sábado, 12 de maio de 2007

Lixo - Um Exemplo


Akakus - Sahara - Líbia
Fotografias de Artur Matias de Magalhães

Lixo - Um Exemplo

Estas são as paisagens imaculadas e ainda não conspurcadas pelo Homem. Claro que é completamente diferente vê-las ou senti-las, e para as sentir só entrando neste deserto caloroso e espiritual, só sentindo a areia quente por baixo dos nossos pés descalços.
E para entrar nele, e comungar com ele, só prescindindo de pequenos luxos, que usamos diariamente sem pensar, só prescindindo de cama, chuveiro, maquilhagem, sanita, televisão, espelho, mesa, telemóvel...e toda a tralha em que andamos permanentemente enredados.
Os quinze acima postados fazem parte do grupo de dezoito que comigo foram para a Líbia.
E nesta viagem ao deserto líbio (para quem quiser viajar sem levantar o rabo da cadeira - fotografias disponíveis em http://desert-lybie.tripod.com/akakus), mais concretamente ao Akakus, considerado pela UNESCO Património Natural da Humanidade, fui surpreendida pela atitude cívica, irrepreensível, dos nossos motoristas e guia. Sempre que um deles vislumbrava lixo no deserto, parava o Jeep, recolhia o lixo, metia-o em sacos a ele destinados e só depois prosseguíamos viagem.
Temos muitas vezes a mania de olhar para os outros de forma sobranceira e de achar que os civilizados somos nós.
Mas a verdade verdadinha é que, por vezes, os selvagens somos nós!
Já devíamos ter aprendido com a história.
É que em nenhuma circunstância se mata a galinha dos ovos de ouro!

3 comentários:

sahel disse...

voila,le bonheur,le calme.
des paysages manifiques et plus des graveures et paintures repestres.

Suzana disse...

Lindas fotos...bom saber que existem pessoas sensiveis às questões da natureza e respeito à energia que ela nos transmite.
Um abraço
Suzana Magalhães- Rj,Brasil

Anabela Magalhães disse...

Ah! Este comentário veio parar aqui!
Obrigada Suzana. Agradeço com atraso.

 
Creative Commons License This Creative Commons Works 2.5 Portugal License.