divulgação na página de internet do SPN.
Saudações sindicais!
'A Direcção
José Manuel Costa

Viola Amarantina

Zé Eduardo e Cândido, Ambos Costas, em Acção - Amarante
Fotografias de Ricardo Cunha
 
Viola Amarantina

O Agrupamento de Escolas de Amarante a que pertenço tem a sorte de contar com profissionais empenhados e destacados em várias áreas de actuação que, de quando em vez, dão as mãos para tentarem ir um pouco mais além, aproveitando fluxos energéticos que fazem a diferença na cultura de Escola instalada. Um Agrupamento/Escola quer-se a remar no mesmo sentido e o sentido só pode ser um, o da actividade, o do trabalho incansável, o do respeito pela cultura, seja ela popular ou erudita, seja ela local, regional, nacional ou mundial.
A vida em sociedade, e especialmente numa comunidade educativa, deve pautar-se por contínuas adaptações aos dias que correm sob pena de haver um enormesco hiato, e até ruptura, entre professores e alunos, entre gerações mais velhas e gerações mais novas. Esta adaptação contínua à pós-modernice dos tempos que correm e à sua louca velocidade... sim, eu consigo fazer várias tarefas num mesmíssimo tempo num só teclado... não implica uma destruição ou uma rejeição do que herdámos dos nossos antepassados, muito pelo contrário implica um extremo respeito pelo legado dos que, um dia, nos deram Vida, Ser.
Hoje destaco um Professor com letra maiúscula, o Zé Eduardo Costa pelo seu imenso amor e dedicação à Viola Amarantina que ele ajudou a ressuscitar quase das cinzas.
Hoje tiro-lhe o meu chapéu e, como amarantina dos sete costados, agradeço-lhe a imensa energia, dedicação e empenho pela sonoridade de um instrumento típico nossa região e que faz parte da nossa identidade genética.

Nota - O vídeo serviu de mote e por isso o texto saiu assim e assim vai ficar. Mas este texto serve igualmente ao Professor Cândido Costa, do Agrupamento de Escolas de Amarante, outro apaixonado pela Viola Amarantina.


Gotan Project -Whatever Lola Wants

Gotan Project -Whatever Lola Wants

Hoje regresso a um velho amor...

Whatever Lola wants, Lola gets
And little man, little Lola wants you
Make up your mind to have no regrets
Recline yourself, resign yourself, you're through

I always get what I aim for
And your heart and soul is what I came for

Whatever Lola wants, Lola gets
Take off your coat
Don't you know you can't win?

You're no exception to the rule
I'm irresistible, you fool
Give in!

Whatever Lola wants, Lola gets

I always get what I aim for
And your heart and soul is what I came for

Whatever Lola wants, Lola gets
Take off your coat
Don't you know you can't win?

You're no exception to the rule
I'm irresistible, you fool
Give in!
Give in!
Give in!


Mania das Grandezas?

Quelha dos Eirados - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Marco Carneiro
 
Mania das Grandezas?

Sim, eu sei, a quelha é gira e muito fotografada principalmente quando está florida... mas a quelha é uma quelha e não passa duma singela quelha... por isso deixo aqui uma pergunta vinda do tempo da antiga senhora: Que ideia estapafúrdia foi essa de a promoverem a rua?
Uma quelha é uma quelha, catano! Por que carga de água haveria de ser promovida?
A quelha pediu?

terça-feira, 29 de Julho de 2014

Centro de Recursos da Sala de História da EB 2/3 de Amarante


Centro de Recursos da Sala de História da EB 2/3 de Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Centro de Recursos da Sala de História da EB 2/3 de Amarante

O Centro de Recursos da Sala de História da EB 2/3 de Amarante tem sido construído paulatinamente ao longo de anos e continuará a ser enriquecido conforme os ritmos de aquisição desses mesmos recursos, conforme a generosidade dos alunos, conforme a generosidade de professores, por vezes de outras disciplinas, de outras escolas até, conforme a generosidade até dos autarcas locais que jamais me disseram não perante os meus pedidos... que eu meto pés ao caminho para fazer acontecer... seja o que for.
Esta Sala conta um percurso que captei em fotografias desde as minhas primeiras intervenções - sim, foram precisas ilhargas para sustentar as prateleiras abauladas, puxadores iguais em todas as portas, armários abrilhantados e escurecidos com restaurador de móveis, tinta branca nos tectos e paredes, vitrinas envidraçadas... e recheio, pois então!... que um Centro de Recursos não é composto de ar e vento.... muito menos de pó aos molhos!
Muitas das histórias que fazem parte integrante da História desta Sala  foram sendo contadas neste blogue a partir de 2009,  ano do meu vínculo definitivo? ao agrupamento onde lecciono desde então. Não sei se as contei todas... de qualquer modo hoje recupero uma delas, contada a partir deste barco, fotografado um dia destes na escolinha, realizado pelo Luís Mesquita algures lá atrás no tempo, nas aulas de Educação Tecnológica. É que ele podia ter ficado com o barquinho... afinal foi construído pelas suas mãos hábeis de aluno do 3º ciclo, mas, ao invés, ofertou este barco ao Centro de Recursos da Sala de História contribuindo, com este enorme gesto, para o seu enriquecimento. E este barco navega, navega e volta a navegar de cada vez que eu abordo o comércio no Antigo Egipto e sai do armário que o acolhe desde então, contribuindo para manter olhares despertos e bem vivos dentro de uma sala que, não raras vezes, está na penumbra.

Agradecida, Luís Mesquita!
E bonne chance para o percurso universitário que encetarás não tarda!

Tugas à Rasca

Tugas à Rasca

Já estavam, continuarão a estar.
Enquanto esta ordem mundial não for invertida...


Preferências Para Contratação e Reserva de Recrutamento

Preferências Para Contratação e Reserva de Recrutamento

Os professores contratados continuam em bolandas e sem direito a usufruírem das merecidas férias.
Pela sua pertinência,transcrevo o mail do SPN na sua totalidade.

Iniciou-se hoje a fase de expressão de preferências para contratação e reserva de recrutamento
Car@ sóci@ do SPN
A DGAE deu hoje início à fase de expressão de preferências no âmbito dos concursos de contratação inicial e reserva de recrutamento abertos pelo Aviso n.º 6472-A/2014, tendo para tal disponibilizado a aplicação informática SIGRHE e divulgado o manual de instruções, bem como a actualização dos códigos de escolas e agrupamentos da rede do MEC, de Estabelecimentos Militares de Ensino e respectivos horários e ainda dos de Escolas de Hotelaria e Turismo e respectivos horários.
Mais informamos que o prazo para esta expressão de preferências se prolongará por 8 dias úteis, decorrendo até às 18 horas continentais do próximo dia 6 de Agosto. Tendo em conta que ainda não foram divulgadas as listas de colocação dos docentes candidatos ao concurso externo extraordinário, devem todos os candidatos ao concurso de contratação inicial realizar esta fase de expressão de preferências, da qual serão retirados em caso de colocação naquele outro concurso, tendo depois de se apresentar, obrigatoriamente, ao concurso de mobilidade interna, que ainda não tem datas definidas.
Outras informações: AEC | Professor bibliotecário
Está também já aberta a aplicação informática SIGRHE quer para a inscrição de escolas e agrupamentos e outras entidades promotoras de Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC), quer para os próprios docentes e técnicos se candidatarem às ofertas disponíveis.
Iniciaram-se já também os procedimentos, por parte das escolas, para o preenchimento do lugar de professor bibliotecário. Assim que houver informação sobre candidaturas externas no âmbito desses procedimentos, informaremos os nossos sócios por esta mesma via.
Saudações sindicais!
'A Direcção
José Manuel Costa

Jóia de Luz

Jóia de Luz em Acção - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Jóia de Luz

Avó morcega e voadora, há lá melhor do que acordar de uma deliciosa sestinha e ter uma piscina de água aquecida pelo sol inteirinha para mim?

segunda-feira, 28 de Julho de 2014

1ª Guerra Mundial - 100 anos


Trincheiras - Arredores de Verdun - França
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
1ª Guerra Mundial - 100 anos

Passam hoje 100 anos sobre a declaração de guerra da Áustria à Sérvia que haveria de saldar-se em muitos milhões de mortos... mortos também portugueses...

Hoje recupero um post escrito neste blogue em 13 de Outubro de 2013, depois de mais uma das minhas peregrinações pelo que resta desta história deprimente.

1ª Guerra Mundial - Frente Ocidental - Campos da Morte

Já percorri esta Frente Ocidental para cima e para baixo, mais a norte e mais a sul, sendo que, durante a minha última peregrinação, andei pela Alsácia e pela Lorena não deixando de visitar a fustigada região de Verdun, palco de uma das mais sangrentas batalhas ocorridas durante esta guerra que, contra todas as expectativas, não foi rápida e se prolongou por quatro longos anos.
Esta guerra teve o seu início no Verão de 1914, após o assassinato do herdeiro do Império Austro-Húngaro, o arquiduque Francisco Fernando, no dia 28 de Junho, em Sarajevo, capital da Bósnia, cometido pelo sérvio Gavrilo Princip, membro de uma organização secreta chamada Mão Negra, tendo-se concretizado passado um mês deste fatídico acontecimento, no dia 28 de Julho, data da declaração de guerra da Áustria à Sérvia. Os acontecimentos precipitaram-se, imparáveis!,como se ganhassem vontade própria e a História se tornasse não dependente da vontade dos homens, sucedem-se as declarações de guerra e a 4 de Agosto a Bélgica, país neutral, foi invadida pelas tropas alemãs que pretendiam chegar rapidamente a Paris. Derrotadas e barradas pelos exércitos francês e inglês na Batalha do Marne, 5 a 12 de Setembro de 1914, os dois exércitos instalaram-se no terreno começando a abrir vastíssimas valas, as trincheiras, de um e de outro lado, pondo assim termo a uma primeira fase da guerra, rápida, conhecida por Guerra de Movimentos e inaugurando uma fase longa, que duraria até 1918, conhecida pela Guerra das Trincheiras. Ora, são estas trincheiras que ainda hoje rasgam, como uma ferida bucólica que permanece aberta mas não sangra, grande parte do território francês, teatro de guerra, à época, e frente de batalha aqui do lado ocidental. Estes são os "Campos da Morte" da 1ª Guerra Mundial, rasgados ainda pelas crateras das bombas... tantas!!!, rasgados ainda pelas trincheiras, aqui na região de Verdun onde se travaria uma das épicas batalhas ocorridas durante esta guerra, que duraria de 21 de Fevereiro a 18 de Dezembro de 1916 e que provocaria perto de um milhão de mortos de ambos os lados. Quase inimaginável...
Hoje, olhando-as, as trincheiras parecem até lindas, amostras do que foram um dia, serpenteando um território florestado no fim da guerra mas que era agricultado antes da desgraça se abater sobre esta região, desgraça sangrenta que varreu do mapa localidades inteiras e muitas das suas gentes, mas que varreu do mapa principalmente as tropas que serviram de carne para canhão numa guerra desajustada do ponto de vista estratégico face à modernidade e sofisticação das armas envolvidas em combate.
Hoje, olhando-as, quase nem conseguimos imaginar o sofrimento da gente de carne e osso que aqui combateu ao frio, à chuva, à neve, mal alimentada e de moral sabe deus, vivendo na imundice, partilhando o espaço com os ratos e as ratazanas... corpos servindo de alimento a pragas de piolhos, corpos desfeitos pelas bombas, pelos tiros automáticos das metralhadoras, aniquilados pelo armamento químico utilizado pela primeira vez nesta guerra.
Sim, esta foi uma guerra de muitas inovações. De muito sofrimento também. E estes são lugares de peregrinação para muitos de nós, conhecedores da importância da História por motivos profissionais... ou apenas porque sim...

Nota - Se alguém quiser usar as fotografias, façam os favor de estar à vontade desde que não omitam a autoria das mesmas.

Por Acaso Amarante Tem Pretensões a Ganhadora do Títalo "O Melhor Pasto de Cabras Urbano do Mundo?

À Volta as Ervas Loucas - S. Gonçalo - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Por Acaso Amarante Tem Pretensões a Ganhadora do Títalo "O Melhor Pasto de Cabras Urbano do Mundo?

É que se não tem, parece.
Valham-nos os deuses todos! Terei eu de me transformar, de novo!, em Fadinha da Quelha?! Tal e qual como em anos anteriores em que as ervas loucas me começaram a incomodar os neurónios e toca de passar à acção?
Aconselho ao novo poder local mais cuidado e asseio. Porque, tal como já disse em posts realizados em tempo da outra senhora, que é o mesmo que dizer em tempo de pê esse a comandar o município, volto a repetir agora em tempo de coligação pê esse dê cê dê esse - com este desleixo, só conseguiremos matar a nossa galinha dos ovos de ouro e pumbas! lá se vai a turistada!
E, pergunto eu mais uma vez, para que pagamos nós, de impostos encapotados, taxas, taxinhas e "taxões"?!

Nota - Hoje apresentei-vos o estado actual da Quelha das Garridas. Mas aviso desde já os meus leitores que podia ter fotografado uma qualquer outra quelha amarantina pois não faltam por aqui exemplos do desprezo e abandono por parte de um poder local que devia acarinhar as suas pequenas e pitorescas jóias.

Amarante - Quelha Espampanante

Quelha Espampanante - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Marco Carneiro
 
Amarante - Quelha Espampanante

Amarante tem os seus cantos e recantos pitorescos. Muito pitorescos. É o caso desta quelha, agora sem cão e sem fedença de casa cheia de lixo até ao tecto.
Estamos a evoluir, meus deuses!

Por Acaso Amarante é Algum Mijadouro Público?

 
Nojo de Quelha - S. Gonçalo - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Por Acaso Amarante é Algum Mijadouro Público?

Ontem, em passeio pelas quelhas que também fazem parte do Centro Histórico de Amarante, e que são até a sua parte mais pitoresca e popular, deparei-me com um cenário assustador para quem lá ousa meter o nariz. Se eu adivinhava tal panorama, garanto que teria ido à mesma, para fotografar as poças de urina que escorrem fartas a céu aberto, mas levaria umas folhinhas de
hortelã estrategicamente colocadas nas minhas pobres narinas que gramaram o pivete largado por charcos empestados que escorrem a céu aberto escadas abaixo.
Raios partam esta gente que, com wc a três passos, tem o desplante de em qualquer canto ou esquina descarregar as suas misérias e obrigar-nos a levar com elas. A falta de civismo é repelente e urge alterar comportamentos que se vão arrastando ano após ano, ano após ano... o que anda esta gente a aprender com os pais e na escola?
O espaço público deve/tem de ser tratado como se fosse uma qualquer nossa propriedade particular... ou não deverá ser assim?

domingo, 27 de Julho de 2014

CCA - Centro Cultural de Amarante - Maria Amélia Laranjeira

CCA - Centro Cultural de Amarante - Maria Amélia Laranjeira

A minha filha foi uma das primeiras miúdas a usufruir deste sonho concretizado de Maria Amélia Laranjeira. A sua descendência não deixará de pisar este chão que abre horizontes aos miúdos amarantinos, que lhes oferece diferentes perspectivas, que os disciplina para um trabalho que deve ser, sempre que possível, também lazer. Sei do que falo, tive e terei!, estes miúdos na minha sala de aulas.

"Em prol do desenvolvimento educacional e em perfeita sintonia com os parceiros de ação, o Centro Cultural de Amarante Maria Amélia Laranjeira tem vindo a crescer e a afirmar-se na cidade de Amarante, mas também a nível nacional, sobretudo, no que toca a projetos de âmbito social e educacional. Sempre de olhos postos no futuro, o sonho mantém-se: fazer do Centro Cultural de Amarante um espaço de referência no país ao nível da cultura e transformar o Conservatório de Música e Dança numa universidade.
Décadas depois da criação, a vontade de Maria Amélia Laranjeira continua viva e as gerações continuam empenhadas em perseguir o sonho da fundadora."


Da Importância do Centro Histórico de Amarante

Renovação Urbana - Centro Histórico de Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Da Importância do Centro Histórico de Amarante

É certo que numa cidade como Amarante, que devia continuar a ser vila pela sua diminuta extensão, a interioridade paga-se cara e de múltiplas maneiras - serviços centrais a fechar ou muito diminuídos, falta de oportunidades profissionais, menor acesso a equipamentos culturais... - mas também é certo que esta mesma interioridade, que se abate sobre nós no dia-a-dia, mais pesada no Inverno do que no Verão, tem o seu quê de encanto traduzido em vidas tranquilas e sossegadas, aconchegadas até à medula pela presença dos outros, muitos dos quais conhecidos desde o nosso nascimento, outros entrados nas nossas vidas mais recentemente.
Já o disse anteriormente neste blogue, em variados posts que eu ando a escrever sobre esta minha preocupação desde que abri esta minha casa virtual - o último está aqui -, penso que a batidela no fundo, de Amarante e dos Amarantinos dentro dela, já aconteceu e já ficou lá atrás no tempo e que agora só nos resta esbracejarmos até ao limite do possível, não desistindo de honrar a herança dos nossos pais, avós, bisavós... e teríamos de recuar ainda mais no tempo para sermos inteiramente justos pois Amarante é terra de património único no país e no mundo, muito antigo e rico e, acima de tudo, muito belo.
O Centro Histórico de Amarante possibilita vantagens para quem o habita que eu já elenquei anteriormente aqui e não vou voltar a referir sob pena de me repetir e ser até enfadonha.
Hoje quero reflectir um pouco sobre o que já está a ser feito, assim ao acaso, para a renovação deste miolo onde habito e do qual não abro mão.
Aviso desde já que esta minha casa anda pela minha única trela, o que é bestial para quem tem a cabeça com neurónios irrequietos, o que é manifestamente o meu caso, e que nunca me sujeitei a pressões exteriores, sim já as tive!, e apenas escrevo sobre o que me dá na real gana nunca tendo recebido patrocínios seja de quem for. E assim vou continuar.
Posto isto vou pegar no exemplo do Prédio do Aires... salvo seja, claro está!... ardido em dia infeliz/feliz de Julho de 2011- que susto, que aflição aqui pelas ruas do centro, a minha incluída! - para dar conta do muito que por aqui se recupera e com alguma qualidade, penso eu de que.
O prédio é extenso e muito marcante por essa mesma extensão e ainda pela cor original, basicamente mantidas, um andar recuado foi bem acrescentado possibilitando varandas generosas a quem o for habitar, e, cereja no topo do bolo!, terá garagens de serventia e apoio às habitações, privilégio raríssimo no centro de uma cidade e que ajudarão à sua ocupação, presumo!, que terão entrada pela rua das traseiras do edifício, a conhecidíssima Rua da Cadeia, ali Miguel Bombarda na actualidade.
Desejo que as obras terminem rapidamente, e que esta cidade pequeníssima, que devia continuar a ser vila, que mania das grandezas!, se povoe de mais passos e corações a bater também por ela.

Antony and the Johnsons - Bird Gerhl

Antony and the Johnsons - Bird Gerhl

De quando em vez volto aqui, a esta Bird Gerhl... que irá para o céu e para todo o lado.


Dia dos Avós

Auto-Retrato com Jóia de Luz - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Dia dos Avós

Parece que é hoje, Jóia de Luz...

sábado, 26 de Julho de 2014

Dakhabrakha - Specially For You

Dakhabrakha - Specially For You


Eu Também Já Fui Pequenina...

Eu na Estrada dos Poços - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Paulo Fontoura
 
Eu Também Já Fui Pequenina...

Oui, c`est moi... aos 14 anos e ainda de cabeleira.

Porra! Como eu adorava estas calças de ganga e esta blusinha...

sexta-feira, 25 de Julho de 2014

Alunos/Esta Prof - A Felicidade do Reencontro

Home - 10º E - Ano Lectivo de 1992/1993

Alunos/Esta Prof - A Felicidade do Reencontro
 
No dia 6 de Julho de 2007 escrevi neste blogue:
 
"Saí da Educação de Adultos no ano lectivo de 1992/93, ano em que fui colocada na Escola Secundária do Marco de Canaveses. Leccionei História a esta turma do 10º ano que está postada no meu blogue e com quem estabeleci uma relação muito especial. No final do ano lectivo convidei-os para um lanche em minha casa e lá vieram eles até Amarante. Vieram quase todos, ao todo dezasseis e eles não eram muitos mais. Alunos que eu passei à disciplina e que eu chumbei... sim, porque a amizade entre professores e alunos tem que prevalecer para além das avaliações. Recordo de cor vários nomes... Maria João, Francisco, Carla, Paula, Nelson (que teve a gentileza de estar presente no funeral da minha mãe e que, passados todos estes anos, eu não reconheci! Só pelos seus olhos azuis depois de óculos de sol retirados!) ..."
 
Pois hoje de madrugada, passados tantos anos sobre estes meus escritos e ainda mais sobre a leccionação de História a estes miúdos e miúdas, mais de vinte meus deuses!, através do facebook de um deles, mais concretamente do Nelson Guimarães, comecei a reencontrar esta gente perdida lá atrás no tempo, alguns e algumas que eu nunca mais vi... mas não esqueci!
E ficámos a desfiar memórias boas duma escola e duma gente que permanece no meu coração. Ainda me lembro do lugar que muitos ocupavam na sala de aula... eheheh...
Sim, eu sei, eu também permaneço no coração deles... e não há nada, nada caríssimo ministro!, que pague esta felicidade de reencontro.

Maria João Vasconcelos Eu adorei tê-la como professora mas o que a distinguia é que nos tratava com respeito, como se fossemos mais maduros do que provavelmente éramos. Marcou-me para sempre. E tinha uma alegria contagiante
 
Claudio Pereira Estavamos no MCN. Habituados aos professores de sempre com as ideias de sempre. Até que um dia nos entra pela sala a dentro uma professora de cabeça rapada com uma visão da vida muito própria e uma personalidade singular. E essas memórias ficaram e ficarão para sempre.

Sónia Magalhães Olá stora Anabela! É com muita alegria que recebo notícias suas! Nunca esqueci aquela professora toda para a frentex que entrou na sala de aula com o cabelo quase à tropa numa altura que era um bocado ousado Continua igual! Beijinhos
 
Pois continuo de cabelo curto, de alegria contagiante... o mais das vezes!... e de cérebro não quadrado, meus queridos alunos! Muito embora agora já avó... mas avó voadora! E morcega, bem entendido!
 
Um dia destes repetimos o encontro em Amarante?
 
Nota - Eu sou a do vestido preto e branco no meio deles... a fotografia foi tirada num tempo em que ainda usava vestidinhos coisa que praticamente abandonei com o passar dos anos.

Ainda a PACC, o MEC e o SPN

 Ainda a PACC, o MEC e o SPN

Os números reais da luta contra a PACC e os da manipulação ministerial
Conferência de imprensa conjunta dos 7 (sete) Sindicatos apostados neste combate [24.07.2014]
Car@ sóci@ do SPN,
Em conferência de imprensa realizada no passado dia 23 de Julho, bem como em declarações diversas, o ministro Nuno Crato avançou com números e fez declarações que, não correspondendo à verdade, só podem ser considerados como fazendo parte de uma inadmissível estratégia de manipulação da opinião pública. À moda dos passatempos tão habituais em jornais e revistas, descubra as diferenças!!
- Escolas em que a PACC não se realizou (Ou como 1 não é igual a 4, senhor ministro…)
- A normalidade de Crato (Horários, número de vigilantes por sala, “sequestros”, “serviço de exames”?!, impedimentos de realização da prova,…)
- A tentativa de diabolização da luta (Apreciação da actuação de alguns sindicatos, deliberado “esquecimento” das posições de outros,…)
- A desinformação a propósito das providências cautelares (Ou de como o MEC foi obrigado a responder aos tribunais no âmbito de providências cautelares que afirmara terem sido rejeitadas…)
- Da natureza e finalidades da prova (Valorização da profissão?! Avaliem, consultando os enunciados das provas de Dezembro/2013 e Julho/2014, disponíveis na internet. Nota: Não adianta tentar no site do IAVE, pois, porventura por vergonha, ainda que não assumida, os documentos não abrem!)
- A luta contra a PACC irá prosseguir – saiba como (Acções nos tribunais, queixas-crime,…)
Nota: O texto completo divulgado ontem na conferência de imprensa segue em anexo.
Saudações sindicais!
'A Direcção
José Manuel Costa

Judeus/Árabes

Judeus/Árabes

Nem todos os judeus são vilãos, nem todos os árabes são alucinados.
Mas que os há, há. E também há os desequilibrados mentais, os fanáticos, os extremistas, os terroristas e o mais que nem vou apelidar aqui. E existem nos dois lados do conflito. E espalhados pelo mundo.
O desequilíbrio desproporcionado do ataque de Israel à Faixa de Gaza, os recentes ataques a judeus, nomeadamente em França, a doideira reinante no Hamas também não auguram nada de bom.
Hoje partilho a opinião de um brasileiro, ilustrada por imagens que não são novidade para mim, porque já as conhecia, mas que, aviso desde já, não devem ser vistas por pessoas mais sensíveis.
A loucura está/anda à solta, aqui e ali, ali e acolá e não conhece pátria, povo, etnia.
Estes exemplos retratam alguma da loucura que se acoita, actualmente, entre os árabes, sendo que sei bem que não entre todos e que isto diz respeito apenas a franjas mais ou menos marginais, conforme os países abordados mas que, para mim, são absolutamente desoladores, inquietantes, perturbadores.
E com isto não estou a dizer que o lado judaico é isento de pecados, porque os carrega igualmente sendo que, neste conflito que se arrasta há décadas e tem sido quase permanente, há, como sempre, culpas de ambas as partes e não há um lado inocente.



Nota - O vídeo foi surripiado ao David Leal.

quinta-feira, 24 de Julho de 2014

PACC - A Palavra a Paulo Guinote

 
PACC - A Palavra a Paulo Guinte

(A PACC) "parece uma prova feita por idiotas"

Boa malha, Paulo Guinote!


ADD - Ralatório de Auto-Avaliação Docente

Auto-Retrato - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
ADD - Ralatório de Auto-Avaliação Docente

Passei hoje parte da tarde a alterar este ralatório, entregue no ano passado e partilhado um dia destes neste blogue.
Irritam-me muitas coisas na ADD. Uma delas é o profundo secretismo da coisa parecendo que o legislador teve em conta que quem deve, teme. Típico das sociedades corruptas e mafiosas.
O meu país é também isto?
A que propósito é que as notas atribuídas aos professores por outros professores não podem ser divulgadas a não ser ao professor avaliado? A que propósito é que um agrupamento, uma comunidade educativa, está impedida por lei de conhecer as avaliações dos professores que aí trabalham?
Não gosto destes secretismos e considero mesmo que estes secretismos só podem favorecer os cozinhados. Pelo menos, fica a suspeita no ar...

Nota - Não solicitei aulas assistidas nem as voltarei a solicitar, a não ser que a isso seja obrigada. Também não as temo. O que temo é o que me poderão fazer com elas e já me chegou o que já me chegou quando, por lei, fui obrigada a solicitá-las. Tenho mais que fazer do que perder tempo nesta palhaçada de ADD pois tenho de trabalhar para uma tutela que quase só me atrapalha.
Além do mais, gosto de ser muita boa...  e, para quem não sabe, piada para o facto de me auto-excluir da menção mais elevada de Excelente.

PACC - O que torto nasce, tarde se indireita

Recorte surripiado aqui.
 
PACC - O que torto nasce, tarde se indireita

Não sei quem detectou o erro primeiro. Sei que o vi assinalado no blogue do Arlindo.
Este é parte do enunciado da PACC parida por uma equipa de especialistas pagos para fazerem "isto". E "isto" é um desrespeito pela "nossa Pátria", a Língua Portuguesa, no dizer de Fernando Pessoa, já para não falar no profundo desrespeito por todos os docentes da Nação .
Dou de barato que na época medieval se escrevesse "indireita". O que não dou de barato é que o MEC fomente o erro ortográfico ao não explicitar devidamente semelhante coisa.
A PACC nasceu torta, torta morrerá.

CPLP - Palhaçada

CPLP - Palhaçada

E mais não digo.


quarta-feira, 23 de Julho de 2014

A Palavra a Constança Cunha e Sá


 A Palavra a Constança Cunha e Sá

«Governo usou esquema manhoso para evitar greve»

«Mostra uma enorme falta de respeito com os professores, diretores e com o funcionamento das escolas»

«Isto mostra que o Governo é capaz de usar esquemas manhosos para iludir a própria lei»

Veja e oiça tudo aqui.

Tango with Lions - Policeman

Tango with Lions - Policeman


Ecos de Dia de PACC

Ecos de Dia de PACC

Excelentes prestações, Paulo Guinote!
Eu só te posso agradecer os esclarecimentos transparentes. Só não entende o que tu dizes quem não quer entender.




Ainda o MEC, os Professores, a PACC e a Polícia

Fotografia surripiada a Francisco Rodrigues

Ainda o MEC, os Professores, a PACC e a Polícia

Começo este post pelos enunciados da PACC, para quem não sabe Prova de Avaliação de Conhecimentos e Capacidades destinada a Professores com menos de 5 anos de serviço, que um dia foi parida pelo ME em tempos da outra senhora independente pê esse que eu deixei de nomear neste blogue e que foi substancialmente piorada por este MEC que ainda conseguiu fazer mais borrada, coisa que nem nos nossos piores pesadelos pensaríamos ser possível.
O enunciado de ontem pode ser consultado aqui. Cliquem e analisem a prova. A sério que pensam que um Professor poderá ser afastado do ensino à conta de uma nota alcançada numa prova que mais parece uma prova destinada a alunos?
Esta prova, apresentada pelo ministro como uma prova que visa o aumento do rigor e da excelência no Ensino e na scola Pública, segundo as palavras do senhor ministro, é uma verdadeira patranha. Tal como a primeira, que pode ser consultada clicando aqui, já o foi.
Em que país do mundo existe semelhante anormalidade? Em que país do mundo se concebe afastar profissionais treinados e especializados pedagógica e cientificamente para exercerem uma profissão tão exigente e complexa como a de Professor com base num gozo destes? Deitam-se borda fora professores, depois do país gastar verbas a rodos na formação destes profissionais especializados e que servem para leccionar em todos os países do mundo menos naquele que os formou? A sério que isto se passa no meu país?
Pois pobre país este que mantém (des)governantes deste calibre!
Continuo convencida que esta equipa ministerial, tal como as imediatamente anteriores, tem uma agenda que não é muito escondida para nós mas é escondidíssima para a maioria da população que aplaude este desprezo e achincalhamento da Escola Pública esquecendo-se que se ela for descredibilizada e parcialmente desmantelada em benefício do sector privado será esta mesma população, que aplaude, a mais penalizada.
Ontem escutei o ministro atónita. Parece-me que vive num outro planeta que não é o meu. Porque falar de rigor, transparência, melhoria no ensino, excelência e o mais com que ele enche a boca e ao mesmo tempo potenciar e provocar as imagens que mais uma vez vimos ontem - escolas com filas de polícias nos portões prontos a actuarem contra os profissionais que aí poderão trabalhar, os Seus Professores, é demasiado deprimente para ser apagado e branqueado. O mesmo para quem coloca profissionais que nada têm a perder, os mexilhões dos mexilhões, encostados contra uma parede anunciando-lhes que os vai esmagar... e foi o que se viu mais uma vez.
Ontem ficou mal um país inteiro à conta de um ministro que exerce um autoritarismo primário e bacoco, que não aprendeu nada de nada sobre o que é dirigir, sobre o que é mobilizar os Professores para o seu lado, para uma caminhada que deveria ser cumprida a par e passo, lado a lado - Ministro, Professores e Alunos.
O país perde pela e para a roubalheira, perde pela e para a corrupção, perde também pela e para a verdadeira guerra instalada entre o MEC e os docentes no terreno.
E ministro que não percebe este prejuízo incomensurável não serve para Ministro da Educação.

terça-feira, 22 de Julho de 2014

Muito Pode o Galo no Seu Poleiro

Muito Pode o Galo no Seu Poleiro

A afirmação "Muito pode o galo no seu poleiro" faz parte de uma das questões de ligação da PACC hoje realizada.
Não deixa de ser irónico...

Ver aqui.

A PACC Partilhada

 
 A PACC Partilhada

É mais uma forma de protesto. A prova infame está a ser partilhada aqui.

PACC ao Minuto

 
PACC ao Minuto

A que figureta se presta um ministro da Nação...

Acompanhe aqui a previsível contestação.

A Polícia nas Escolas

 
A Polícia nas Escolas

Polícia à porta das escolas em dia de prova de avaliação dos professores

Ministério de Educação e sindicatos em pé de guerra

Professores querem "surpreender" Nuno Crato

Marcação da prova parece "uma coisa tipo PREC", diz Marçal Grilo

Faltas de professores do quadro estão a inviabilizar provas em várias escolas

Parabéns, Nuno Crato! Que exemplo! Que governante! Que estadista!
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.