quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

A Tutela Não Desmente a Escola a Tempo Inteiro


A Tutela Não Desmente a Escola a Tempo Inteiro

Já me colocaram a questão no meu facebook, no post em que falei sobre a Escola a tempo inteiro, afirmando que teria sido desmentida, pela tutela, a notícia que deixou ao rubro as redes sociais de professores e remeteram-me para um link, ver aqui, onde se dá conta, entre aspas, portanto citações, se a jornalista cumpriu as regras, de alguns ditos emanados da tutela. Preocupantes, a meu ver e que servem para tudo menos para me tranquilizar relativamente ao futuro. A minha única esperança é, neste caso, a felicidade de não haver verbas para implementar isto... espero eu.
Deixo-vos com os meus sublinhados, com a certeza de que isto não é um desmentido, é apenas um não comprometimento com nada, por agora. Mas, como gato escaldado da água tem medo, quero por último referir que um desmentido seria "Não enquanto eu for ministro da educação" e ainda "Não enquanto este governo se mantiver em funções". Assim ficamos com o barro atirado à parede... a ver se pega? Nim? É que detesto isto!
Aqui, não pega.

Nota 1 - Os excertos que se seguem foram retirados da notícia saída no Notícias ao Minuto.
Nota 2 - Não tenho filiação partidária, clubística, religiosa. Os meus compromissos são apenas com o meu pensamento livre, o meu entendimento sobre o mundo que me rodeia... sempre aberta a outras opiniões... mesmo se delas discordo redondamente.

Sem estarmos a comprometer-nos com qualquer tipo de modelo que se vá avançar sobre a Escola a Tempo Inteiro é óbvio que seria sempre uma coisa opcional, os pais podem optar por deixar as crianças ou não”, declarou o Ministério da Educação ao Notícias ao Minuto.
(...) A tutela dirigida por Tiago Brandão Rodrigues esclarece que, “embora pareça que é uma coisa obrigatória, não é” e dá como exemplo as já existentes atividades de enriquecimento curricular (AEC), que os pais já fazem usufruto conforme a sua vontade. 
(...) A tutela não avança, no entanto, com mais informações, uma vez que é “um modelo que não está sequer em cima da mesa”.

A Escola a Tempo Inteiro - Cão Piões

Mapa surripiado ao Paulo Guinote

A Escola a Tempo Inteiro - Cão Piões

Atentem no mapa, por favor. Queremos igualar quem? Ultrapassar quem? É que já somos Cão Piões da anormalidade da escola a tempo inteiro que, a ser implementada, pagaremos caro em termos de país futuro. Até em sanidade mental geral.
Apesar de já sermos Cão Piões, parece que queremos ser os primeirinhos da UE. Ai os danados dos espanhóis... não tarda nada perdeis, espanholitos, o primeiro lugar que será nosso.
E aí podemos gritar aos sete ventos... Cão Piõooooeeees, Cão Piõooooeeees, Cão Piõooooeeees, Cão Piõooooeeees, Cão Piõooooeeees...

A Palavra a Paulo Guinote Sobre a Escola a Tempo Inteiro


A Palavra a Paulo Guinote Sobre a Escola a Tempo Inteiro

Subscrevo tudo o que o Paulo Guinote escreveu.


Lá Vamos Nós

Acabam-se os exames para satisfazer a facção mais vocal, mas querem-se os alunos na escola em regime de quase internato até ao 9º ano. Em boa verdade, só lá não ficam já os que não querem, pelo que esta medida só se entende se for no contexto do alargamento do conceito de jardim-escola e parque de diversões às escolas. Para os que acham que isto vai trazer mais postos de trabalho nas escolas, será melhor terem em atenção que, mesmo contando com o alargamento pretendido do pré-escolar, as verbas previstas são menores do que nos últimos anos.
Tudo isto me faz recordar outros tempos, conceitos de Escola a Tempo Inteiro que me desagradam profundamente, porque se encontram ao serviço de uma ideia de continuação da desregulação dos horários laborais e a uma ideia de Educação que cada vez mais desconta o papel das famílias, reduzidas ao papel de acordar e deitar as crianças (e dar-lhes o jantar e pequeno-almoço no caso das menos desafortunadas).
Quanto alguns amigos muito de Esquerda me acusam de estar a ser demasiado crítico, a não dar benefícios da dúvida, a não contemporizar com as alegadas boas intenções a 4 anos deste governo, eu recordaria que em 2008 todos (ou quase) éramos contra estas medidas e não há Crato que as justifique retro ou prospectivamente.
A ideia de uma Escola a Tempo Inteiro até ao 9º ano é uma prática completamente ao arrepio do que fazem os países mais desenvolvidos da Europa, em que as escolas não são depósitos de crianças e jovens, onde lá ficam até à mais extrema saturação. É o regresso à ideia de Sócrates/MLR de que as escolas devem ser a rectaguarda de famílias a quem não se dão condições de vida para estar com os seus filhos a horas decentes. É a rendição a uma lógica com que não me identifico, assistencialista no pior dos sentidos, em que as escolas se tornam centros de assistência social (sem assistentes sociais) e uma enorme campo de actividades (assegurados com “técnicos” pagos a 3 euros a hora ou com as horas ditas “não lectivas” dos professores).
A todos aqueles que agora aplaudam esta ideia, por ser de um “governo de Esquerda”, espero que contemplem com muitas horas destas actividades extra-curriculares no horário com aqueles mesmos alunos de que se queixam nas aulas. Que lhes possam dar, em regime “extra-lectivo” o que deveria estar nos currículos, mas sem exames, que é para ninguém levar nada disto a sério.
Eu discordo disto e já o escrevi há muitos anos e não mudei de opinião, desculpem-me lá se sou casmurro. Cada vez mais isto me parece o modelo MLR com um sorriso nos lábios.

A Escola a Tempo Inteiro Como Símbolo Maior do Fracasso do Estado Social


Educação - É a Loucura Total da Escola a Tempo Inteiro


Educação - É a Loucura Total da Escola a Tempo Inteiro

Manter os alunos até ao 9º ano das 8:30 às 19:30 na escola por alma de quem?!

Como? Com quem? Com que recursos humanos agora que as escolas estão esmifradas deles? Com que recursos económicos agora que o corte no orçamento para as escolas públicas se voltou a fazer sentir somado aos violentos cortes anteriores? E os direitos das crianças à infância? A sério que queremos crianças/jovens a crescerem felizes? E o direito das crianças a um horário justo de escola? Por acaso as nossas crianças merecem ser tratadas assim? Querem matá-las de overdose de escola? E as crianças/adolescentes que demoram uma hora, e mais ainda, a chegar a casa de camioneta monte acima monte abaixo? E o direito das crianças a usufruírem do seu lar e dos seus familiares?
E os pais, a crer na notícia, aplaudem e estão contentes. Chegam a casa jantam e vão para a cama? Depois de um dia inteiro na escola?
Meus deuses... o que é isto? Digam-me que é mentira...

Sabem o que vos digo? Mau demais, mesmo! para ser verdade.

Estou totalmente contra.

Governo quer alunos até ao 9º ano o dia inteiro na escola

A Crise Síria em 60 Segundos

Fotografias retiradas na net

A Crise Síria em 60 Segundos

Para não esquecer mesmo em tempo de Carnaval.
Isto já ultrapassou há muito a questão dos direitos. Os sírios têm o dever de fugir disto.

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Carnaval Português - Caretos de Podence

Carnaval Português - Trás-os- Montes
Fotografias de Ducha Queirós

Carnaval Português - Caretos de Podence

Por cortesia da minha amiga de infância Ducha Queirós, partilho estas fotografias de um Carnaval muito português, muito belo e intrigante feito de Caretos e onde não entram, graças a deus, né?!, sambas nem sambistas. Os últimos partilhados são realizações de alunos e são lindos de morrer!
Obrigada Duchinha!

Orgulho - Pode Um Clube de História em Movimento Ser Mesmo Fixe?

       
Maqueta de Çatal Huyuk - Clube História em Movimento
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Orgulho - Pode Um Clube de História em Movimento Ser Mesmo Fixe?

A história que agora partilho conta-se em duas penadas. Estávamos nós na escolinha, na passada sexta-feira, em plena actividade de Carnaval e com aulas suspensas para todo o período da tarde, vem ter comigo um dos muitos sócios do Clube História em Movimento e pergunta-me: - Hoje há Clube, Professora? Respondi-lhe que não, que a tarde era inteiramente deles e das máscaras e das cantorias e do desfile...
Pois qual não é o meu espanto quando ele me atira de imediato um "É pena! O Clube é mesmo fixe!" que me deixou literalmente a sorrir de orelha a orelha...
Confesso que, frequentemente, sem ser uma pessoa orgulhosa que eu sou do mais terra a terra que se possa imaginar, sinto orgulho no trabalho que desenvolvo para e com a miudagem que me calha na rifa de quando em vez. E eles são os que me seguram na escola... por estas e por outras.
Assim, à pergunta - Pode Um Clube de História em Movimento Ser Mesmo Fixe? - respondo: - Pois pode!

Nota . As fotografias da maqueta registam o trabalho feito na última sessão do Clube. É caso para dizer que os miúdos e miúdas gostam de meter a mão na massa e deitar os pés ao caminho... e eu com eles...

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Carnaval em Família


Carnaval em Família

Agora com a companhia de duas tias-avós, a tia Zezinha e a tia Mimi, de que, infelizmente, não guardo qualquer memória.
Lindas minhotas do início do século! Mais concretamente de 1912 (?).
Hoje partilho-as, desejando a todos quantos por aqui passarem um excelente Carnaval.

Carnaval - Escola

Carnaval - Escolinha - EB 2/3 de Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Carnaval - Escola

A Festa de Carnaval da minha escolinha ocorreu na passada sexta-feira à tarde e foi organizada pela Associação de Estudantes da EB 2/3 de Amarante.
A programação foi variada sendo que o momento alto foi o desfile de máscaras. E tudo correu pelo melhor.
Parabéns a todos os membros da referida Associação!

Porque a Escola, e quem nela habita, precisa de momentos de descontracção e de escape relativamente ao ritmo frenético do corre corre para cumprir programas, do corre corre para cumprir o resto...

Trabalho Oculto de Professora em Paragem Lectiva de Carnaval

Trabalho Oculto de Professora em Paragem Lectiva de Carnaval
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Trabalho Oculto de Professora em Paragem Lectiva de Carnaval

Estamos agora em plena paragem lectiva de Carnaval. Por acaso, para mim, de facto e durante este ano lectivo de 2015/2016, esta paragem corresponde apenas a um dia que "gozarei" na próxima quarta-feira. Curioso que o senso comum considere que os Professores têm demasiadas "férias" esquecendo, nesta equação, que os Professores têm "violentos" Trabalhos para Casa" que, impreterivelmente, têm de cumprir sob pena de terem os alunos à perna - Professor(a), já corrigiu os testes?
Nesta paragem lectiva, mais ou menos estrategicamente "colocada" a meio do 2º período, não há como escapar a uma lotada de testes para corrigir. Será este o meu caso nos próximos dias, dia de Carnaval, com tolerância dada a todos os funcionários públicos sendo que muito do privado segue a esta tendência, e dia de paragem lectiva incluído! e o caso de tantos e tantos professores espalhados por este país fora que o meu caso está longe longe de ser único e as actividades de Escola antes desta paragem não permitem, frequentemente, fazer face a este trabalho que exige calma e ponderação. Mas, para além deste trabalho, há toda uma série de actividades e de contactos e muitas vezes de trabalhos burocráticos que giram à volta do nosso trabalho, que, diga-se de passagem, quase nunca acaba, e que o senso comum e muitas vezes a comunicação social não valoriza, não interioriza e que a própria tutela não dignifica.
Estamos em paragem lectiva de Carnaval. Mas, para mim, e para muitos Professores e Professoras deste país, serão dias de trabalho muito intenso. E o dia de Carnaval não fugirá a esta regra.

Bom Carnaval a todos!

Nota - Este post foi inicialmente partilhado no blogue ComRegras.

Arquitectura - Casas Mínimas

Arquitectura - Casas Mínimas

Fascinantes.








domingo, 7 de fevereiro de 2016

Refugiados


Refugiados

Quanto mais bombardearem as cidades sírias, de que Alepo é apenas mais um triste exemplo, mais refugiados se espalharão por todos os destinos possíveis. E, apesar de vos custar a entender, por mais cercas ou muros que construam, não impedirão a entrada de mais e mais refugiados. É que o instinto, animal, de facto, falará sempre mais alto.
Não foi o que nos fez chegar aqui, vindos dos tempos remotos e difíceis do Paleolítico?
Aprendam com a História! É assim tão complicado?

E vejam aqui o fluxo de seres humanos que se dirigiu e agora dirige para a Europa.
Um esclarecimento, cada ponto que se move, no mapa, equivale a 25 pessoas. Arrastem o cursor para baixo. Garanto-lhes que vão ficar impressionados.
E pensam alguns que podem impedir a entrada destas pessoas, a maioria a fugir a atrocidades sem fim?! Cambada de ignorantes!

Síria:vasta ofensiva em Alepo e suspensão do diálogo de paz

Refugiados: Maré humana foge da síria para a Turquia

Pegida - Patriotas Europeus contra a Islamização do Ocidente (Vergonha)

Fotografias recolhidas na NET

Pegida - Patriotas Europeus contra a Islamização do Ocidente (Vergonha)

Chegam-me notícias de várias manifestações Pegida em diversas cidades europeias.
Estes europeus, que assim se manifestam, envergonham-me de fechados que estão no seu egoísmo e na sua ignorância, esquecendo que os europeus emigraram em massa para todos os continentes, em dois casos quase dizimando a sua população autóctone: América e Oceânia.
Assistir a esta islamofobia crescente um pouco por toda a Europa é, para mim, perturbador e assustador.
Onde é que esta gente se afastou dos valores humanistas que fazem parte dos nossos alicerces de europeus que se bateram pela liberdade, igualdade, fraternidade?
Onde perderam o respeito pelo outro? Ainda por cima em sofrimento?! Onde abandonaram a Cartilha Superior, que eles próprios redigiram, da Declaração Universal dos Direitos Humanos? Universal seus merdeiros arrogantes, ouviram?

Como é que estes merdeiros destes ingleses em vez de andarem a criar distúrbios não estudam um pouco da sua História de colonizadores e quase dizimadores por exemplo dos aborígenes australianos? Ou dos índios americanos... América onde a população duplicou entre 1830 e 1910 fruto de quê, seus merdeiros? E por toda a África do Sul, seus merdeiros? Estão orgulhosos da "vossa" África do Sul?

E como é que estes merdeiros destes irlandeses em vez de andarem a criar distúrbios não estudam um pouco da sua História de colonizadores e quase dizimadores por exemplo de índios americanos? Sabiam que entre 1815 e 1914 quase metade do contingente de europeus para os EUA foi vosso, seus merdeiros?

E não vou continuar porque não há país europeu isento se atendermos a expansão, avassaladora, de europeus pelo mundo. E a maioria nem fugiu de países em guerra, não foi assim, seus merdeiros?

Manifestações Pegida em várias cidades europeias


Nota - Antes que me acusem de estar para aqui a fazer generalizações quero desde já esclarecer que medi muito bem as minhas palavras antes de as escrever. Merdeiros são estes, os que assim se manifestam pela Europa fora. Mais os que, não se manifestando, os apoiam.

Jóia de Luz - Carnaval

Jóia de Luz Disfarçado de Surfista - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Jóia de Luz - Carnaval

Não, que ninguém me tire a minha prancha! Mas é nem se atrevam!

Jóia de Luz - Carnaval

Jóia de Luz Disfarçado de Surfista - Amarante
Fotografias de Anabela Matias de Magalhães

Jóia de Luz - Carnaval

Hoje, Avó Morcega e Voadora, nem me reconheces... eheheh... hoje virei surfista...

Bisavó Materna - Régua

Família - Douro - Régua
Fotografia sobre fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Bisavó Materna - Régua

Estes são os dias em que as fotografias estão banalizadas e a possibilidade de clicarmos registando para sempre um familiar, um amigo, um aluno, uma paisagem, uma peça de museu nunca foi tão fácil, derivando, essa facilidade, do facto das máquinas fotográficas virem agregadas a um qualquer telemóvel e estarmos em plena era digital. Estes são os dias em até nos esquecemos que as fotografias nem sempre estiveram ao alcance de todos num qualquer aparelho, pequeno e leve, que se transporta num bolso literalmente para todo o lado dando-nos a possibilidade de dispararmos sobre tudo o que mexe e sobre o que não mexe também.
Durante a minha infância, adolescência e mesmo já durante grande parte dos meus anos de rapariga casada, as fotografias, sempre analógicas, tiravam-se com a parcimónia de quem sabia o preço dos rolos e o custo da posterior revelação. Se recuarmos ao início do século XX vemos que a fotografia era rara, exigindo que os fotografados se deslocassem a um estúdio todos aperaltados.
A fotografia que hoje partilho foi captada no início do século XX, em estúdio, com cenário pintado por trás como era usual na época e retrata a minha bisavó materna, Maria Emília e duas das suas filhas mais novas, minhas meias tias-avós, meias irmãs da minha avó materna, a Avó Clotilde, como sempre lhe chamei. Viviam elas no Douro, na Régua, em plena Belle Époque, aquele período de paz e prosperidade europeia que terminaria com a eclosão da Primeira Guerra Mundial, em 1914 e que duraria até 1918 deixando a Europa de gatas.
Nunca conheci esta minha bisavó, já falecida aquando do meu nascimento e também não guardo memórias destas minhas tias-avós muito embora tenhamos coincidido algures no tempo.
Mas, se nunca conheci esta minha bisavó, sei que esta minha bisavó, tal como todos os meus ascendentes directos, permanece em mim, no ADN que percorre os meus interiores, no ADN que percorre a minha filha e que também percorre o meu neto.
Serve-nos isto de consolo para a nossa vida efémera, facto que tendemos a esquecer.
E pronto. Por agora é tudo.

Nota - As roupagens que estas minhas familiares envergam fariam as delícias de muitas de nós, adequadíssimas aos dias que correm, com cortejos de Carnaval por tudo quanto é lado.


Good Morning!

Clarabóia Amarantina - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Good Morning!

Deixemos entrar a luz. A luz é coisa especialíssima e se a noite tem mil encantos e é terra de silhuetas, vultos, sombras, mistérios, palavras sussurradas, excessos... pela falta dela, o dia pode ter um grito de luz coada por uma belíssima clarabóia amarantina.
Bom dia, em dia de sol a rodos intercalado com aguaceiros obscenos.

sábado, 6 de fevereiro de 2016

"Jardim de Inverno"

Fotografias surripiadas aqui

"Jardim de Inverno"

Pedi licença à minha querida sobrinha e afilhada para usar estas fotografias, porque são despudoradamente belas, aqui, neste meu blogue, porque gosto de o rechear de encantamento de quando em vez... para me esquecer do mundo doido lá fora.
E à pergunta - Posso? recebi dela um saboroso - Tu podes tudo! que me deixou a sorrir de orelha a orelha pelo manifesto exagero... e que me deixou a pensar ok, não podendo tudo, é certo que posso fazer muita coisa e é certo que faço muita coisa... mesmo correndo o risco de errar.
E vai daí, de mim passei para ela, foi só um pulinho de uma geração, para esta senhora arquitecta que, igualmente, não podendo tudo, pode muita coisa.
E que pôde/pode ser modelo por um dia... ou pelos dias que ela quiser... aqui sem qualquer hipótese de erro.
Parabéns, Cláudia Queirós! Parabéns também a todos os envolvidos neste belíssima produção!

Veja tudo aqui.


Fotografia: Faraway – Studio
Make-up & Hairstyling: MaquilhArte º Leonor Silva Make Up Artist
Styling Acessórios florais: Isabel Castro Freitas Arte Floral
Modelos: Cláudia Queirós e Fábio Santos
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.