quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

PACC - O Desnorte Deles

 
PACC - O Desnorte Deles

Deles... dos que agora ocupam a 5 de Outubro.
Amanhã há mais desnorte. Como se o desnorte já não bastasse!

E agora dou a palavra ao João Paulo, do SPN:

Aos Professores convocados para vigiar - Existir ou não a PACC depende de ti

Colega,

O teu agrupamento foi selecionado para a realização de uma nova edição da PACC. Apesar de ter recorrido a vários expedientes para garantir a realização da prova no ano passado, sem sucesso, o MEC pretende agora concretizar o seuprojeto, avançando com os meses de dezembro (dia 19) e fevereiro para a realização das duas componentes da prova. Desta vez, não tendo conseguido evitar a realização da greve, procurou que fossem impostos serviços mínimos para a vigilância da prova; pretensão recusada pelo colégio arbitral, e por unanimidade – o que significa que nem o representante do Governo a apoiou.
Como se pode ler no acórdão, “não se antolha que prejuízo direto possa advir para os cidadãos destinatários dos serviços educativos, ou para a comunidade em geral, da eventual não realização da prova na data aprazada. E assim, se os trabalhadores que integram os órgãos e serviços a quem está a ser exigido assegurar a realização da prova estão, no dia aprazado, no exercício do seu direito à greve, não podem ser constrangidos a assegurá-la, já que os serviços mínimos não podem ser exigidos senão nos casos previstos pelo legislador.” Neste contexto, a Direção do SPN apela a todos os docentes de escolas/agrupamentos onde o MEC pretende realizar a PACC para que não a viabilizem.
Ao aderirem à greve aos serviços da PACC, no dia 19 de dezembro, os educadores e professores deixam claro que não pactuam com:
uma prova desajustada dos objetivos que supostamente visa prosseguir, pondo em causa a qualidade da formação inicial dos docentes e debilitando a sua imagem social e profissional;
a imposição de tarefas que não fazem parte do conteúdo funcional da profissão docente: a vigilância e correção de provas de outros docentes não se enquadra nos deveres profissionais dos educadores e dos professores – por isso, o MEC paga a voluntários para as corrigirem;
tentativas ilegítimas de limitação do direito à greve.
Nuno Crato ainda não conseguiu impor a PACC. No dia 19, já não depende dele – DEPENDE DOS PROFESSORES CONVOCADOS PARA A VIGIAR!
Do exercício do direito à greve não decorre qualquer prejuízo para os professores que venham a ser impedidos de realizar a prova nem para os que adiram à greve, além do desconto do vencimento correspondente às horas de duração da PACC. Cabe a cada um dos convocados decidir a atitude a tomar. A resposta dos educadores/professores será uma afirmação inequívoca de dignidade profissional e de compromisso cívico.
Porto, 17.12.2014
A Direção do SPN

O Meu Norte

O Meu Norte - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
O Meu Norte

O meu Norte é S. Gonçalo.

Eduardo Teixeira Pinto na Assembleia da República


Fotografia de Eduardo Teixeira Pinto
Surripiada aqui.
 
Eduardo Teixeira Pinto na Assembleia da República

Embora com demasiado atraso, partilho esta informação que me deixa cheia de orgulho enquanto amarantina e enquanto fundadora da Associação para a Criação do Museu Eduardo Teixeira Pinto.
Parabéns a todos quantos meteram e continuam a meter pés ao caminho para levar o mais longe possível o nome de um Amarantino Fotógrafo/Poeta de Excepção - Eduardo Teixeira Pinto.







Nota - E só não alcança quem nada faz. E sim, veremos o Museu Eduardo Teixeira Pinto erguer-se.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Convite - Terra - Portal de Vida, Planeta do Homem

 
Convite - Terra - Portal de Vida, Planeta do Homem

Estamos a pouco menos de 48 horas da apresentação pública da obra Terra - Portal de Vida, Planeta do Homem, da autoria de José Emanuel Queirós. Vai daí, aproveito para relembrar este facto aos meus leitores e para renovar votos já anteriormente aqui expressos - Não faltem! Compareçam!

Memória

Auto-Retrato - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Memória

Se a perdemos, ficamos reduzidos a quê?

... PARA O RAIO QUE A PARTA!...

Imagem surripiada aqui.
 
... PARA O RAIO QUE A PARTA!...

"Tratam os povos como mercadorias, os Estados como seus mercados, os governantes como seus escudeiros, vivem acima da lei e são a causa primeira e última da desregulação da vida dos cidadãos incrédulos e inocentes. São piratas em terra, elevados aos mais altos poleiros de uma camorra institucionalizada. Parasitas vivendo acima da lei fartos de sugar sangue humano pelo mundo. Desculpem-me mas não resisto, com todas as letras: puta-que-os-pariu!..."

Desculpem-me mas não resisto e subscrevo tudo o que José Emanuel Queirós escreveu.

É que nós somos as suas cobaias, prisioneiras nos seus laboratórios/labirintos.
 

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Biblioteca Municipal Albano Sardoeira - Amarante

Biblioteca Municipal Albano Sardoeira - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Biblioteca Municipal Albano Sardoeira - Amarante

Não é Património Mundial da Humanidade. Também não é Monumento Nacional. Mas, caramba!, exteriormente falando, mete nojo.
E merecia outro respeito... não?

Quem a lava?

Diana Vasconcelos - Há Ir e Voltar

 
Diana Vasconcelos - Há Ir e Voltar

Hoje apresento uma Amarantina de se lhe tirar o chapéu - Diana Vasconcelos.

Por um lado há Espíritos Santos, há Sócrates, há Godinhos, há Relvas, há Duartes Limas... e muitos outros que agora nem nomeio sob pena de não acabar este post. Por outro lado, há uma Diana Vasconcelos que vale muito mais do que eles todos juntos, que vale muito mais do que toda a fortuna deles junta.
Se isto é reconfortante? É. Mas, confesso, preferia viver sem a sombra dos primeiros.

Parabéns a toda a família, especialmente à Diana! E deixo o apelo: contribuam para que a Diana Vasconcelos realize o seu sonho: construir uma escola em Kibera!






Pode acompanhar este projecto pelo facebook clicando aqui.

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Mosteiro da Batalha

Mosteiro de Santa Maria da Vitória - Batalha
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Mosteiro da Batalha

O Mosteiro de Santa Maria da Vitória, vulgarmente conhecido por Mosteiro da Batalha, foi classificado em 2007, pela Unesco, como Património Mundial da Humanidade... para além de ser Monumento Nacional desde 1910.

E agora pergunto eu... quem o lava?

Ter o Rabo Preso e Omo Lava Mais Branco


 Ter o Rabo Preso e Omo Lava Mais Branco

Eis a questão. Mas também podia ser "Quem anda à chuva, molha-se"! Ou ainda "Zangam-se as comadres, sabem-se as verdades"!

Marcelo mentiu na TVI, diz Ricciardi

Para este caso, em que se lava roupa suja a torto e a direito, aconselho Omo, que lava mais branco.

domingo, 14 de dezembro de 2014

Justino Alves - Galeria São Mamede



06 Imagem XXV - 114x146cm

Justino Alves - Galeria São Mamede
 
A magnífica exposição do pintor Justino Alves inaugurada no passado dia 11 de Dezembro, intitulada Contra Corrente, encontra-se patente ao público na Galeria São Mamede, em Lisboa, até ao próximo dia 21 de Janeiro de 2015 e, garanto-vos!, vale bem a deslocação, propositada, do Norte até à capital.
 
Justino Alves é um Mestre da Luz e da Cor, que ele trata por tu, da luz e da sombra, do claro e do escuro, que aqui e ali se misturam numa simbiose perfeita, ora suave e harmoniosa, ora abrupta e violenta. Pretos, azuis, verdes, cinzentos, brancos, vermelhos... sempre sempre em tonalidades múltiplas que a sua paleta de cores conhece variantes incríveis que nunca se esgotam e sempre se recriam e se renovam a cada tela espatulada com primor. 
Justino Alves é também um Mestre da Forma, humana quase sempre!, já que a sua temática gira muito em volta de um figurativo mais ou mesmo abstracto... ou será de um abstracto mais ou menos figurativo?... que nos propõe e nos desafia a uma reflexão sobre a complexidade e a riqueza das relações humanas. Por vezes a figura humana é difícil de percepcionar numa abordagem mais primária mas esse não é o caso desta exposição, intitulada ContraCorrente, onde a figura humana ganha uma volumetria tal que chega a parecer tridimencional. 
 
Parabéns, João Justino Alves! Pela criatividade sempre renovada e pelo asseio e honestidade sempre patente no seu trabalho.
E agora dou-lhe a palavra: 
 
Contra Corrente

"Os quadros em exposição são mais um contributo a um longo ciclo de pinturas, cujos elementos construtivos se enquadram na exploração de perfis que de algum modo sugerem a figura humana, apoiada no plano por estruturas geométricas complementadas na composição por formas simbólicas adequadas à finalidade expressiva e conteúdos do quadro.
Na construção de tema tão recorrente e com grandes possibilidades de banalização tanto criativa como formal, uma das maiores dificuldades consistiu em ultrapassar esta situação e encontrar uma caracterização adequada dos valores e particularidades distintivas das obras.
Pintura – Contra Corrente (analisando o atual panorama das Artes Plásticas com um forte apelo a uma diversidade de propostas, conceitos e experimentalismos ainda não escrutinados e sob reserva histórica) – a presente Exposição provem da aceitação de conceitos clássicos de Pintura e segundo essa linha de orientação atua no exercício de um discurso pessoal no horizonte das manifestações plásticas contemporâneas.
Serão sempre discutíveis e imprevisíveis as orientações de futuro e a validade das ações criativas do presente, mas é minha convicção que a sua sobrevivência temporal se centrará muito mais na afirmação da sua própria emergência, do que nos ventos ocasionais que ditam a conformidade estabelecida."
 

Amigos e Amizade

Amigos e Amizade - Confeitaria Nacional - Lisboa
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Amigos e Amizade

Pode a Amizade ser fotografada?
Mas é claro que pode!
E, asseguro-vos, é um dos valores seguríssimos nos dias que correm.

Interiores - Confeitaria Nacional

Interiores - Confeitaria Nacional - Lisboa
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães 
 
Interiores - Confeitaria Nacional

Adoro-os. Gosto do requinte colocado no pormenor, no cuidado posto nas flores que nos alegram o dia, no respeito pela herança patrimonial que nos foi legada pelos nossos antepassados, no saber estar e no saber fazer legado de pais para filhos e que se passa de geração em geração, aprimorado, reciclado. Gosto deste peso do tempo, quase institucional, que se sente ao entrar em espaços como o da Confeitaria Nacional, em plena Baixa Lisboeta que se renova e não se deixa abater em tristezas.
Adoro interiores, tanto quanto adoro montras. E concebo-os sempre em plena harmonia. As montras têm de estar de acordo com os interiores... ou serão os interiores que têm de estar de acordo com as montras?

Cai Neve em Amarante

Nevão Nocturno - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Cai Neve em Amarante

O fenómeno ocorreu agora mesmo, em S. Gonçalo. Precisamente à hora em que saíamos da Igreja de S. Gonçalo, acabado o Concerto de Natal da Orquestra do Norte.
Quem não foi, perdeu.

Ausência

Auto-Retrato - Hermès - Lisboa
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Ausência

As desconexões internauticas pré-programadas, substituídas por investidas citadinas mais ou menos próximas, mais ou menos longínquas, são sempre deliciosamente salutares.
Rompe-se com a norma, esfrangalham-se rotinas confortáveis, violam-se regras, experimentam-se outros colchões, esticam-se as pernas em longas avenidas, alimentam-se neurónios com imagens muito belas captadas aqui e ali.

É certo, fui ali e já vim.

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Feira de Natal - Amarante Cidade Romântica

 
Feira de Natal - Amarante Cidade Romântica

Abre amanhã e prolonga-se por todo o fim-de-semana.
Apareçam por cá!

Convite - Justino Alves na Galeria S. Mamede

 
 
Convite - Justino Alves na Galeria S. Mamede

 
"A Galeria de São Mamede tem o prazer de anunciar uma das suas exposições de Dezembro na galeria de Lisboa: Pintura de Justino Alves, um nome incontornável da pintura portuguesa, com inauguração marcada para o dia 11 de Dezembro a partir da...s 19,00 horas, com a presença do Artista.
A exposição composta por 19 pinturas sb tela, tem por título “Contra Corrente”, e estará patente ao público até 25 de Janeiro (de segunda a sábado das 11 às 20h). Esta exposição será inaugurada em simultâneo com uma exposição de escultura de Daniel Gamelas, (ver publicação abaixo).
Justino Alves nasceu no Porto em 1940. Foi professor na Faculdade de Belas Artes de Lisboa. Em 1976 parte para Paris como Bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian onde vem a expor no Centro Cultural Calouste Gulbenkian e nos Salões “Realités Nouvelles” e “Grand et Jeune D’Aujourd’hui”. São-lhe adquiridos trabalhos para as coleções nacionais de França. Regressa a Portugal em 1978 desenvolvendo grande atividade nas Artes Plásticas, estando representado em vários Museus e Instituições Públicas. É Membro Titular Honoris Causa da Academia Europeia de Belas artes."
 
Texto e imagens surripiados aqui.

Parlamento Cheira Mal

 

Parlamento Cheira Mal

Parlamento cheira mal. De novo

Não me admira! Com tanto político junto, o ar fica verdadeiramente irrespirável!

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Política Nojenta

Política Nojenta

Deputado britânico filmado a jogar Candy Crush durante reunião crucial sobre pensões
O mais engraçado é que "A Câmara dos Comuns já iniciou uma investigação não sobre o facto de Nigel Mills estar a jogar durante uma importante reunião sobre pensões mas sobre a forma como o vídeo terá sido obtido."

É isso aí! Credibilização, precisa-se! Das políticas e dos políticos! Estamos no bom caminho.

First Kiss

First Kiss


Novas do País Pornográfico

 
Novas do País Pornográfico

Economia paralela atinge valor recorde

Num só artigo: todas as explicações e considerações de Salgado no Parlamento

Eu não tenho culpa... eu não tenho culpa... milhões para cima... milhões para baixo... eu  não sabia, eu não sabia... milhões para cima... milhões pata baixo... num sei o quê do contabilista... o contabilista... tempo... tempo... não me deram tempo... milhões para cima... milhões para baixo... eu não tenho culpa... os tugas que entrem pela madeira dentro!
Os tugas que paguem a crise!

E o povo é sereno... mandem fundos!

A Palavra a Luís Pedro Nunes

 
A Palavra a Luís Pedro Nunes

"Adeus Passos Coelho! O país dos recibos verdes acordou hoje a saber o que irá pagar de Segurança Social em 2015. Há casos, muitos mas muitos, que passam de 300 e tal para 500 e tal euros p mês. Ou seja uns bons 50% do que ganham só para a SS. É a loucura. O desespero instalou-se hoje nas casas de milhares que não sabem como irão fazer. Uma pessoa que luta por mil euros ficar levar menos que o ordenado mínimo (ou o subsídio de desemprego) é pornográfico. Não há prisão de Sócrates que te valha se continuas a achar que as pessoas estão bem, pá."

Surripiado aqui.

E sim, este país está pornográfico!

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

A Jóia de Luz e o Espírito Natalício

A Jóia de Luz e o Espírito Natalício - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
A Jóia de Luz e o Espírito Natalício

Agradecido, avó minha, por teres colocado uma original vara no teu presépio para eu poder brincar...

A Jóia de Luz e o Espírito Natalício

A Jóia de Luz e o Espírito Natalício - S. Gonçalo
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
A Jóia de Luz e o Espírito Natalício

Ajudou-me a fazer a Árvore de Natal. Com cuidado, tirou da caixa todos os enfeites resistentes, que eu separei previamente em caixa de enfeites que partem e caixa de enfeites que não partem, e entregou-mos para que eu os pendurasse na árvore - bolas de todos os tamanhos, estrelas brilhantes, fios reluzentes, passarinhos belos, fitas e iluminação tudo serviu para rechear a dita, que eu gosto dela bem barroca, feita de dourados e prateados, numa contradição marcante com o despojamento da sala onde ela se encontra.
No fim, a Jóia de Luz riu-se com satisfação, ao assistir à inauguração da iluminação, aqui em casa sem foguetes, às luzes pisca pisca maravilhosas.
Sim, Avó Morcega e Voadora, gosto desta tua e minha obra!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Janela Mágica

Janela para o Rio - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Janela Mágica

Amarante tem janelas mágicas aos molhos. Esta fica virada para o rio... que tem nome de animal...

Moinhos do Miguel

Moinhos do Miguel - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Moinhos do Miguel

Já sabia que o sítio era mágico mesmo sem nunca ter pisado este chão verde e húmido, mesmo sem nunca ter penetrado nestas construções que já viram moer muito grão e o viram transformar-se em farinha em tempos que já lá vão.
Hoje foi dia de o comprovar num saltinho feito a meio da tarde ao coração do Ovelha...
E com este post pretendo afirmar que Amarante não é só muito bela no seu umbigo, mas também é muito bela até nas suas extremidades.
Afirmemos pois Amarante e tudo o que ela tem de especial. Que é muito.
Tenho dito.

Felizmente Hoje É feriado

Auto-Retrato - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães
 
Felizmente Hoje É Feriado

Felizmente, volto a dizer! Não que o vá utilizar para sornar o dia todo, devia!, mas a verdade é que o feriado vem mesmo a calhar para adiantar o meu trabalho.
Confuso? Que nada! Nada confuso para quem exerce esta minha profissão, dia a dia mais pesada.
Tenho, neste momento, três turmas de testes corrigidas, duas de portefólios bastante adiantadas... só que... pois, tenho sete turmas, o que quer dizer que ainda tenho muiiiiiiito trabalho pela frente até os meus grelhados estarem todos preenchidos com as avaliações de todos os meus alunos!
Por isso, chega de intervalo! Ao trabalho, formiguinha!

domingo, 7 de dezembro de 2014

Mil Vidas Tem S. Gonçalo

Mil Vidas Tem S. Gonçalo - Amarante
Fotografias de Antero de Alda
 
Mil Vidas Tem S. Gonçalo
 
«Eis um ritual de domingo: a missa com a filarmónica pela manhã e ao meio da tarde o cortejo de oferendas na Senhora do Vau em Gatão (o doce rufar dos bombos de Jazente por entre urzes e os lírios de Pascoaes), o regresso a S. Gonçalo, as montras da doçaria Mário, as fotografias do Eduardo e os livros do Patrício na padaria do Pardal, a passagem pela ponte velha até ao Arquinho, a Casa da Calçada, os tocadores de concertina e a cantadeira do Grupo Folclórico de Vila Chã do Marão no parque ribeirinho, os sequilhos da Tinoca e o nome da Lai-Lai ainda gravado a metal na calçada da 31 de Janeiro (o Cuvelo!), o António Pedro do Flor do Tâmega, o Júlio do Avião e as violas amarantinas na tasca do Adérito, a volta pela ponte nova, o museu de Amadeo e outra vez Pascoaes, na sua estátua de bronze sobre pedra de Guimarães, os doces fálicos do santo casamenteiro e os bolos de Teixeira da dona Isaura da Conceição, os peditórios do Alfredo marinheiro e do cigano que arranha no acordeão, os passeios de cinco euros nas gaivotas do rio, as pombas da praça, a varanda dos quatro reis, o toque dos sinos na torre do mosteiro… Depois, a visita noturna à esplanada do Café-Bar. Enfim, o zelo semanal de mais um postal para me reconciliar com Deus.»

Mil vidas tem S. Gonçalo, pág.42

 
Este livro, intitulado "Mil vidas tem S. Gonçalo, que viu a luz do dia sem lançamento oficial, da autoria de Antero de Alda, é um livro sobre nós, amarantinos, sobre as nossas rotinas que giram permanentemente à volta do velho burgo, que por sua vez giram constantemente à volta do falso santo, que apenas é beato, mas que é malandro todos os dias da sua já muito longa vida.
Assim, por certo achareis este livro muito familiar e muito confortável, não só pelas fotografias, algumas a preto e branco e outras a cores, que retratam muitas personagens da nossa praça, algumas infelizmente já desaparecidas, mas também pelos textos onde muitos de nós se podem rever. Eu revejo-me quase por inteiro aqui, mesmo se a temática me interessa essencialmente pela estética forte que comporta, pelos rituais de culto vindos de tempos imemoriais, pelas demonstrações de fé que resistem a todas as vicissitudes, a todas as passagens do tempo.
O livro, excelente opção de prenda para a quadra que se avizinha a passos largos, encontra-se à venda no Café-Bar Restaurante S. Gonçalo, Confeitaria da Ponte, Confeitaria Tinoca, Doçaria Mário, Mercearia do Covelo e Padaria e Pastelaria Pardal.

Muitos parabéns, Antero! Desejo-vos sucesso, para ti e para a obra!

850 Mil Visitas

 
 850 Mil Visitas

É um número bonito, pá!
Obrigada a todas e a todos quantos visitam esta minha casa!

sábado, 6 de dezembro de 2014

Exposição de Presépios - Luís/Luísa Coutinho

Exposição de Presépios - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Exposição de Presépios - Luís/Luísa Coutinho

Está patente ao público, no antigo Posto de Turismo de Amarante, favor entrarem pelo Museu Amadeo de Souza-Cardoso!, uma exposição de 40 presépios que integram uma colecção iniciada pelo saudoso Dr Luís Coutinho e continuada pela sua mãe, Dona Luísa Coutinho.
Aqui deixo uma pequena amostra que pretende ser apenas um aperitivo. De resto, visitem esta exposição, mesmo ao lado da gigantesca árvore e do grande presépio montado junto à Câmara Municipal de Amarante e façam o três em um.

Agradecida pela partilha, Dona Luísa Coutinho! E daqui lhe garanto que o Luís permanecerá para sempre nas memórias de quem com ele privou.

Parabéns, Anabela Borges!

 
Lançamento do Livro "A Família dos Animais" - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães
 
Parabéns, Anabela Borges!

Fui ao lançamento da sua última obra, As Famílias dos Animais, num dia cheio de actividades e solicitações muitas aqui pelo burgo - inauguração de exposição de Júlio, no Museu Amadeo de Souza-Cardoso, actuação de grupos de teatro no Centro Cultural de Amarante... e eu sei lá mais o quê! um dia destes estas actividades frenéticas exigirão uma maior coordenação, não? - e não me arrependi de retirar grande parte da tarde ao trabalho que me espera todo o santo fim-de-semana que será prolongado... graças a deus, né?!
A apresentação do livro, belissimamente bem ilustrado e belissimamente escrito, feita em casa cheia, foi carinhosa, agradável, doce, aconchegante, sorridente, capaz de nos aconchegar a alma... e como as nossas almas estão precisadas de aconchego e de sorrisos cheios nestes tempos doidos em que vivemos!
Por isso, aqui te deixo os parabéns, Anabela Borges, pela obra tão elegantemente parida! E faço votos de sucesso para o futuro!
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.