sexta-feira, 3 de julho de 2015

PQP

Cadáver Putrefacto - Sahara 
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

PQP

Depois de uma semana de nervos mundiais à conta desta europa que se vai escrevendo com letras cada vez mais pequeninas, eis que estes políticos de merda dizem abertamente ao que vêm e, sem uma réstia sequer de vergonha na cara!, subvertem por completo todos os princípios democráticos apontando o armamento todo, e mais algum!, para o local onde somente nasceu a democracia.
PQP!
Tenho dito.

O presidente do Parlamento Europeu, Martin Schulz, declarou esperar que seja nomeado na Grécia um "governo de tecnocratas" para acabar com "a era Syriza", após uma eventual vitória do 'sim' no referendo grego de domingo.

Dijsselbloem diz que triunfo do "não" é mau para posição negocial grega

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Festa Amarantina

Preparativos - Festa Amarantina - São Gonçalo - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Festa Amarantina

Por aqui, a Festa Amarantina está em preparação acelerada e interiores e exteriores ajeitam-se, adaptam-se e renovam-se... a todo o vapor.
Agora já não há mãos e medir nem tão pouco tempo a perder.
No dia 11, por esta hora, já a Festa estará feita de muitas histórias. No dia 11, por esta hora, ainda a Festa... ou Festão!... terá muitas histórias para contar.
Aproveitaremos tudo.

O Desfasamento Entre os Políticos e as Pessoas


O Desfasamento Entre os Políticos e as Pessoas

Ou o desfasamento entre a palavra e a acção. As pessoas, na vida real, actuam. Para além das palavras, querem actos que passem por ajudar, de facto, quem está em dificuldades.
Boa, Portugueses! Aqui está uma estatística interessante.
E espero que este dinheiro chegue aos gregos.

Portugal entre os 15 principais doadores ao fundo para salvar a Grécia

quarta-feira, 1 de julho de 2015

Por Acaso as Quelhas São Algum Mijadouro Público?





Nojo de Quelha - Quelha do Sr Batista - São Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Por Acaso as Quelhas São Algum Mijadouro Público?

Se é verdade que as fotografias usadas para ilustrar este post foram tiradas em Julho de 2014 também não é menos  verdade que podiam ter sido captadas por estes dias, na mesmíssima Quelha do Sr Batista que dá acesso ao rio, ali pertinho do Largo de São Gonçalo. Um dia destes passei pela Rua 5 de Outubro e o cheiro nauseabundo exalado desta quelha chegava bem ao eixo da via e espalhava-se, a fragrância, pelos arredores, provocando esgares vários, torcidelas de nariz, passagens rápidas para o lado oposto da rua por parte de quem por ali circulava a pé.
Amarante tem de se afirmar como destino turístico de excelência, é certo, mas assim não o conseguirá. Esta afirmação que se deseja e se quer, pelo menos eu desejo-a e quero-a, terá de passar, obrigatoriamente, por um cuidado cada vez maior por parte do poder político e também por parte dos munícipes e dos nossos visitantes... se não se compreende o mijo em charcos de dias também não se compreende que as pessoas mijem de alto para a quelha com um wc público a meia dúzia de passos. Mas, já que as pessoas se comportam na via pública como autênticos recos numa pocilga, uma vez feita a necessidade, cabe a quem de direito zelar pela limpeza de uma quelha que é calcorreada por muitos autóctones amantes de quelhas e por muitos estrangeiros que apanham ali com um postal odorífico e visual que jamais esquecerão... mas por péssimas razões.
Vem este post a propósito da Festa Amarantina, que decorrerá também nas quelhas que estarão, espera-se, imaculadamente limpas para receber quem nos visita e para nos receber a nós que nunca desistimos delas.
Depois... depois é só continuar uma limpeza que se deseja, tanto quanto possível, imaculada

Nota - Este assunto já foi tratado neste blogue em post que pode ser lido aqui.

António Costa em Campanha pela Coligação PSD/CDS


António Costa em Campanha pela Coligação PSD/CDS

Ahahah... eheheh... hihihi... ohohoh... uhuhuh... o líder do PS endoidou!

"Mais vale mantermo-nos em terra firme do que ir em aventuras"

A Palavra a Paulo Martins


A Palavra a Paulo Martins

António Costa: "... o Governo grego do Syriza errou ao assumir uma opção estratégica de confrontação com as instituições europeias"
(nem o Tozé Seguro dava assim tiros nos dois pés)
  • Paulo Martins depois do Cavaco, pensámos que nada podia ser pior e veio o Guterres... já era mau e veio o Barroso... piorou tanto que veio o Santana... já estávamos num lodaçal miserável e veio o Sócrates... não! não podia ser pior... mas podia, veio o Passos..!! não sei o que aí vem, mas não é nada de bom, não é não...

     Subscrevo! Valham-nos os deuses todos! Sumérios, egípcios, fenícios, persas, gregos, romanos... ajudem-nos, sff!

A Palavra a Santana Castilho


A Palavra a Santana Castilho

"Danos e dolo 

Parafraseando José Saramago, há uma regra fundamental que é, simplesmente, não calar. Não calar! 
O despacho nº 7031 – A/2015 introduz o ensino de mandarim em algumas escolas secundárias públicas no próximo ano-lectivo. Os professores serão chineses e as despesas correm por conta da República Popular da China, mediante um protocolo com o Instituto Confúcio. Este instituto tem por objectivo imediato a promoção da língua e da cultura chinesas. Mas outros vêm a seguir, ou mesmo antes, pese embora tratar-se de matérias a que Confúcio era avesso. Com efeito, logo que a iniciativa foi conhecida, chegaram notícias de experiências idênticas de países ocidentais, que cancelaram acordos similares por ameaça à liberdade académica (vigilância indesejável de estudantes e actos de censura). Dito nada pelo Ministério da Educação sobre este começo menos auspicioso, sobram perguntas, a saber: que diz o ministro à suspeita transnacional (França, Suécia, EUA e Canadá, entre outros) quanto à utilização do Instituto Confúcio como instrumento de promoção da ideologia do governo chinês? Poderemos aceitar que uma disciplina curricular do sistema de ensino nacional seja leccionada por professores estrangeiros, escolhidos pelo governo da China, pagos pelo governo da China e com programas elaborados por uma instituição que obedece ao governo da China? Conhecida que é a complexidade extrema da aprendizagem do mandarim, particularmente no que à escrita respeita, fará sentido iniciá-la… no 11º ano? Terá a iniciativa relevância que a justifique? Pensará o grande timoneiro Nuno Crato substituir o Inglês (cujos exames acabou de entregar a outra instituição estrangeira) pelo mandarim, como língua de negócios? Ou tão-só se apresta, pragmaticamente, a facilitar a vida aos futuros donos disto tudo, numa visão futurista antecipada pela genialidade de Paulo Futre? 
A indústria do financiamento alienou por completo a solidez pedagógica das decisões e transformou o currículo escolar numa manta de retalhos de experimentalismos sem coerência. 
O ministério de Nuno Crato ficará marcado por um contínuo de soluções aos solavancos, determinadas pela ânsia de responder a um sistema político e económico que exige do ensino resultados com impacto rápido no sistema produtivo. Uma simples lógica de obediência a mecanismos simplistas de mercado, com total desprezo pela vertente personalista da acção educativa e pela necessidade de colher aceitação social para as políticas educativas. 

O que influencia mais a produtividade das organizações? A qualidade dos que gerem ou a competência dos que trabalham? Quando a organização sob análise é o sistema de ensino, diz-me o conhecimento empírico, longo, e o estudo de anos, muitos, que outras fossem as políticas e outros seriam os resultados. Com os mesmos professores. Com os mesmos alunos. 
A crise da Grécia é a crise de todos nós. Desistimos dos velhos e vamos desistindo da escola pública e do serviço nacional de saúde. Ao invés de elevar padrões de vida, aceitamos generalizar a pobreza. A cultura europeia cede ao ensino apressado do mandarim, na esperança de suprir uma união económica que falhou. Atarantados, não distinguimos danos de dolo. 
Admito que seja ainda exagerado falar-se de fascismo pós-moderno. Mas o crescimento da violência legal aplicada à solução de problemas políticos, sem réstia de democraticidade, mesmo que apenas formal, dará, a breve trecho, se continuarmos assim, total legitimidade ao uso da expressão. É aceitável a penhora da casa de família por dívidas irrisórias? Impor à paulada o desacordo ortográfico? Tomar eleitores por escravos sem pio de eurocratas não eleitos, na paródia sinistra em que a Europa se transformou?" 

01/07/2015 por Santana Castilho 

Convite - Concertos - Palcos de Verão - Amarante


Convite - Concertos - Palcos de Verão - Amarante

Os nomes são sonantes, os concertos gratuitos, por isso não haverá muitas desculpas para não comparecermos nos espectáculos já agendados para o Verão de 2015. O primeiro realizar-se-á já no próximo sábado, contará com a presença de um nome grande da música portuguesa, dona de uma enorme voz, Dulce Pontes de seu nome, e ocorrerá no Ribeirinho, junto às piscinas municipais.

Amarante move-se. Amarante vai-se movendo... e eu gosto disto.

terça-feira, 30 de junho de 2015

Campanha de Angariação de Fundos para a Grécia

Acrópole de Atenas - Grécia
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Campanha de Angariação de Fundos para a Grécia

A acompanhar. A ideia, de um inglês, é subversiva e eu gosto dela.
Acção!

Lançada campanha para angariar milhões que a Grécia deve ao FMI

Sem Vergonhice Total


Sem Vergonhice Total

A notícia é do dia 14 de Junho. Hoje relembro-a.

"O Fundo Monetário Internacional (FMI) rejeitou uma proposta, que tinha luz verde da Comissão Europeia, para - em troca dos cortes nas pensões mais baixas no valor de 400 milhões de euros que os credores queriam aplicar - cortar o equivalente no orçamento da Defesa da Grécia. A notícia é avançada este domingo pelo jornal diário alemão "Frankfurter Allgemeine Zeitung"."


Ainda a Feira à Moda Antiga

Ainda a Feira à Moda Antiga

Hoje partilho uma pequena parte da actuação do Grupo Coral Sem Nome do Agrupamento de Escolas de Amarante, captada e enviada pelo senhor coronel Artur Freitas, a quem agradecemos desde já a gentileza.
Porque as Escolas querem-se entidades vivas, coloridas, irrequietas, inseridas e participativas nas comunidades aqui estamos nós a dar o corpo ao manifesto numa tarde de calor de esborrachar.

Até ao próximo ano!


A Palavra a Varoufakis

Varoufakis - Atenas - Grécia
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

A Palavra a Varoufakis

"A simples ideia de que um governo consulte o seu povo quanto a uma proposta problemática que lhe é feita pelas instituições foi tratada com incompreensão e muitas vezes desdém que roçava o desprezo. Chegaram a perguntar-me: 'Está à espera que as pessoas normais compreendam questões tão complexas?'. Na verdade, a democracia não teve um bom dia na reunião do Eurogrupo deste sábado! Mas as instituições europeias também não. Depois de o nosso pedido ser rejeitado, o presidente do Eurogrupo quebrou o pacto de unanimidade (emitindo uma declaração sem o meu consentimento) e tomou mesmo a dúbia decisão de convocar um encontro sem o ministro grego, ostensivamente para discutir os 'passos seguintes'.  É possível a coexistência de uma união monetária e da democracia? Ou uma delas tem de desistir? Esta é a questão fundamental a que o Eurogrupo decidiu dar resposta colocando a democracia na gaveta de baixo. De momento, esperemos."

Pode ler o seu discurso, na íntegra, aqui.

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Festa Amarantina

Trabalho - Festa Amarantina - Gatilho - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Festa Amarantina

Independentemente da turbulência política, económica, financeira que se faz sentir na Europa e no Mundo, a vida continua por aqui dentro da maior normalidade. O que não quer dizer que, lá porque andamos em festa... não, não andamos distraídos...
Finda a Feira à Moda Antiga prepara-se a Festa Amarantina a todo o vapor e hoje foi dia de entrar em acção a Maria Branco Abreu, filha de um amigos de sempre e o Luís Freitas Carvalho, filho de uma amiga de infância, que, de máquina de filmar em punho, registou e voltou a registar palavras muitas, sorrisos muitos, saudades muitas, memórias muitas... de gente que habitou esta minha rua e ainda hoje a ela continua intimamente ligado.
Confesso que amo estas pontes geracionais estabelecidas entre os mais velhos e os mais novos que se respeitam profundamente e em que os mais velhos passam o testemunho aos mais novos e trocam histórias de um tempo que não voltará jamais mas que ficou para sempre gravado nas suas memórias, nalguns casos ainda impressionantemente vivas.
E tudo isto para dizer que o trabalho que o Luís está a fazer não tem preço. Eu, enquanto Amarantina, só lhe posso agradecer respeitosamente o trabalho realizado.

E agora, a Feira à Moda Antiga morreu. Viva a Festa Amarantina!

Nota - Não se deixem enganar pelas aparências. O ambiente era descontraído, é certo, mas o trabalho ficou todo feito.
Os meus/nossos agradecimentos à Gininha, à Natália e à sua mãe Emilinha, ao sr Maximino, à Maria Eugénia Teixeira, ao Mário Maia e ao meu pai, José Ismael Queirós.

Atenas e a Democracia - A Minha Gratidão Eterna

Revistas no Aeroporto de Atenas - Grécia
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Atenas e a Democracia - A Minha Gratidão Eterna

Toda a gente sabe que a Democracia nasceu na Grécia, inventada que foi pelos vanguardistas Atenienses quando toda a outra gente chafurdava em regimes mais ou menos tiránicos impróprios para consumo.
Tão vanguardista foi, tão à frente do seu tempo foi em termos políticos, que ainda hoje todos nós somos, seremos sempre, seus eternos devedores.
Hoje vivemos dias tristes para as democracias europeias, abandalhadas, vergadas a gente que não foi eleita, vergadas a interesses mais ou menos obscuros que se afastaram completamente dos valores humanistas que já estiveram mais em moda por aqui, por este velho continente que, por estes dias, é uma decepção.
Hoje quero aqui deixar a minha profunda admiração por políticos que, não estando mandatados para fazer o que os mercados impõem através de políticos ajoelhados e de cócoras, remeteram para o povo a resposta final através de um referendo com uma pergunta directa e simples: sim, não?

Pois veremos.

Grécia

Acrópole de Atenas, a Magnífica - Grécia
Fotografia de Rui Fonseca

Grécia

Os EUA estão muito preocupados. A China está muito preocupada. A Rússia está muito preocupada.
Em contrapartida, a ministra das finanças de um pequeno país à beira mar plantado, de economia depauperada e estafada, chamado Portugal, afirma à boca cheia que tem os cofres cheios. Cheios de dívida, sublinho eu.

O Grupo Coral Sem Nome do Agrupamento de Escolas de Amarante e a 4ª Feira à Moda Antiga

Acção - 4ª Feira à Moda Antiga de Amarante
Fotografias de José Emanuel Queirós e Ricardo Cunha

O Grupo Coral Sem Nome do Agrupamento de Escolas de Amarante e a 4ª Feira à Moda Antiga

O Grupo Coral Sem Nome do Agrupamento de Escolas de Amarante não podia deixar de dizer presente à 4ª Feira à Moda Antiga de Amarante. Actuámos ontem, ao fim da tarde, e ainda com um calor de esborrachar, impróprio para circular e mesmo para movimentar uma palhinha que fosse, subimos ao palco no Arquinho, estoicamente. Muito estoicamente.
Confesso que gostámos particularmente de circular na rua e rua acima rua abaixo ficámos muito confortáveis, interagindo com as pessoas que circulavam, com os lojistas que espreitavam ao som das músicas populares, com as pessoas penduradas nas janelas e varandas... sim, esse é o nosso registo e aí fomos peixinhos dentro de água...  apesar do calor espampanante que ontem se fazia sentir por aqui.
Quero aqui deixar os meus/nossos agradecimentos especiais a todos os alunos que integram este grupo muito amador, feito de vontades/generosidades muitas, e a todos os alunos que, não integrando o grupo, se juntaram ontem a nós. Por último, uma palavra muito especial ao Ricardo Cunha que, tendo participado o ano passado não deixou de voltar a dizer presente aceitando o meu desafio e se voltou a juntar a nós, este ano, apesar de ser aluno da ESA, e que protagonizou um dos momentos mais altos, não tenho qualquer dúvida, de toda a feira quando declamou Fernando Pessoa e o seu Mostrengo.
Agora, até ao próximo ano, Feira à Moda Antiga! Lá estaremos!

domingo, 28 de junho de 2015

Amarantinos

Amarantinos - 4ª Edição da Feira à Moda Antiga - Amarante
Fotografias de Carlos Moura

Amarantinos

Ser Amarantino não é para qualquer um. Ser Amarantino e permanecer aqui no burgo, a bombar forte e feio tantas vezes contra ventos e marés, ainda é para menos.
Hoje partilho alguns magníficos exemplares desta espécie que é muito feliz por estas bandas. A preto e branco, nas fotografias do fotógrafo amarantino Carlos Moura, a quem agradeço a autorização para o surripianço das ditas.

sábado, 27 de junho de 2015

A Jóia de Luz e a Feira à Moda Antiga

A Jóia de Luz e a Feira à Moda Antiga
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

A Jóia de Luz e a Feira à Moda Antiga

Avó Morcega e Voadora, tu sabes que a Feira à Moda Antiga até tem um carrossel todo em madeira?!
Isto para não falar dos carros e das bicicletas que eu adoro... e dos bombos! Não esquecer os bombos!

Feira à Moda Antiga - Amarante


Feira à Moda Antiga - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Feira à Moda Antiga - Amarante

Começou ontem, tanto quanto sei, a bombar forte e feio pela noite dentro.
Hoje, à hora de almoço, a rua estava aquietada, excelente para fazer fotografar alguns pormenores das decorações preparadas para este fim-de-semana original.
Apareçam. Ainda vêm a tempo.

 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.