terça-feira, 30 de agosto de 2016

Ötzi

Ötzi - Reconstituição - Museu Arqueológico de Bolzano
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Ötzi

Um dos objectivos de qualquer viagem feita por uma professora de História, no caso esta mesma que escreve, é acrescentar sempre algo de relevante para a sua actividade profissional que só pode sair enriquecida depois de uma visita a um museu, a uma gruta pintada ou gravada, a um castro, a uma necrópole, a um mosteiro, a um castelo, enfim, muito há que visitar e ver por esse mundo fora a exigir algum dinheiro e, acima de tudo, a exigir tempo e vontade.
A história deste achado, que se resume facilmente, é impressionante e igualmente impressionante é a história do homem encontrado. Um casal de turistas alemães andava a fazer uma caminhada pelo Tirol Italiano, pelos Alpes de Venoste, ou seja, percorria os Alpes do Sul, quando se deparou com parte de um corpo humano que estava caído e ainda preso no gelo que derretia mais do que o costume naquele Verão particularmente quente de 1991.
Evidentemente, nesta fase estavam ainda longe de perceber a importância de um dos achados mais espectaculares que foram feitos para o período do calcolítico e pensaram tratar-se de alguém que teria morrido mais recentemente.
Depois de libertado o corpo do caixão de gelo que lhe deu guarida durante cerca de cinco mil e trezentos anos, a múmia foi virada do avesso, estudada da ponta das unhas às pontas dos cabelos assim como os muitos objectos que este homem transportava consigo e que se encontravam pertinho dele. E depois de virada do avesso voltou a ser virada do avesso e foi sujeita a radiografias muitas, tomografias, exames de microscópio... e chegou-se ao seu interior, sabendo-se, hoje, que alimentos ingeriu antes de morrer, de que doenças padecia, que idade tinha, de que morreu, ali, sozinho e gelado, no Vale de Ötzal, há cinco mil e trezentos anos atrás.
Espreitei-o com recato, ao vivo e a cores, através de um vidro que o protege das quentes temperaturas do mundo em que vivemos e que o protege de possíveis contaminações. É possível que nos diga, no futuro, muito mais do que já sabemos hoje em dia e isso é inestimável. Foi apelidado de Homem de Similaun mas é mais conhecido por Ötzi. Repousa agora numa câmara frigorífica no Museu de Arqueologia, em Bolzano, Itália, um museu que a ele e aos seus pertences é dedicado.



Concursos - Do Desrespeito, Sistemático, do ME Para Com os Professores Portugueses


Concursos - Do Desrespeito, Sistemático, do ME Para Com os Professores Portugueses

Hoje são 30 de Agosto. No próximo dia 1 de Setembro inicia-se mais um ano lectivo e se a maioria dos professores portugueses sabe já onde trabalhará, porque pertence aos quadros do ministério da Educação e sabe que tem lugar nas escolas e agrupamentos onde leccionou, há ainda alguns milhares, demasiados, que nesta altura do campeonato têm as vidas suspensas por um estupor de um concurso que, ano após ano, dá nisto, ou seja, dá numa angústia e stress indescritíveis sentidos por quem, nesta altura do campeonato, não sabe onde trabalhará... ou mesmo mais grave, se trabalhará!
Quando eu comecei a trabalhar era assim. O final do mês de Agosto era o tempo de todas as atenções, de todos os terrores infligidos pela divulgação das colocações que se fazia sempre em cima do acontecimento, sempre em cima do arranque do ano lectivo. Mas, caramba! Passados todos estes anos, com governos de direita, de esquerda e com pitadas de centro, com toda a sofisticação informática, ano após ano a mesmíssima treta, o ME não é capaz de fazer melhor?!

Nota - As listas saíram há cerca de uma hora. A meio da tarde do dia 30 de Agosto de 2016.
Aqui fica o registo da indignidade suprema que é anual e atravessa todos os governos.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Passo dello Stelvio

Passo di Stelvio - Alpes Orientais - Itália
Fotografias de Artur e Anabela Matias de Magalhães

Passo dello Stelvio

Fica nos Alpes italianos e é o sonho de qualquer motar que se preze de o ser. Atingir e ultrapassar o Passo dello Stelvio, no Tirol do Sul, nos Alpes Orientais, em Itália, é o expoente máximo de dificuldade para os motoqueiros e, ainda mais, para os bicicleteiros... meus deuses, nem sei como é possível subir, a pedalar, sempre a pedalar, até ao cume, ao col, ao passo, ao Passo dello Stelvio!
Acho que a estrada, construída em 1820, mais do que sinuosa e que serpenteia Alpes acima para depois serpentear Alpes abaixo, tem a módica quantia de sessenta curvas... mas atenção, as curvas a que eles chamam tornantes não são umas curvas quaisquer, antes umas linhas alcatroadas, por vezes bem estreitas e que se contrariam constantemente de forma apertada, muito mais do que em forma de ferradura, diria até que em forma de U de pernas esmagadas uma contra a outra. Portanto, o Passo dello Stelvio é uma bizarria estranha que faz parte do imaginário de quem gosta de percorrer estradas de cortar a respiração. Lá em cima, nos Alpes, a 2757 metros de altitude acima do nível do mar, a paisagem que se apresenta constantemente perante os nossos olhos também é soberba e é de cortar a respiração. Ali, estamos já no topo do Mundo e o Mundo entra-nos alma adentro para nos alimentar até ao tutano de uma beleza terrena incrivelmente bela.




De Se Lhe Tirar o Chapéu


Pedaços de Viagem de Se Lhe Tirar o Chapéu
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

De Se Lhe Tirar o Chapéu

Não sei como consegue... mas lá que consegue, consegue! Ano após ano, é vê-lo agarrado à rosca que muitos apelidam de volante... e lá vai ele de abalada, transportando-me ao seu lado. Sempre ao seu lado que ele não gosta de passar a pasta da condução a ninguém, muito menos a mim que a dispenso logo à primeira oportunidade. Ele adora conduzir veículos de duas ou de quatro rodas. Eu, somente neste particular assunto, adoro ser conduzida, para não ter de conduzir, confesso. E lá vamos nós, noite e dia, explorando montes e vales, praias e montanhas, cidades e campos, exteriores e interiores, esplanadas e museus, rios e ribeiros, vielas e avenidas, trilhos e auto-estradas, tudo serve para calcorrear, saborear, absorver, inspirar.
E é assim que, quase seis mil quilómetros depois, hoje é dia de lhe tirar o meu chapéu.
Está tirado! Eu jamais conseguiria...

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

70 Million - Hold Your Horses


70 Million - Hold Your Horses

And it hardly looked like a novel at all
I hardly look like a hero at all
and I'm sorry you couldn't publish this
and you were white as snow I was white as a sheet
When you came down in this black dress
In your mum's black maternity dress
And so
Though it hardly looked like a novel at all
if this city treats me it treats me to you
and a cup of coffee for you
I should learn its language and speak it to you
70 million should be in the know
70 million don't go out at all
70 million wouldn't walk these streets
70 million would grind to a halt
70 million would be wrong wrong wrong
70 million never see at all
70 million haven't tasted snow
And dance dance dance like the children dance
imply a thought are we taking a chance ?
with the light still on
and will we ever reach the tower?
And after you came down in this black dress
I don't know what took you so very long
And this
And this isn't war we don't have to ration
I waved the white flag and you kept it at home
and thus I wrote from a foreign land
you're holding my no longer foreign hand
----------------------------------------------------------------------
Song: 70 Million
The Band: Hold Your Horses! (Franco-American)
The Director: David Freymond


segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Petiscar - Mercearia do Covelo

Petiscar - Mercearia do Covelo
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Petiscar - Mercearia do Covelo

A actividade recomenda-se quer seja Inverno quer seja Verão. Petiscar é sempre bom, se os produtos petiscados o forem. Para um almoço ou um jantar mais informal, entre amigos /ou familiares, para um lanche mais caprichado, a actividade pratica-se devagar, saboreando os petiscos entremeados com um bom verde ou uma boa cerveja artesanal. Volto a repetir, petiscar é sempre bom. Mas acrescento - Petiscar na Mercearia do Covelo é sempre excelente.
Muitos parabéns, Joana Machado! Por ser a feliz dona de um par de mãozinhas de fada... e de fazer excelente uso delas!

domingo, 14 de agosto de 2016

A Saga (Má) dos Professores Contratados ou os Professores Tratados Abaixo de Cão


A Saga (Má) dos Professores Contratados ou os Professores Tratados Abaixo de Cão

O desprezo do Ministério da Educação pelos docentes portugueses fica bem expresso, todos os anos, neste nosso querido mês de Agosto.
E todos os anos, por esta altura, interrogo-me acerca de um Ministério da Educação que devia ser exemplar no trato relativamente aos seus trabalhadores, por acaso os mais especializados, os professores... mas que é o que se vê. Contrata/despede... contrata/despede... contrata/despede... quantas vezes? Quantos anos? Quantas vidas suspensas?
De facto, ser professor(a) em Portugal é comprar, ano após ano, um bilhete de sorte madrasta.
E sei muito bem do que falo. Tarimbei muitos e muitos anos como professora contratada a saltitar de escola em escola. Antes de atingir os 40 anos, vinculei à função pública nos Quadros de Zona do CAE Tâmega que, posteriormente, viria a ser extinto. Antes dos 50, mais concretamente com 47 anos, no ano lectivo de 2009/2010, vinculei, finalmente!, a uma escola.
Mas isto é alguma coisa? Alguma coisa de jeito? Alguma coisa que se faça? Isto é maneira de tratar um trabalhador/professor?
Que ministério este! Que exemplo!

Muitos dão aulas há 15 anos mas ficam sem emprego em agosto. Neste ano são 3800

sábado, 13 de agosto de 2016

Portugal - Incêndios e Eucaliptos - Uma Equação

Incêndios - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Portugal - Incêndios e Eucaliptos - Uma Equação

Sem comentários. Apenas a recomendação para que os meus leitores vejam um programa antigo. E, já agora, ouçam. E pensem. E exijam acções concretas, como eles dizem, no teatro das operações.

Incêndios Provocados - Galiza

Incêndios - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Incêndios Provocados - Galiza

O vídeo é impressionante. arrepiante mesmo.
Lá como cá?
A quem interessa isto?




quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Tudo na Mesma no Reino dos Incêndios?

Incêndios - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Tudo na Mesma no Reino dos Incêndios? 

O tema impõe-se, incontornável. Para onde quer que olhemos, aqui em Amarante, presumo que assim seja um pouco por todo o Norte e Centro do país, lá está uma coluna ténue de fumo, lá está uma coluna densa de fumo, dia após dia, hora após hora, horizontes feitos de incêndios mais ou menos próximos, mais ou menos bravos, lá estão céus rasgados por voos aflitos de helicópteros que carregam água numa fonte próxima, aqui servem-se do Tâmega, para a despejar o mais rapidamente possível sobre as labaredas doidas que ganham força devido às altas temperaturas e devido, principalmente, aos ventos fortes que por aqui se têm feito sentir.
As palavras que vou transcrever de seguida datam de 18 de Agosto de 2010.
Mantêm-se actuais?
(...)
Não sou uma especialista, e ele há tantos neste país e pagos a peso de ouro, mas, pela minha experiência de vida, o segredo está não no combate aos ditos, mas na prevenção dos mesmos. Ou seja, não se trata de colocar trancas nas portas depois delas arrombadas e sim de as colocar muito antes, por forma a prevenir qualquer ocorrência.
Todos os anos fico a pensar em todo o dinheiro despendido neste país no combate penoso, difícil, quantas vezes impossível, ao fogo já deflagrado quando não vejo nada, mas mesmo nada de nada de cuidados preventivos para que não se chegue a esta altura e se ande com o credo na boca.
E em 4 de Setembro de 2012 escrevi:
(...)
Guardo memórias de passeios com os meus pais, por estas bandas, e de ver uma floresta não abandonada de trabalhadores dos Serviços Florestais que limpavam árvores, colocavam recipientes nos troncos dos pinheiros que posteriormente recebiam as suas resinas e mantinham os solos limpos e desafogados. Os populares ajudavam na limpeza. Agora nem uma coisa nem outra. Populares nem os há, fugidos de uma interioridade pesada para abraçarem as oportunidades dos grandes centros ou mesmo do estrangeiro e, por outro lado, estamos a pagar caro o desmantelamento quase total dos Serviços Florestais, para além do desmantelamento estatal do interior. Assim, temos uma floresta entregue a si própria (...)
Ou seja, as minhas palavras, já com anos, mantêm-se actuais? 
Ou seja, passam anos e anos e continua tudo na mesma?

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Rio 2016 Paralympic Games


Rio 2016 Paralympic Games

Por estes dias fala-se muito de incêndios e muito de Jogos Olímpicos. Hoje, neste específico post, não abordarei os incêndios nem tão pouco abordarei os Jogos Olímpicos. Ou melhor, abordarei uns tais de Jogos Olímpicos ainda mais bonitos, mesmo muito belos, praticados por gente que supera, todos os dias, condições adversas incríveis, praticados por atletas que são super-humanos, verdadeiros super-homens e super-mulheres que sempre se recusaram a dizer, individualmente, "No, I can`t" para afirmaram a sua individualidade com um enérgico "Yes, I can!"

Sim, estes são os verdadeiros super-heróis do Rio 2016.
Exemplares. E este vídeo tem tudo a ver com Educação.



Nota - Grata pelo envio do vídeo, José Costa Carvalho!

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Orgulho Amarantino - Parabéns, José Carvalho!


Orgulho Amarantino - Parabéns, José Carvalho!

Prova superada. E agora, directo à final!
No teatro deseja-se muita merda, acho que na canoagem será adequado desejar muito boa sorte ao meu/nosso conterrâneo José Carvalho!
Siga!

José Carvalho


José Carvalho

Hoje, às 17:30, hora local, torcemos por ele.
Boa sorte, José Carvalho!

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Refugiados


Refugiados 

Hoje volto a um tema que nunca me abandona, nem mesmo nestes dias quentes de Verão.

Olhe para lá das fronteiras... se for capaz.



E se fosse em Londres?

José Carvalho - Um Amarantino nos Jogos Olímpicos


José Carvalho - Um Amarantino nos Jogos Olímpicos

É amarantino. E qualificou-se para a semi final na prova de C1 masculino.
Nós, daqui, torcemos por ele e desejamos-lhe toda a sorte do mundo!
Siga, José Carvalho!

domingo, 7 de agosto de 2016

Novas do Ministro da Educação nos Jogos Olímpicos


Novas do Ministro da Educação nos jogos Olímpicos

Como muitos outros portugueses, o ministro da Educação de Portugal foi aos jogos Olímpicos que decorrem por estes dias no Rio de Janeiro, Brasil.
E pumbas, azar, foi assaltado!

Ministro da Educação assaltado no Rio de Janeiro

sábado, 6 de agosto de 2016

Cubanas - Ibeyi


Cubanas - Ibeyi

Existem estas cubanas. E depois também existem estas senhoras cubanas chamadas Ibeyi. As primeiras usam-se nos pés. As segundas usam-se dentro de nós e têm sabor a música.





sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Convite - 20 Graveurs/40 Gravures


Convite - - 20 Graveurs/40 Gravures

Aqui vos deixo o convite para esta exposição colectiva que inaugura no próximo sábado, dia 6 de Agosto, pelas 16 horas, no sítio dos costume, no Museu Amadeo de Souza-Cardoso.
De referir que expõem quatro artistas "amarantinos" - Karin Somers, Mário Peixoto, Júlio Cunha e Manuel Silva.
Imperdível, portanto!


Da História


Da História

Bonita.

Mulher indígena faz história na política da Austrália ao conquistar lugar no parlamento

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

O Protesto dos(as) Iranianos(as)


O Protesto dos(as) Iranianos(as)

Hoje volto ao hijab.
Primeiro foram elas que protestaram contra o uso obrigatório do hijab ou de outra coisa qualquer que lhes esconda os cabelos sempre que circulam em público. E, ao protestarem, descobriram os cabelos antes escondidos, fazendo-se fotografar com eles ao vento em fotografias que connosco partilharam.
Agora chegou a vez deles. Em protesto, fizeram o contrário, taparam os cabelos e estão a partilhar/espalhar fotografias suas com os ditos cujos tapados, solidarizando-se com a luta das mulheres.
Confesso que gosto desta luta contra o uso do hijab imposto. E confesso que também gosto da luta pela possibilidade de o usar. Confuso? Nem por isso. No fundo, a luta é a mesma... contra as imposições que nos controlam a forma de vestir sejam elas assim ou assado.

QUARTA-FEIRA, 14 DE MAIO DE 2014


بله ، ما می توانیم

Yes, We Can!

E foi assim que as mulheres iranianas iniciaram um movimento facebookiano de libertação.
Comprove aqui a luta destas belas mulheres pela liberdade de andarem sem hijab em público se tal lhes apetecer.
Deste lado do globo, só podemos aplaudir e apoiar mesmo que à distância. Não nos esquecemos, nós mulheres, que por aqui já tivemos/temos que lutar para que direitos básicos de qualquer ser humano sejam cumpridos no que diz respeito ao sexo feminino.
Não nos esquecemos, nunca!




E para quem quiser saber como tudo começou...

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Sobre os Professores - A Palavra a Matt Damon


Sobre os Professores - A Palavra a Matt Damon

Boa malha, Matt Damon! É aí e é cá!
Siga para bingo!



Nota - Obrigada, Emiliana Silva!

Tragédia Portuguesa e Enigmas


Tragédia Portuguesa e Enigmas

Hoje partilho uma tragédia. E dois enigmas.
Não sei como aquelas coisas do FMI conseguem dormir direito todas as noites.
Não sei como aquelas coisas apelidadas de políticos portugueses, todos os que têm culpa no cartório relativamente à situação a que chegamos, conseguem dormir sem serem acometidos de violentos pesadelos.

Crianças: Portugal foi dos países onde mais aumentou fosso entre ricos e pobres

Nota - E que consequências tem esta situação trágica nas performances dos alunos! Mas isso que interessa?! Está calor, né?!

Da Parvoeira do Legislador? Náaaaa... É Mesmo da Gatunagem!


Da Parvoeira do Legislador? Náaaaa... É Mesmo da Gatunagem!

Já engoliram as poupanças da maioria dos portugueses. Para salvar bancos privados, deixaram o país de fio dental e cada português a dever um balúrdio. Agora que os portugueses se voltam para o imobiliário como forma de aplicar algumas poupanças, já que colocar o dinheiro no banco é um perigo e ainda pode acarretar prejuízo a cada ano que passa, entre taxas, taxinhas e taxonas, agora, toca de ir ao bolso dos portugueses via IMI. O que eles inventam é de espantar. Por graçola já dizíamos, há muitos anos atrás que um dia ainda íamos pagar imposto pelo Sol que nos aquece a pele ou pelo Oxigénio que respiramos... e olha, o futuro é já hoje.
É caso para dizer que vale tudo, até arrancar olhos!, desde que o fim seja ir ao bolso do contribuinte. O legislador não tem vergonha na cara. Para o ano, sobe o IMI para casas que usufruam de sombra?
É que nos dias que correm a sombra é uma bênção... seus gatunos!

IMI. Hoje, "Taxam os sol". Amanhã, será "o oxigénio que respiramos"

IMI baixa se a casa tiver vista para uma ETAR ou um cemitério

Casas que apanham sol pagam mais IMI
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.