sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Votos de Excelente 2012


Votos de Excelente 2012

É o que desejo a todos os que por aqui passarem... porque desejar tal coisa ainda não paga impostos!
Até ver.

Obrigada pela estampa, Luís!

Um Fracasso Anunciado

Um Fracasso Anunciado

É certo que ninguém me manda ler notícias... aqui... linko só para não dizerem que eu não avisei.

Idiotice

Idiotice

Juro que não vou comentar estas afirmações... porque para comentários já basta o "títalo"...

Um Pedaço de Portugal Visto Por...

Marvão à Vista - Marvão - Portugal
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Um Pedaço de Portugal Visto Por...

... podia ser por um canudo... eheheh... mas é apenas por um buraco redondo aberto nas muralhas do maravilhoso, gosto deles todos!, Castelo de Marvão.
Portugal tem ainda recantos recomendáveis, como este, ainda não espatifados pela ânsia de lucro fácil obtido numa construção civil desenfreada que agora meteu travões a fundo e não será nos próximos anos que levantará o pé do respectivo pedal. O paradigma do crescimento e do desenvolvimento tem, obrigatoriamente, que passar por outro lado que não o do espatifanço de um país que foi, até aos anos oitenta, um país bem equilibrado em termos urbanísticos e, acima de tudo, muito belo.
Ainda o é... aqui e ali... nos centros históricos onde não se cometeram grandes loucuras mas que estão, muitos deles, desabitados e votados ao abandono e que urge recuperar.
Talvez a crise nos obrigue a olhar mais sobre nós próprios e a meditar sobre as asneiras cometidas em dias em que o dinheiro parecia jorrar a rodos numa multiplicação milagreira que acabou e não voltará tão cedo.
Entretanto há por aqui torres construídas onde não existe nem um habitante, mamarrachos sem fim que deixam qualquer um horrorizado, venha ele por onde vier porque todas as entradas de Amarante estão espatifadas q.b. Mas vá lá, safa-se o centro histórico, permanentemente belo apesar de muito abandonado à sua sorte ainda madrasta... safa-se este Marvão muito belo, por mim fotografado por um rasgamento redondo aberto na muralha do seu castelo altaneiro... safa-se tanto e tanto Portugal...

Anna Ternheim - What Have I Done

Anna Ternheim - What Have I Done


Demagogia

Demagogia

Aqui.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Prospecção Familiar


Álvaro de Queiroz - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Prospecção Familiar

Hoje apresento o meu bisavô Álvaro de Queiroz, nascido em 1880, em S. Gonçalo, Amarante.
Lembro-me bem de ser miúda e de o ver, tão bem retratado numa pintura a óleo de pintor desconhecido, pendurado numa das paredes de casa do meu tio-avô Belchior, mas desconhecia por completo a história deste quadro e de como ele veio parar à minha família. Hoje soube-a, através de um primo segundo, Luís de Queirós, agora com 80 anos, filho do meu tio-avô acima referido.
Teixeira de Pascoaes, o Poeta, era cliente assíduo do Café-Bar, café aberto pelo meu avô Rodrigo e pelos seus irmãos Belchior e Ismael, algures por meados dos anos trinta. Teixeira de Pascoaes tinha mesmo uma chávena só sua no dito café, por onde bebia religiosamente o seu "doce veneno" para usar as suas palavras, expressamente tirado pela minha tia Maria José, tia a quem ele dedicou palavras doces e belas num dos seus inúmeros livros, intitulado "Duplo Passeio", de 1942.
O meu avô e os seus dois irmãos detinham também um negócio de carros de praça junto ao Café-Bar, na Praça de S. Gonçalo, e faziam o transporte para todas as casas das famílias nobres e fidalgas de Amarante e arredores, ainda habitadas à época. Hoje poucas destas casas permanecem habitadas pelos descendentes destas famílias que eu já mal conheci, mas tal não é o caso da Casa de Pascoaes.
Ora um dia, há muiiiitos anos atrás, estava o Poeta em S. Gonçalo quando se vira para o meu tio e diz-lhe "Belchior, estou sem dinheiro. Tu eras capaz de me levar a Pascoaes?"
Mas certamente que sim, com ou sem dinheiro, Doutor Joaquim... e o meu tio lá foi a Gatão fazer um serviço gratuito. Chegados ao Solar, o Poeta pediu-lhe para esperar, subiu as escadas que levavam aos seus aposentos, aqueles que eu visitei um dia destes e onde o meu irmão encontrou facturas de fretes escritas pelo meu avô, e voltou com um quadro a óleo, que ofereceu ao meu tio, ali mesmo, informando-o que o retratado se tratava do seu pai, Álvaro de Queiroz, que por ali andara em miúdo ajudando o pintor desconhecido com o cavalete, as telas e as tintas e que posara para o dito em pelo menos dois quadros: este que hoje fotografei, oferecido um dia por Teixeira de Pascoaes ao meu tio Belchior e um outro que permaneceu na Casa de Pascoaes até hoje e que um dia destes conhecerei.
A piada deste quadro, que retrata o meu bisavô, é que eu olho para ele e vejo... o meu irmão em miúdo... tal e qual! E isto é engraçado, não é?

Novas da Assembleia da República

Novas da Assembleia da República

Não percebo a lógica de proibir os deputados da Nação de viajarem em executiva nas viagens de avião de duração até 4 horas e as permitirem em viagens mais longas.
Por que carga de água haveremos nós, viventes num país de pelintras, que tem um primeiro ministro que nos manda emigrar, de sustentar viagens em executiva aos senhores deputados?
Em tempo de aperto generalizado, mais do que nunca, o exemplo tem de vir de cima.
Só que... não vem... continua a não vir... em múltiplos aspectos da vida pública que vamos sabendo aqui e ali a sem vergonhice continua de pedra e cal.

Penteado de Noiva


Penteado de Noiva

By Aquacool. Amarante.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Ramo de Noiva


Ramo de Noiva

E agora para algo realmente belo...

Novas da Líbia

Fotografia de autoria desconhecida

Novas da Líbia

Chegadas a tempo e horas, como sempre, religiosamente, vindas do Sul, de Sebha, do senhor Abdel Doumnaji, o marroquino de Marrakech dono da agência de viagens mais recomendável do país.
Ainda será cedo para o retomar do fluxo turístico para este país de belezas indizíveis... de qualquer modo aqui deixo o seu contacto...
Alguém se quer aventurar pela Líbia adentro?

CHERS AMIS
A L'OCCASION DE LA NOUVELLE ANNEE 2012, JE VOUS ADRESSE MES SINCERES VOEUX DE BONHEUR, SANTE, SANTE ET PROSPERITE .

ABDEL DOUMNAJI
AFRICATOURS LIBYE

Phone + 218 71 413 72 76 - PO BOX 396 SEBHA LIBYA
Fax : + 218 712 631 084
Gsm : + 218 92 513 23 04
E.MAIL : doumnaji@hotmail.com
http://www.africatours.ly 

Previsões

Previsões

A Europa está lixada. E nós com ela.
Ao que parece, espera-nos uma década perdida...

Contrastes Provocatórios

Contrastes Provocatórios

A partir de um anúncio da Coca-Cola. A realidade é muito complexa e permite múltiplas leituras.






Mensagem de Natal e Ano Novo


Mensagem de Natal e Ano Novo

Foi a chamada dois em um. Muiiiito optimista! Que esperança em dias melhoooores!

Obrigada, Passos! Obrigada, Coelho!

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Citação

Citação

"Nunca o fiz, não faço, nem façarei."

Cavaco Silva, Presidente da República Portuguesa

Não acredita? Ora clique aqui e oiça de viva voz.

A Palavra a Manuel António Pina


A Palavra a Manuel António Pina

Nós, as "gorduras"

Primeiro foram os jovens desempregados a receber do secretário de Estado da Juventude guia de marcha para fora de Portugal; agora coube a vez aos professores, pela voz do próprio primeiro-ministro.
No caso dos professores, a coisa passa-se assim: o ministro Crato varre-os das escolas; depois, Passos Coelho aponta-lhes a porta de saída do país: emigrem, porque Angola e Brasil "têm uma grande necessidade (...) de mão-de-obra qualificada". Portugal (que é um dos países da Europa com mais baixos níveis de escolarização, segundo o Relatório do Desenvolvimento Humano de 2011, divulgado no mês passado pelo PNUD) não tem, como se sabe, necessidade de mão-de-obra qualificada.
E, como muito menos tem necessidade de mão-de-obra "desqualificada", ninguém se surpreenda se um dia destes vir o secretário de Estado do Emprego e o novo presidente do Instituto do Emprego e Formação (?) Profissional a mandar embora quem tiver como habilitações só o ensino básico; o ministro da Segurança Social a pôr na rua pensionistas e idosos (para que precisa Portugal de pensionistas e idosos, que apenas dão despesa?); o ministro da Saúde a dizer aos doentes que vão morrer longe, em países sem listas de espera e com taxas moderadoras em conta; o da Defesa a aconselhar os militares a desertar e ir para sítios onde haja guerras; e por aí adiante...
Percebe-se finalmente o que são as tais "gorduras do Estado": são os portugueses.

A Palavra a Manuel António Pina


A Palavra a Manuel António Pina

Gravatas & Gasolina
A notícia é animadora: a "jihad" decretada por Assunção Cristas no Ministério da Agricultura, Mar, Ambiente e Ordenação do Território contra as gravatas terá resultado numa poupança de 136 mil euros em electricidade e 395 toneladas em CO2. O Ministério tem 10 500 funcionários, o que (é só fazer as contas, como diria Guterres) significa que, só pelo facto de se terem desengravatado, e presumivelmente apenas os do sexo masculino, cada um custou, em média, menos 13 euros aos contribuintes em 2011. E nem quero imaginar o que se poupará se a ministra for em 2012 um pouco mais longe e alargar a medida a mais peças de roupa.
Imagino, no entanto, quanto pouparia Assunção Cristas em euros e em CO2 se lhe tivesse ocorrido, além de desengravatar o pessoal, reduzir também os cerca de 4 000 automóveis herdados pelo seu ministério dois-em-um ou, ao menos, os ditos de "representação" e de "uso pessoal". O Ministério de Assunção Cristas é, de facto, o recordista absoluto dos ministérios "civis": 4 000 carros para 10 500 funcionários representa um carro por cada 2,5 funcionários, dez vezes mais do que a média dos restantes ministérios.
Infelizmente, os indicadores da Agência Nacional de Compras Públicas omitem quantos desses automóveis são Mercedes ou BMW topo de gama de "representação" ou para "uso pessoal" (e decerto com motorista de gravata), preferindo deixar isso à pérfida imaginação do contribuinte pagante.

Iluminação

Iluminação

Por aqui ainda tivemos... este ano...

domingo, 25 de dezembro de 2011

Murmuration

Murmuration

Dedico estes voos livres a todos quantos por aqui passaram, passam, passarão...


Murmuration from Sophie Windsor Clive on Vimeo.

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Feliz Natal

Feliz Natal

São os meus desejos para todos os que por aqui passarem, conhecidos ou desconhecidos. Que o bacalhau não nos falte na mesa e a saúde no lombo também não...
E parafraseando o Rui Reininho... pobretes mas alegretes!...

Um Camião de Dinheiro

Um Camião de Dinheiro

Vindo da China e a aterrar em Portugal.
Vinde a mim, dinheiros frescos...

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Reality Show

Reality Show

O mundo dos reality shows é para mim um mundo desconhecido e assim continuará. Nunca vi um programa destes, nem pretendo ver. Mas de quando em vez deparo-me com notícias vindas deste mundo à parte que me deixam de cabelos em pé. Foi o caso desta, vinda da Holanda.
Canibalismo em directo num reality show? E os selvagens são eles? Os outros que não os europeus?
É por estas e por outras que eu tenho a certeza que o meu continente civilizado já era!
O caminho agora é mesmo o da aberração. E quanta mais... melhor!

Protesto


Protesto

Continuo a gostar dele. Do protesto. E da gente que protesta contra o marasmo instalado. Foram poucos, é certo, mas fizeram um estardalhaço tal que até tiveram eco no blogue do Ramiro!
Obrigada, Paulo Ambrósio, por não desistires.

"Fui o primeiro a chegar. Fomos três às 17h00, uns dez às 17h45 (altura em que os jornalistas presentes debandaram por via da "bomba" recém-caída do internamento do Eusébio) e às 18h15 uns vinte. Sim, fomos vinte. Mas vinte que demos a cara por toda a actualmente apagada e narcotizada Classe Docente. Devolvendo desta forma o enxovalho primo-ministerial à procedência."

Paulo Ambrósio

"Fomos poucos,é verdade, mas os suficientes para, em luta e na rua, devolver esta vergonhosa "sugestão" ao seu autor, o ainda primeiro-ministro de Portugal - cada vez mais, na realidade, dócil encarregado de negócios em Lisboa da chanceler alemã.
Somos portugueses, não aceitamos ser espoliados de todos os direitos, a começar pelo direito constitucional ao trabalho.
Recusamos agora ser deserdados e, por fim, exilados ou extraditados da nossa própria nação, que - apesar de todas as malfeitorias que esta gente lhe faz há 36 anos - amamos e à qual continuamos a ser fiéis.   
Como escreveu lapidarmente um dos maiores expoentes da nossa cultura, também ele há 500 anos exilado por esta mesma gente, "entre os portugueses traidores houve, algumas vezes".  
Saibamos dar-lhes hoje, firme e combativamente, o mesmo destino que os conjurados de 1640 deram aos do seu tempo!  
"PASSOS, EMIGRA, TU!" - A LUTA CONTINUA!"

Protesto dos professores contratados e desempregados
E não vamos parar!

Prenda de Natal

Canetas no Jardim do Escorpião Azul - Serra da Aboboreira
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Prenda de Natal

Hoje recuperei as "canetas" do meu blogue. Estavam desaparecidas em combate há muiiiiitos meses, desde o peripaque gravíssimo ocorrido na blogosfera e que nos deixou a todos com os blogues bloqueados por algumas horas... e estranhos para o resto da vida... quiçá!
Garanto que não fiz nadinha de nada... nem ontem, nem hoje... que tenha contribuído para que tal tivesse ocorrido. Fico apenas feliz, porque um blogue sem "canetas" é como estar no Jardim do Escorpião Azul sem luvas, enxada, marreta, vassoura, tesoura da poda, serrote, ancinho e outras coisas afins imprescindíveis para a manutenção da coisa, imprescindíveis para o aprimorar dos caminhos que gosto de construir.
Vai-se a ver e foi prenda de Natal da Google para mim... eheheh...

Nota - Este post é dedicado ao Luís Costa. Agradecida!

Paragem

Paragem - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Paragem

Hoje parei. Ocupei a mesa da Menina Lalinha, sentei-me, cruzei as pernas, balancei o meu pé colorido a acompanhar um interior de cabeça feito de todas as cores do arco-íris, saboreei um café curto, que é como gosto dele, e passei os olhos descontraidamente pelas notícias do dia. Foleiras, diga-se de passagem, para não variar. Mas lá fora está sol, o sol é reconfortante e cálido, aproveito a energia gratuita disponibilizada pela Mãe Natureza para a renovação, tão necessária, neste final de ano de todos os sustos, de todas as crises, de todos os cortes, de todas as quedas, com a consciência plena que 2012 será ainda pior. Mas por agora aproveito o sol...

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

CP - Escândalo

CP - Escândalo

Ler aqui. Quem assim cuida da Coisa Pública devia ser julgado e colocado atrás das grades.

A Palavra a Santana Castilho

Recorte surripiado ao Octávio Gonçalves.

A Palavra a Santana Castilho

Pertinente e ajuizada. Asseguro que vale a pena ler.

Vergonha


Vergonha

Portugal foi considerado uma Democracia com falhas.

E nós que não tínhamos dado por nada! Porque somos distraídos...

Histeria Colectiva

Histeria Colectiva

O que um Querido Líder pode fazer à sua população.
Assustador.



Ooooh! Temos Penas!

Os Patos Vão-se... - Tâmega - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães


Ooooh! Temos Penas!

A Alemanha está à beira de leve recessão.

Não te preocupes, Merkel, a recessão aprofundar-se-á também por aí. Lá se foram os submarinos e os carritos xpto comprados pelos pategos do Sul... lá se foram os patos...

E sim, nós... oooooooh! Temos penas! Temos muiiiiiitas penas!

Nota - Controla o riso, Gabriel!

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Protesto


Protesto

Protesto dos professores contratados e desempregados

Declaração de protesto pelas declarações de Passos Coelho
Emigra tu!
Amanhã, 17h, residência oficial do Primeiro Ministro (Calçada da Estrela, junto à Assembleia da República)

Dia Abaixo de Cão

Peregrino Exausto a Caminho de Santiago - Espanha
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Dia Abaixo de Cão

Foi mais um, apenas mais um entre tantos outros na vida de uma qualquer zeca que se preze de o ser.
Entrei na escolinha pelas 8:15 da manhã e saí pelas 20 horas da noite já mais do que negra, já mais do que cerrada, tendo apenas intervalado meia hora para o almoço engolido, mais 10 minutitos para un chá quente e um pão aquecido com um cheiro leve de manteiga a derreter.
Para dia de trabalho não está mal, foram apenas cerca de onze horas de trabalho non stop a demonstrar que sou uma pessoa resistente. Doente, mas resistente, não vá o país falir à custa de um atestado médico que eu já devia ter metido, e não meto, cumprindo as minhas obrigações até ao fim.
Hoje ainda me sobra trabalho noite adentro e amanhã terei um dia duro na escolinha. A boa notícia é que parece, parece!, disse-o bem!, que tenho em ordem a papeleta da minha Direcção de Turma!
Yuuuupi! Ufa! Ufa! Que canseira, meus deuses!... que hoje até passou por enjoos a meio da manhã e não, não estou grávida... só se foi da overdose da porra das natas, da sericaia e do bolo rei escangalhado... e do porto... ah! da aletria à noite! Vai-se a ver... e foi da aletria de ontem! A indecorosa!
Poderá ter sido?!

Chamar os Bois pelos Nomes

Chamar os Bois pelos Nomes

Para escutar com atenção. Com os meus agradecimentos ao Manuel Gonçalves.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Things Lovely


Things Lovely

Things Lovely é o blogue da minha querida sobrinha e afilhada do qual não prescindo na minha ronda diária pela blogosfera não docente. 
Things Lovely alimenta-me o espírito com imagens muito belas, escolhidas a dedo pela Senhora Arquitecta Cláudia Queirós.
Things Lovely... porque eu preciso de poesia e beleza em doses razoáveis para aguentar o cinzentismo crescente do meu país.
Thanks, Cláudia! Continua!  

Férias

Salve-se Quem Puder! - Espanha
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Férias

Começaram hoje... para os alunos, é claro! Para nós começou o afogamento em papéis, planos de acompanhamento e recuperação para aqui e para ali, justificações de negativas porque os moços não estudam e nem querem saber e nós é que temos que justificar a coisa, actas todas xpto, grelhados... adoooro os meus grelhados!... assim e assado, também os há frito e cozido, PEIs, relatórios daqui e dali, ralatórios vários que ralações também as há muitas... et voilá! eis-me chegada a casa depois de ter entrado na escolinha pelas dez da manhã e de ter vindo almoçar a casa numa breve meia horita e de ter escutado o meu pai "Mas então não estais em férias?" No teu tempo, meu pai! No teu tempo é que era bom! No tempo em que não havia taxas de produtividade e do raio que os parta a todos e o  tempo escoava devagar, devagar... e chegava para tudo e mais alguma coisa sem que o pessoal vivesse neste corre corre impensável... sei lá... há 10 anos atrás!
Nos entretantos, ah! coisa boa! No meu papito já cá canta a sericaia e uma natita ambas a esbordar de canela e, não esquecer, o bolo rei escangalhado... eheheh... tudo regado com um Porto Velhotes, como convém!
E amanhã há mais! Mais papelada... de morrer e chorar por mais.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Prendas de Natal

Prendas de Natal

São prendas de Natal vergonhosas.
Jamais imaginei ouvir o primeiro-ministro do meu país a dizer o que este disse - professores emigrem?!
Ainda se o nosso país fosse um país de gente letrada, culta, instruída... ainda se fosse... ora estamos bem longe disso, a bem dizer na cauda da Europa, e o primeiro ministro deste país infeliz dá-se ao luxo de enviar esta infeliz mensagem mesmo em vésperas de Natal?
Raios partam os políticos! Se não conseguem fazer melhor emigrem vocês mas sem ajudas de custo pagas aqui pelo Zé Pagode!

Pôr-me Fina a Toda a Pressa


Sericaia by Manel Gonçalves - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Manel Gonçalves

Pôr-me Fina a Toda a Pressa

Depois de quase dois dias a dormir, e de hoje receber esta boa e apetitosa nova, só me resta pôr-me fina a toda a pressa e... sericaia, aqui vou euuuuuuuuuuuuu...

"Manuel Gonçalves Reunião de amanhã preparada. Só falta a etapa final! Anabela Magalhaes, acha que amanhã se arranjam pratitos e guardanapos para a reunião das onze?"

Mas certamente, Manuel Gonçalves! Acho até que a simples visão da dita cuja sericaia... huuummm... hummmm... me está a ajudar na recuperação...
Levo o Porto! Eheheh... para brindarmos no final!

sábado, 17 de dezembro de 2011

Esticar a Corda

Auto-Retrato em Montra Espanhola - Espanha
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Esticar a Corda

Comecei anteontem, depois de almoço, na escolinha, com arrepios de frio daqueles que chegam até aos ossos.
Ontem não parei, pelo contrário, e com um coktail medicamentoso no papo fui para a escola de manhã e de tardevoltei a insistir e fui acompanhar os alunos da minha Direcção de Turma a uma actividade no Centro Pastoral de Amarante, de que falarei em post posterior, quando os meus neurónios, e o resto, estiverem no seu devido lugar e absolutamente operacionais.
O resultado foi que hoje estou a perder um belíssimo dia de sol lá fora, enfiada na cama com febre, tosse, dores de garganta, dores de cabeça e uma sinusite assanhada até dizer chega.
De notar que as minhas doenças têm atacado, estrategicamente, ao fim-de-semana, ou não estivessem elas educadas por moi même para não contribuírem para o défice nacional, que nós, elas e eu, eu e elas, não queremos ficar com esse peso na consciência.
Entretanto tenho o trabalho de preparação da reunião de avaliação da minha DT a levedar em cima da minha secretária e numa gritaria... grita, grita... gritarás até amanhã.

As Prendas no Sapatinho IV

As Prendas no Sapatinho - IV

Agora a Bélgica.

Cesária Évora

Cesária Évora

Hoje não foi Cabo Verde que ficou mais pobre - foi o Mundo todo.

1941-2011

Olhos nos Olhos - Corrupção

Olhos nos Olhos - Corrupção


Votos

Votos

“E basta de farsas e de palavreado inútil! O que eu desejo, de todo o coração, é que tenhas relações sexuais incríveis, uma vida alegre e feliz, que trabalhes muito e que te paguem bem!”

Euclides Santos

Subscrevo os votos abstendo-me de mandar os anexos porque não gostei deles. Haja humor neste país cada vez mais cinzentão, deprimido e triste. Quem poderá discordar de votos tão originais, enérgicos e felizes?

Thanks, Octávio.

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

E Agora Para Algo Realmente Engraçado

E Agora Para Algo Realmente Engraçado...

Gargalhe. Divirta-se. Eu já fiz o mesmo ao ver este vídeo e confesso que me fez bem.

Eheheh


Eheheh

Porque é preciso manter o sentido de humor no meio de tanta desgraceira de notícias.
Thanks, Domingos!

As Prendas no Sapatinho - III

As Prendas no Sapatinho - III

A Fitch colocou os ratings de Itália, Espanha, Irlanda, Bélgica, Eslovénia e Chipre em vigilância negativa.

As Prendas no Sapatinho - II

As Prendas no Sapatinho - II

Idiotice - Porta aberta a trabalho à borla nos feriados

As Prendas no Sapatinho - I

As Prendas no Sapatinho - I

A Standard & Poor`s baixou os ratings de seis bancos portugueses para lixo.

Como a Desigualdade Económica Prejudica a Sociedade

Como a Desigualdade Económica Prejudica as Sociedades


Para escutar com atenção. Thanks, Emiliana!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

ADD - Poesia

ADD - Poesia

"Directores de escolas e de agrupamentos censuram o facto de as suas notas terem sido atribuídas sem conhecerem os critérios usados para chegar à classificação final."

Sim, e olha a novidade... e eu sei?!

Pim
Pam
Pum
Cada bola
Mata um
P`rá galinha
E p`ró pirú
Quem se livra
És mes mo...
TU!

Educação - Novidades

Educação - Novidades

Estaremos a assistir ao fim de uma corrente rosa?
Se é professor(a) isto interessa-lhe e muito.
Digo eu... de que...

Palhaçadas

Palhaçadas

O que mais me preocupa é que esta forma de estar se tem propagado ao mundo real...  o meu, o teu, o nosso... com afirmações de não me lembro, não disse, não guardo memória, não foi exactamente assim...
Há gente que aprende bem depressa a asneira. E a indignidade também.

Bons Exemplos

Bons Exemplos

Com ironia, é claro!

Anedota - A Bomba Atómica

Anedota - A Bomba Atómica

Acordei com ela logo pela manhã e rebolei a rir... eheheh... bombas atómicas assim é no que dão e entram directas no anedotário mundial.
Este pê esse é uma anedota! Cavam fundo a dívida e depois têm a lata de berrar "Não pagamos!"
Diacho! Este diacho desta gente não tem vergonha na cara?

Vaias

Vaias

As primeiras de muitas.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Trabalho Louco

Lata de Iguarias - Espanha
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Trabalho Louco

Estamos agora em plena época dele e o meu bloguito tem-se ressentido deste trabalho louco com postagens mais curtas que eu não tenho muitos minutos a perder nesta altura do campeonato escolar.
A época de testes prolongou-se por um mês, a correcção de portefólios um pouco mais e o trabalho amontoou-se aqui mesmo no meu escritório, que já esteve caótico, com capas e mais capinhas passadas a pente fino por moi même, estando agora tudo entregue aos respectivos alunos excepto um resquício que ficou a marinar na escolinha e será entregue amanhã de manhã, e molhinhos de testes espalhados na minha secretária, pequena, aquela em que apoio o meu instrumento de trabalho hiper-precioso, o meu queriducho PC, sem o qual eu entraria provavelmente em pânico e desenvolveria, por certo, um qualquer síndrome de abstinência porque, no que diz respeito a trabalho, faço praticamente tudo através do meu teclado que, entretanto,  já vai acusando a passagem do tempo e a passagem dos meus dedos, nem sempre suaves, nem sempre meigos.
Testes corrigidos, portefólios corrigidos, grelhados xpto preenchidos, daqueles que fazem os cálculos por mim e me apresentam os estudos estatísticos e o panorama geral e particular para que eu não perca o Norte, nem a cabeça, com tanto trabalho arrasador que se tem prolongado desde manhã bem cedo até às 2/3 da manhã, agora só me faltam as aulas de amanhã, lançar as notas e a tralha acoplada no programa informático e será então tempo de aliviar a minha pobre cabeça e descontrair nas actividades de final de período que ocorrerão durante toda a próxima sexta-feira... e ufa!... ufa! será tempo de ouvir as bocas foleiras com que sempre me brindaram/brindam nesta quadra natalícia... "Com que então de férias, Anabela!"
Pois. Eu queria. E já merecia!
Mas terei ainda as reuniões e o raio das actas e os peis e os estupores dos relatórios e os planos, ai meus deuses os planos! parece que têm vida e se uniram para nos tramar...

Time - Figura do Ano

Imagem surripiada aqui.

Time - Figura do Ano

E a figura do ano é... "O Manifestante". O que se manifestou um pouco por todo o planeta e ergueu a sua voz e o seu corpo contra a tirania, qualquer que ela seja. Na Tunísia, no Egipto, na Líbia, no Yémen, na Grécia...
A figura do ano, para a Time, é ainda o manifestante que se manifesta na Síria, hoje mesmo, correndo sérios riscos de vida. Para mim é-o igualmente e confesso-me francamente agradada por esta escolha.
Não me esqueço da Síria e dos que lutam nas ruas por Democracia.
E Assad cairá.

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

5 Mil

5 Mil

O número da vergonha na Síria não pára de aumentar.
A pressão sobre Assad também.

Alternadeiras e Bóias

Bóia de Salvação - Praia de Moledo - Minho - Portugal
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Alternadeiras e Bóias

As disciplinas alternadeiras já existiam, é certo, mas agora o MEC pariu mais duas - Educação Tecnológica alternará com TIC no 2º Ciclo. O que vai deixar mais uns quantos a precisar de bóias de salvação no próximo ano lectivo... ai meus deuses que cheguei a pensar que seria eu a precisar delas, das bóias...
Pelo sim, pelo não... deixo aqui uma bem vermelhinha, para o que der e vier, porque os tempos que se aproximam são de tempestade muiiiiito perigosa.

E deixo os calculos do corte. Muito grande.

Pagamento de Dívidas

Pagamento de Dívidas

É justo que se comece pelas mais antigas.
O texto, em português, está aqui.
Germany Should Pay its Long-overdue Obligations to Greece

PETITION-Αίτημα: WW-II GERMAN REPARATIONS TO GREECE

http://www.greece.org/blogs/wwii/

Obrigada pelo link, Idalino!

Portuguesing

Portuguesing

Fabuloso! E não, não é piada!

Auditoria à Dívida Pública


Auditoria à Dívida Pública

Divulgo e concordo com a iniciativa.


Convocatória para a Convenção de Lisboa
Os cortes nas mais básicas funções sociais do Estado têm sido justificados com a necessidade de financiar o pagamento da dívida pública. As medidas de austeridade afectam a vida das pessoas, que sentem no seu dia-a-dia os efeitos do empobrecimento e da degradação das condições de acesso à saúde, à educação, à habitação, ao trabalho, à justiça, à cultura e a todos os outros pilares da democracia.
Conhecer a dívida pública é, não só um direito, como uma etapa essencial para delinear estratégias de futuro para o país. Porque nem sempre todas as parcelas de uma dívida correspondem efectivamente a compromissos do Estado e nem sempre estes são legítimos. Numa auditoria à dívida, verificam-se os compromissos assumidos por um devedor, tendo em conta a sua origem, legitimidade, legalidade e sustentabilidade. Uma auditoria à dívida pública faz essa análise relativamente aos compromissos do sector público perante credores dentro e fora do país, incluindo a dívida privada garantida pelo Estado.
No início da intervenção da troika, a dívida pública portuguesa tinha ultrapassado os 90% da riqueza anual produzida no país (PIB). Em 2013, quando é suposto esta intervenção terminar, a dívida estará acima de 106% do PIB desse ano. Entretanto a produção de riqueza terá regredido para valores de há quase uma década e o desemprego situar-se-á acima dos 13%. Estas são as previsões do próprio governo. A realidade poderá ser pior. Muito dependerá da evolução da situação na Europa e no resto do Mundo.
A incapacidade das lideranças europeias, demonstrada pelo deteriorar da situação na Grécia, poderá pôr em risco o Euro e o próprio projecto de integração europeia. A insistência na via da austeridade, sabemos hoje, está a precipitar uma nova recessão à escala global.
No final da intervenção da troika, Portugal terá uma dívida pública maior e estará mais pobre. Pelo caminho terá ficado um rasto de destruição e regressão social: serviços públicos desmantelados, sector público produtivo reduzido a nada, desemprego e compressão dos salários, famílias em bancarrota. Reconhecer-se-á então que a dívida pública é insuportável e que os sacrifícios foram inúteis, tendo servido apenas para agravar os problemas que prometiam resolver, levando o país a um declínio sem fim à vista.
Consideramos que é possível, urgente e essencial evitar este cenário. Para isso, a questão da dívida deve ser encarada de um ponto de vista realista, compatível com a salvaguarda de valores e direitos humanos fundamentais universalmente reconhecidos.
É preciso reconhecer e fazer reconhecer que a dívida pública é apenas um dos múltiplos compromissos do Estado português. Além das suas obrigações contratuais junto dos credores, o Estado tem deveres inalienáveis para com todos os cidadãos, quer das gerações presentes, quer das gerações futuras. O Estado português tem de ser o garante de direitos sociais fundamentais consagrados na Constituição e no direito internacional, direitos esses que têm precedência sobre todos os outros. Fazer prevalecer os direitos dos credores é ilegítimo não só do ponto de vista moral como do ponto de vista jurídico.
A dívida pública portuguesa terá sempre de ser restruturada, e deve sê-lo por iniciativa do Estado português, prolongando as suas maturidades e reduzindo juros e montantes. Quanto mais tarde isto for reconhecido, piores serão as condições de negociação. Hoje já será mais difícil renegociar com o FMI e a UE do que ontem o teria sido com os múltiplos credores privados, e a auditoria pode levar à conclusão de que há parcelas da dívida ilegítimas, que devem ser repudiadas.
É por estarem conscientes da urgência de uma abordagem diferente ao problema da dívida pública portuguesa que os subscritores se constituem em promotores de uma Convenção a ter lugar em Lisboa a 17 de Dezembro de 2011 que institua um processo de Auditoria Cidadã à Dívida Pública.
Apelamos a que todos se mobilizem na preparação desta convenção e participem nos trabalhos desse dia e dos que se seguirão.
Mais informações sobre a Iniciativa Para Uma Auditoria Cidadã à Dívida Pública disponíveis no site da IAC, onde também é possível:

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Novidades - Revisão da Estrutura Curricular



Novidades - Revisão da Estrutura Curricular

As tabelas da estrutura curricular foram surripiadas ao Ricardo Montes, do blogue Professores Lusos, e comparam o que está actualmente em vigor com a proposta agora apresentada por Nuno Crato.
Há muitas novidades para analisar, algumas que já não apanham ninguém de surpresa, outras nem por isso, algumas a deixar alguns grupos disciplinares com um pouquito mais de folga, como é o caso do 3º Ciclo, com um reforçozito a História, a Geografia, a Ciências Naturais e a Físico Química, outras alterações a deixar alguns grupos disciplinares esganados até ao tutano como é o caso de Educação Tecnológica e de TIC. A Formação Cívica desaparece por completo, assim como a Oferta de Escola e o Estudo Acompanhado.
Mas há mais novidades. Cliquem sobre as imagens e comparem. E cliquem aqui para ler o texto completo da proposta, caso estejam interessados.
Uma coisa é certa - para o ano há muiiiiito mais desemprego docente.

Novidades - História e Geografia

Novidades - História e Geografia

Sem tempo para mais aqui deixo a notícia do aumento da carga horária para História e Geografia que pode ler clicando aqui.
Quanto a História, é caso para dizer Aleluia! Aleluia! Aleluia!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Parabéns a Mim!

Parabéns a Mim!

Acabei de corrigir os testes de avaliação! Yuuuuuuuuuupiiiiiiii!
Foi um fim-de-semana e pêras!

Reforma Curricular - Vem Aí Uma Revolução?

Reforma Curricular - Vem Aí Uma Revolução?

A reforma curricular será apresentada amanhã... parece que o 1º ciclo será alargado para seis anos... o que, a ser verdade, muitas alterações provocará nos agrupamentos e na vida dos professores do 1º e do 2º ciclo.
E nós? E nós do 3º Ciclo? Somos atirados para onde?
O movimento não pára... as mexidas também não... e por falar em mexidas... não está quase na hora de preparar os mexidos para o Natal?
Ou este ano não se fazem? À conta da crise?

Encantos da Alma


Encantos da Alma

Experimente-os, aos Encantos da Alma clicando aqui, hoje, pelas 22 horas. Garanto-lhe que é bem provável que dê o seu tempo por muito bem empregue ao escutar a música, alternativa e histórica, árabe, cigana, da América latina, negra do Mali, do Senegal, do Níger e da Etiópia e o mais que ele nos arranja só para nos deliciar, partilhada por este professor de História que concilia na perfeição as suas duas paixões.
"Cachopa, vamos à música?" pergunta-me o Domingos ao Domingo... eheheh... pelo chat do gmail. Confesso - tenho-me deliciado a corrigir portefólios... eheheh... embalada pela escolhas musicais do Domingos. Hoje a coisa promete. E como ele partilhou comigo o cartaz e o vídeo que está disponível no Youtube, aproveito e partilho tudo convosco... que eu nunca fui uma rapariga invejosa... eheheh...
Experimentem. Desfrutem hoje mesmo, das 22 às 24 horas.

Mãe Terra

Mãe Terra


Desertification from GoodPlanet on Vimeo.

Vídeo surripiado aqui.

Antony and the Johnsons - Another World

Antony and the Johnsons - Another World

Porque também eu estou a precisar de outro mundo...

Mondego

Mondego

E agora para algo realmente belo, que eu disse que iria procurar, à falta de o ter visionado aquando da sua projecção na SIC.
Com os meus agradecimentos ao Daniel Pinheiro, pelo seu/nosso belíssimo Mondego.


"Mondego" by Daniel Pinheiro from Daniel Pinheiro on Vimeo.

sábado, 10 de dezembro de 2011

E Se...

E Se...

E se Sócrates mais uns quantos amarrados à molhada fossem para o raio que os parta?

Enfim, Uma Boa Notícia

In Expresso, 10/12/2011 - recorte surripiado ao Octávio Gonçalves


Enfim, Uma Boa Notícia

Com esta decisão, da mais elementar justiça, foi posto cobro a uma indignidade socrática. Mas muitas outras, socráticas e não só, permanecem por aí, à solta, sem eira nem beira, estuporando um país.
Os nossos governantes serão capazes de as estripar, sem dó nem piedade?
E só para terminar, esta é a legislação com que se perde tempo, esta é a legislação que nunca deveria ter de ser feita porque não deveria haver motivo para tal.

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Declaração Universal dos Direitos Humanos

Não é a primeira vez que posto este excepcional vídeo sobre os direitos humanos. E não será a última.
Para grande parte da humanidade tudo está ainda por cumprir.



Declaração Universal dos Direitos Humanos, ONU, 10 de Dezembro de 1948

Finalistas - Façam Acontecer!

Vaso Improvável - Jardins Majorelle - Marrakech - Marrocos
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Finalistas - Façam Acontecer!

O texto estava-me prometido há muiiiiito e chegou-me agorinha mesmo, via chat do facebook que também serve para estas coisas muito boas.
É um texto optimista, dinâmico, aguerrido, directo, sensível, optimista, verdadeiro, escrito numa parceria de um trio que para sempre integrará o meu 7º, 8º e 9º H.
Esta gente está já na faculdade, trilhando novos caminhos que os levará... sabe-se lá onde... deixando-nos para trás, a nós, seus professores, porque assim é que é! Sendo certo que permanecerão, todos, na minha memória... foi um verdadeiro prazer acompanhar-vos os dias, durante três anos, por vezes muito penosos... eu é que vos agradeço o terem-me amenizado os dias na ESA.
Foi um orgulho, privar com vocês.
Não se acomodem nunca. Gente acomodada não presta. Não morram em vida. Gente que vive morta não presta. Barafustem. Esperneiem. Esbracejem... se for caso disso.
Façam acontecer!
Beijinhos, meus queridos! Abraço-vos a todos. Com saudades.


"Para uns somos os queridinhos, para outros uns batoteiros. Para nós, alguns são picuinhas, outros pensam que são perfeitos e outros são benfiquistas. Mas sabemos que apesar de com o tempo estas realidades se transformarem em memórias, algo mais que o laço professor-aluno permanece.

Estes vínculos não foram instantâneos, pois não? Do género, Carlos! 1,2,3,4,5,6,7,8,9,10! Tivemos que construí-los com e calma, com trocadilhos, jogos de palavras, textos, diálogos, espaços psicológicos, narrador nulo subentendido, complementos oblíquos, perpendiculares e… secantes.

Quando cá chegámos éramos os “pequerruchinhos”, como dizia a nossa professora de Geografia. Fomos evoluindo, alguns, apesar da altura, ainda são pequenos, e outros, ainda que talvez pequenos, já são grandes.
E foi assim, 6 anos passados num piscar de olhos, momentos doces, amargos, azedos e picantes…
Bem, apenas gostaríamos de deixar uma palavra a todos os que nos mudaram e acompanharam durante tantos anos, colegas, professores e funcionários: obrigado.

“No que diz respeito ao futuro, há 3 tipos de pessoas: os que deixam acontecer, os que fazem acontecer e os que tentam perceber o que aconteceu.” – façam acontecer!"
Diana, Sofia e Ricardo

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Maria

Maria

"Cheguei, sou a Maria, tenho 52 cm e 3kg e 200. Sou muito redondinha e toda cor-de-rosa. A mamã está bem."

E pronto, foi assim que a diachinha da minha sobrinha mais velha me transformou, outra vez, em Tia Abuelita!
Parabéns aos felizes pais!

Agora, Jotas, façam o favor de se despachar!

"Esta Merda Tem de Acabar"

"Esta Merda Tem de Acabar"


O pior é encontrar um novo paradigma, minimamente equilibrado...


Decididamente

Decididamente

Não se deve tirar cursos ao fim-de-semana.

Bobogi

Bobogi

Um espaço imperdível, dedicado à arte e à moda, da Marta Matias de Magalhães. Visite-o.
Em Aveiro.

A Peste Negra

Cartoon surripiado aqui.

A Peste Negra

Óooohhhhhhhhhh... ninguém está a salvo!

Novas da Cimeira

Cartoon surripiado aqui.

Novas da Cimeira

Pois... pois... pois...

Sócrates e os Estudos


Surripiado daqui.

Sócrates e os Estudos

É o que dá concluir cursecos ao Domingo.
E não se pode prendê-lo?

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Não Há Desertos Sem Fim

Jardins Majorelle - Marrakech - Marrocos
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Não há Desertos Sem Fim

----------------------- Prova de Vida -----------------------


Já lá vão quase mil e quinhentos dias de trincheira. São quase mil e quinhentos dias a pensar e a viver os problemas da Escola, os problemas da minha classe profissional, a toda a hora, sem descanso nem vontade de descansar. E, confesso-vos, ainda estou longe de estar saturado. Rendido? Nem morto!

Porém, reconheço que esta permanente vigília fez de mim um inadaptado. Viver tão intensamente e tão perenemente as injustiças, as deturpações, as humilhações, as ofensas, as perfídias e os roubos perpetrados tem-me mantido num sofrimento constante, uma dor que alimenta a chama da indignação, do veemente repúdio, do nojo, da… raiva. Por isso sou, hoje, um inadaptado. Entre mim e esta Escola de papel teleguiado há um abismo de quase mil e quinhentos dias, que mais parecem mil e quinhentos anos. Ela já sabe que não me vai engolir, e eu também sei que jamais a engolirei. Sou um corpo estranho. Tenho encontro marcado com o tempo.

No meu dia-a-dia, procuro arreigar-me, com todas as forças que tenho, ao que é estritamente pedagógico (preparar as aulas, ensinar e avaliar) evitando, contornando ou declinando, sempre que possível, a infernal papelada que tudo sujeita, tudo controla, tudo tolhe. Tento manter-me tenazmente abraçado à minha sanidade mental, até que a besta me cuspa. Talvez fosse mais feliz de outro modo (como técnico operacional docente), mas teria de voltar a nascer, e com outros genes.

Infelizmente, olho para o resto da carreira como para um deserto: cada dia mais diferente, mais distante, mais só, sem oásis no pensamento, seguindo pacientemente o meu caminho, ciente de que não há desertos sem fim. Mas, contrariamente a esta sombra de Escola, jamais serei sombra de mim.

Luís Costa

Cogumelos Benenosos


Cogumelos Benenosos - S. Gonçalo - Amarante
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Cogumelos Benenosos

Estes, lindos e benenosos, são de produção espontânea da minha escolinha. Mas, pelas más novas que me vão chegando, estes amanitas estão a aparecer e a proliferar um pouco por todo o lado na naçón.
São uns fungos. Mas também há fungas.

Os Europeus

Os Europeus - Lisboa - Portugal
Fotografia de Anabela Matias de Magalhães

Os Europeus

Os europeus têm estado assim, tal e qualmente este pobre animal suspenso. Tratados abaixo de cão, presos por molas pelas orelhas, pelas patas, pelos cabelos, uns mais magros que outros, uns mais aflitos que outros, a verdade é que o destino de milhões de pessoas vai-se jogando como se isto fosse uma roleta russa e como se nós, tratados abaixo de cão, impotentes, fôssemos apenas peças de um jogo poderoso onde se apostam milhões e se lixam também milhões.
O drama adensa-se.

Mais Más Novas

Mais Más Novas

Específicas para os docentes. O ECD está em ebulição?
 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.